• Carlos Alberto | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Projeto de quem não entende nada de transporte coletivo urbano. Onde já se viu limitar o número de ocupantes por veículo, de onde o nobre Vereador tirou essa idéia absurda. Por favor Vereador viaje um pouco mais, faça um curso sobre o assunto, procure quem conhece da matéria, pois o Senhor esta viajando na maionese e vai acabar prejudicando a população.
    Se o transporte não é lá essas coisas, com certeza vai piorar ainda mais com este projeto, como disse, absurdo.

  • LUCIANA | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    ACORDA VEREADOR !!! ONDE O SENHOR VAI ACHAR EMPRESÁRIOS QUE INVESTIRÃO EM UM SISTEMA DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO, QUE SÓ PODE TRANSPORTAR UMA QUANTIDADE LIMITADA DE PASSAGEIROS. O SENHOR ACHA QUE O EMPRESÁRIO DO SETOR É TONTO, EVIDENTE QUE NINGUÉM CUMPRIRÁ ESTA LEI, E CASO CUMPRA A POPULAÇÃO FICARÁ NOS PONTOS DE ÔNIBUS POR HORAS.

  • moises souza | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    é vereador adimiro a sua coragem de sobre o transporte coletivo ,pois pois os empresario investem mais em suborno do nos onibus ,se a sua lei for aprovada , e fiscalizada ,vai ser muito boa pois temos que ser tratado como ser humano e não como boi..

  • AMANDA | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Não tem o que fazer,precisa fazer sim projetos embasado em Lei ,esses vereadores não tem nem conhecimento porque eles estão lá,infelizmente essa é a realidade.

  • Jean M. Van Den Haute | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Quém decide de o que se deve fazer no transporte coletivo é o Plano Setorial Estratégico de Transporte e Mobilidade da Metrópole de Cuiabá. >>> É LEI <<<