• Reginaldo Fortunato | Sábado, 13 de Novembro de 2010, 17h16
    0
    0

    Eu nÃo vevi nesta época, mas escutei muitas histórias de meu Pai sobre a politica em Mato Grosso daquele tempo, ele se orgulhava de ser amigo de Pe. Pombo, Gilson de Barros, Genilton Nogueira, Edegar Nogueira Borges, Vicente Bezerra Neto e outros. Ele sempre dizia que o Brasil devia muito aos patriotas do MDB. Parabéns Romilson por resgatar estas histórias...

  • Bonifacio | Sábado, 13 de Novembro de 2010, 15h29
    0
    0

    Estas fotos traz lembranças que nunca apagarão na memoria daqueles que participaram da campanha de Padre Pombo, conta Julio campos. No encerramento da campanha, em um comicio ao lado da matriz, numa época ainda com resquicio da ditadura, nos ainda jovens lotamos as praças da Repulblica e Alencastro e fizemos à época a maior festa democratica, porém, na apuração dos votos, houve com certeza a maior fraude eleitoral de todos os tempos, com urnas boiando nas aguas do rio cuiabá e algumas que até hoje não foram encontradas, em tempo, algumas vinham de Varzea Grande. Tempos bons , apesar de tudo.

  • Manoel da Silva Monteiro | Sábado, 13 de Novembro de 2010, 12h35
    0
    0

    Olhando com atenção estas fotos comecei a fazer uma longa e histórica viagem ao passado e lembrar das velhas lutas do MDB. Como era diferente de hoje,naquela época era comum ver nas praças da cidade de Cuiabá, militantes do partido mobilizando a sociedade com discursos inflamados, puros e na maioria das vezes verdadeiros. Lembro das posições políticas de cada um dos que aparecem nas fotos, aqui tem de direita a esquerda. Os únicos dois que estão vivos da foto Zé Amando e Genilton Nogueira, são de posições política completamente diferente até hoje. O Zé Amando Barbosa na época era de extrema direita, chegando a ser informante do SNI, continua de direita até hoje. O mais a esquerda é o comunista Genilton Nogueira era coordenador do MR8 em Mato Grosso e fazia política estudantil na UFMT, na época fazia seus discursos nas praças de Cuiabá utilizando megafone, mantém sua posição política de esquerda até hoje.