• Mario Quida | Sexta-Feira, 18 de Fevereiro de 2011, 11h05
    0
    0

    Não tenho dúvida que neste governo Blairo/Silval/Bezerra está sendo montada a maior quadrilha da história de Mato Grosso.

  • Jedae | Sexta-Feira, 18 de Fevereiro de 2011, 10h13
    0
    0

    Normal! Não vou me assustar, se fizerem parte do governo, neguinhos como: Elias Maluco, Sandro Louco, Fernandinho Beira-mar. Pra que o espanto? Já contamos com riva, Pedrinho Trinta. A turma do Bezzera é fichinha. Esse é o meu Mato Grosso!

  • Joćo Moessa | Quinta-Feira, 17 de Fevereiro de 2011, 10h46
    0
    0

    Sandra Santana - a liberação de veículos sem pagamentos das multas que originaram a apreensão é decissão equivocada do DETRAN/MT que desde que foi criado a defesa prévia deixou de cobrar as multas aplicadas no momento da apreensão. Esta decisão do DETRAN/MT é ilegal, pois o artigo 262 do Código de Trânsito Brasileiro - CTB é claro (plagiando Arnaldo Cesar Coelho) liberação de veículos apreendidos somente após pagamento das multas que originaram a apreensão, de guincho e de estada no pátio. Um dos Coordenadores da Corregedoria me disse semana passada que ao não cobrar as multas da aprensão o Órgão deixou de receber muitos mandatos de segurança, ou seja o DETRAN/MT está substituindo o Poder Judiciário ao tomar decisões antecipando a justiça. Não cobrar multas devida é crime, não sou advogado, mas acho que é crime de peculato. O DETRAN/MT também deixou de cobrar multas na renovação da CNH desde junho de 2003, contrariando o parágro 8º do artigo 159 do CTB que estabelece emissão de nova CNH somente após quitação dos débitos lançados no prontuário do motorista, julga também ser crime de peculato esta benécia consdida pela Diretoria do DETRAN/MT, azar dos proprietários, em especial as empresas que tem que arcar com onus dos seus motoristas em função de crimes praticado pelopoder público. Quem sabe este novo diretor apesar das críticas e das acusações não mude este estado de coisa.