• Marcelo Cuiabano | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2013, 13h42
    0
    0

    Caro Romilson, temos muito mais RIVAS no Estado, queria ate sugerir uma PALTA.... procura saber porque o SEBRAE do ESTADO DO MATO GROSSO não troca o conselho, são as mesmas pessoas desde a inauguração do centro de eventos do pantanal. PEGUNTA QUANTO ELES GANHAM? e porque o regimento é diferente dos outros EStados?? O GARGO É VITALICIO??? SERA QUE NÃO TEM NINGUEM CAPACITADO PARA RENOVAR O QUADRO E TRAZER NOVAS ÍDEIAS E ESTRATEGIAS PARA AQUELE ORGÃO?? QUEM FISCALIZA OS GASTOS, SÃO ELES MESMOS, QUEM ESCOLHE NO QUE INVESTIR SÃO ELES MESMOS (mesmo vindo orientação nacional) de uma bisbilhotada que vc vai ver!! conto com voce Romilso Dourado

  • Carla Patricia | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2013, 10h38
    0
    0

    Se eles são tão bons quanto dizem, deveriam prestar concurso público. Aliás essas entidades, bem como a AMM, Sindicatos, deveriam contratar por concurso, porque somente assim, realmente estaria garantida esta dita competência.

  • Pedro Antunes | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2013, 09h55
    0
    0

    As entidades do setor agrícola em Mato Grosso são exemplo para todo o país. São constantemente citadas como referência e seus modelos copiados. Certamente um dos segredos desta eficiência é a profissionalização de seus quadros, com um corpo de funcionários contratados pela capacidade profissional e não por vínculos pessoais ou políticos. Quem manda nas entidades são os produtores e a renovação das lideranças em todas elas é prevista em estatuto, que limita reeleição de presidente. Os executivos são contratados e devem seguir as diretrizes e projetos definidos pelo conselho de diretores e presidente.

  • Fábio Póvoas | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2013, 09h32
    0
    0

    Caro editor, ouso discordar de sua opinião. A manutenção de executivos no cargo, sejam eles de associações ou empresas, indicam o bom trabalho que referidas figuras desempenham. Não raro, executivos de grandes empresas permanecem muitos anos em seus respectivos cargos. Outrossim, nas citadas associações cabem aos executivos executar os atos decisórios deliberados pelos associados em assembléia ou através de decisões emanadas de sua diretoria. O Presidente, nestes casos, também se sujeita a essas instâncias, de maneira que, novamente discordando de seu posicionamento, não são os executivos, nem tampouco os Presidentes, que "mandam" nas Entidades, e sim, os associados e a própria diretoria, dependendo da matéria a ser apreciada.

  • Zeca Camargo | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2013, 08h28
    0
    0

    Bem lembrado, quem manda na APROSOJA é Marcelo Duarte, o presidente de faz de conta Carlos Fávaro é só para sair na foto, não manda nada, não resolve nada, essa entidade está perdendo a identidade, o presidente só pensa em viajar e comer bem...

  • Jadir | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2013, 05h02
    0
    0

    Eu desconfio muito desse pessoal...

  • pedro luiz | Quarta-Feira, 09 de Outubro de 2013, 22h11
    0
    0

    Esse Marcelo manda na Aprosoja o Fávaro e só um enfeite. O luciano e homem do jorginho pires e o décio comanda e não tem palavra e leva a Anos do jeito que quer.

  • Carlos Geraldo | Quarta-Feira, 09 de Outubro de 2013, 20h16
    0
    0

    Arrogantes, esse cara. Marcelo é o símbolo da arrogância só trata bem quem planta muito só visa o Produtor rico e comanda parte dos funcionários da Aprosoja deixando o Presidente Carlos Fávaro fazer papel de bobô. O Luciano é o operador do grupo do Jorginho ex-presidente cunhado de Júlio Campos e o Décio é o Dinossauro da AMPA UM SUJEITO ULTRAPASSADO E SE SENTE DONO DA ENTIDADE.

  • Antonio Sampaio | Quarta-Feira, 09 de Outubro de 2013, 19h35
    0
    0

    Proponho ao RDnews que faça uma matéria com relação a ASPE - Associação dos Servidores da Prefeitura. Há anos comandada pelo Vereador Adevair Cabral, e, sempre usando o Chico do Elevador, ou o Cláudio. Fica a sugestão.

  • Rodolpho Dias | Quarta-Feira, 09 de Outubro de 2013, 18h18
    0
    0

    Esqueceu de um certo presidente de um certo sindicato da empaer que deu um verdadeiro golpe regimental para se perpetuar no comando!