• Rodrigo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Como todo respeito mas o Sr. Daldegan é agrônomo de formação.... e por isso a visão que ele tem sobre as áreas do estado tende para a visão de um agrônomo, mais ligada com o uso social da terra, traduzida pelo que muitos chamam de setor produtivo, como a função de produzir alimentos... Ele não é ambientalista de formação, e por isso nem dá para esperar de um agronômo, uma postura de ambientalista... só não entendi pq colocaram alguém com essa formação lá... até pq se um Ministro ou Secretário de Meio Ambiente agrada muito agricultores e madeireiros, opa... ele ta no lugar errado, deve ir pra a pasta de Agricultura.... O Ministerio ou a Secretaria de Meio Ambiente tem que defender a legislação ambiental,não o descumprimento dela.... toda discussão deve ser pautada pelas leis... Ou seja, a produção de respeitar as leis vigentes, se conseguirem isso, parabéns aos ambientalistas e ao setor produtivo... o que não dá é pra um querer ser mais esperto que o outro....

  • biologiamatogrossense@gmail.com.br | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Num sei não ministro, começou um vendaval ja ta querendo virar chuva de casamento da raposa, Assim não dá.
    To comedo do senhor num abre as perna e fique de costa para o povo que transpassa a Lei, por que assim não dá.
    Estou ficando com a maior fé, será que vai só ficar.
    Espero que não que o senhor ministro não perdoe e nem fique na posição de Napoleão porque nunca na estoria desse pais investiu em Educação ambiental nas escolas com nossas crianças. Importante saber que esse investimento não se dá de uma hora para outra pode levar gerações de inventimento em educação no ensino básico, principalmente nas series iniciais.