• Ellen Rodrigues dos Santos | Sábado, 30 de Janeiro de 2010, 22h45
    0
    0

    Ellen Rodrigues dos Santos,Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Martha | Sábado, 30 de Janeiro de 2010, 21h30
    0
    0

    Deputado Silval Barbosa, autor de Lei 8.396/2005, é preciso verificar a lista de beneficiários do CONDOMÍNIO BOSQUE DOS IPÊS, cujo terreno foi doado pelo Governo do Estado de Mato Grosso para ser destinado à implantação de projetos habitacionais destinados a servidores públicos do Estado de Mato Grosso (conforme Art. 2º da Lei 8.396/2005, que alterou a Lei 8.363/2005) na lista consta nomes de Deputados, ex-deputados, detentores de cargos comissionados de livre nomeação e exoneração, além de pessoas que, a priori, não tem vínculo empregatício com a Administração pública. Muitos pegaram casas somente para exploração econômica, pois já estão vendendo com ágio no valor de 70.000,00 a 100.000,00 (Basta solicitar informação na CAIXA ECONOMICA que aparece as transferências de imóveis, e outros estão alugando os imóveis, o que demonstra que não necessitavam de moradia subsidiada, pois muitos tem alto padrão de vida, residindo em bairros nobres da capital, (Jardim Itália, ALFHAVILLE, etc) Cadê a moralidade pública??? e os servidores que vivem de aluguel ...como ficam? Acredito piamente que a intenção do Governador ao sancionar a lei foi atender os servidores públicos que não possuíam casas. COMO SERVIDORA PUBLICA E COMO CIDADÃ VOU BUSCAR MEUS DIREITOS, POIS AO SOLICITAR ESCLARECIMENTOS NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA, O RESPONSAVEL, DE FORMA DEBOCHADA, MANDOU EU ENTRAR NA JUSTIÇA, dizendo que o terreno FOI DOADO PELO ESTADO PARA OS DEPUTADOS, ACRESCENTANDO AINDA QUE OS DEPUTADOS É QUE ERA DONOS DAS CASA, POR ISSO DAVA PRA QUEM ELES QUERIA. Disse, ainda, que muitos deles nem quiseram a casa. NA VERDADE A LEI ORIGINAL PREVIA A DOAÇÃO PARA OS SERVIDORES DO PODER LEGISLATIVO (ASSEMBLEIA E TCE) E DEPOIS FOI ALTERADA, EM OBEDEDIENCIA A LEI 8.666/93 A TODOS OS SERVIDORES PUBLICOS DO ESTADO DE MATO GROSSO. PERGUNTO: .. DEPUTADO É SERVIDOR PUBLICO?...!!! PQ ENTÃO FORAM BENEFICIADOS COM O EMPREENDIMENTO?....!!!!!!!! PQ BENEFICIARAM PESSOAS DETENTORAS DE APENAS CARGO DE LIVRE NOMEAÇÃO E EXONERAÇÃO?..... E OS SERVIDORES CONCURSADOS ..PQ NÃO FORAM ATENDIDOS?....PQ NÃO DIVULGARAM?...OU MELHOR PQ QDO SAIA ALGUMA NOTICIA NO SITE DA ASSEMBLEIA SUGERIA QUE O EMPREENDIMENTO ERA PARA SERVIDORES DA ASSEMBLEIA QUANDO NA VERDADE ERAM PARA TODOS OS SERVIDORES DO ESTADO? PQ QUANDO LIGAVAMOS ATRAS DE INFORMAÇÃO DIZIAM QUE ESTAVA TUDO PARADO, E QUE NÃO TINHAM NADA A INFORMAR, E, NO ENTANTO, JÁ ESTAVAM DISTRIBUINDO AS CASAS?. SERVIDOR PUBLICO TEMOS QUE LUTAR PELO NOSSO DIREITO CONTIDO NA REFERIDA LEI. DEPUTADO NÃO TEM DIREITO DE MORADIA SUBSIDIADA PELOS COFRES PUBLICOS (TERRENO DOADO PELO ESTADO, E RECURSOS DO FETHAB PARA CONTRUÇÃO AREA LAZER), A LEI VISAVA ATENDER A DEMANDA DOS SERVIDORES PUBLICOS DO ESTADO DE MATO GROSSO POR HABITAÇÃO.

  • edson nogueira | Sábado, 30 de Janeiro de 2010, 21h01
    0
    0

    Essa matéria parece querer vender uma imagem de que o daldegan esteja fazendo um trabalho razoável. na verdade, para quem convive ou conviveu com esse cidadão, e sabe da realidade que vive a sema, sabe muito bem que quem carrega o órgão nas costas são os técnicos de carreira. A matéria diz sobre um suposto rigor na aplicação das multas, mas, a realidade é que todos sabem que cerca de 95% das multas são anuladas, por qual razão? a matéria diz outra inverdade que foi na gestão do daldegan houve redução dos indices do desmatamento. isso é meia verdade, pois o que aconteceu neste ano foi que a redução foi devido a crise econômica internacional, o que fez com que os proprietários rurais não investissem na ampliação da área plantada. è preciso lembrar que foi na gestão do senhor daldegan que o senhor blairo foi humilhado com o titulo de "motosserra de ouro", e que também foi processado pelo juiz julier na fumaceira das queimadas que tomou conta de cuiabá em 2008, dentre outros diversos escândalos ambientais que ocorreram nos últimos anos. vale lembrar também a derrubada do ex-secretário adjunto afrânio, que foi patrolado pelo daldegan num jogo rasteiro, assim como esse secretário já praticou e pratica com diversos técnicos da sema. o rdnews deveria disfarçar de empresa de consultoria florestal e verificar a perigrinação para aprovar projeto no órgão ambiental, com exceção daqueles com interesse politico, estes são liberados rapidinho, alguns no mesmo dia que são protocolados, um absurdo. Se o silval tiver juizo ele nomeia um técnico ou técnica de carreira, pois esse daldegan, com sua peculiar arrogância, vai tirar muitos votos dele e do governador nestas eleições, é só aguardar.