• carlos jose | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Ele diz esta trabalhando com a clavicula quebrada, temos que nos lembrar que o DNIT tem 10 bilhoes de orçamento e para quem gosta de "MAMAR" nas tetas do governo(municipal,estadual e federal) vale apena o sacrifio do velho mamador.

  • Carlos Sá | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Criatura impiedosa! O cara de pau do século.

  • Leonardo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Isso não me surpreende. O Sr. Osvalado Sobrinho está recebendo o que lhe é de direito, fazer o que?

    Não adianta nada vcs ficarem esperneando, se, quando chegam as eleições, vcs continuam votando nos comparsas, nas figurinhas carimbadas de sempre.

    Não sou de Cuiabá, mas já resido aqui há 15 anos. Desse tempo pra cá, observei que a população cuiabana sempre votou nos mesmos projetos políticos, apesar de, as vezes, mudar a cara do candidato.

    Reclamam do nosso prefeito Wilson Santos-PSDB. Antes dele, Roberto França foi eleito (1996) e reeleito (2000) pelo PSDB. A mesma coisa no governo do Estado com Dante de Oliveira. Antes dos tucanos, era a família Campos-PFL (hoje DEM)que ditava as regras.

    Em 2002, chega o "novo", o rei da soja e do desmatamento, o ganhador do prêmio motosserra de ouro, Blairo Maggi, reeleito numa coligação de partidos que sempre estiveram atrelados ao governo, PTB, PDT, PFL, PP e outros P da vida. Ou seja, nada muda nesse Estado e nessa capital.

    Se continuar assim, continuarei a ver os cuibanos reclamarem durante os 4 anos dos mandatos e confirmarem a continuação do sofrimento nas urnas.

    Enquanto isso não mudar, enquanto a população não acordar para esse cenário deplorável, continuaremos engolindo excressências como essa do Osvaldo Sobrinho, permitida por lei e pela sociedade, que não pressiona por mudanças.

    Mato Grosso colhe o que planta.

  • RicardO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Bem.. também não sou de cuiabá, porém concordo com o amigo Leonardo acima: "enquanto a população não acordar para esse cenário deplorável, continuaremos engolindo excressências como essa do Osvaldo Sobrinho"; "Mato Grosso colhe o que planta."

    E essas também são as brechas da Lei meus amigos, infelizmente, hj, somos apenas "espectadores" desta "novela-sem-fim" que é nosso Brasil.

  • RicardO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Bem.. também não sou de cuiabá, porém concordo com o amigo Leonardo acima: "enquanto a população não acordar para esse cenário deplorável, continuaremos engolindo excressências como essa do Osvaldo Sobrinho"; "Mato Grosso colhe o que planta."

    E essas também são as brechas da Lei meus amigos, infelizmente, hj, somos apenas "espectadores" desta "novela-sem-fim" que é nosso Brasil.