Judiciário

Sexta-Feira, 09 de Agosto de 2019, 16h:10 | Atualizado: 10/08/2019, 09h:28

EMBATE

Amam afirma respeitar MPE, mas reforça risco de prisão de envolvidos em grampos

Assessoria

Tiago Abreu

Tiago Abreu, presidente da Amam, se envolveu em polêmica

A Amam, que representa magistrados de Mato Grosso, tentou colocar “panos quentes" sobre as declarações do presidente da entidade, juiz Tiago Abreu, quanto a possíveis prisões no âmbito do processo da Grampolândia Pantaneira. No entanto, a AMMP, que representa os membros do Ministério Público Estadual (MPE), presidida pelo promotor de justiça Roberto Turin,  continua exigindo explicações sobre o episódio e diz que os membros da instituição foram ultrajados.

 Ocorre que Tiago Abreu disse que investigações sobre supostas irregularidades cometidas por membros do Gaeco em Mato Grosso pode levar à "primeira prisão em massa de promotores de justiça" do país. A afirmação foi feita em mensagem de aúdio enviada por Thiago a um magistrado de Brasília, à qual o Correio Braziliense teve acesso e publicou em reportagem assinada por Humberto Resende. Além disso, o magistrado afirma que o MPE se transformou em “organização criminosa”.

  Em nota, a Amam esclarece que as possíveis prisões se referem a qualquer cidadão envolvido no escândalo conhecido como Grampolândia Pantaneira, caso comprovada a sua participação. Afirma ainda que o presidente da associação tem reiterado tal observação todas as vezes em que é questionado sobre o caso e que a postura é comum a todos os membros do Poder Judiciário.

Na nota, Tiago ainda defendeu a postura do Poder Judiciário na condução do processo. Afirmou ainda acreditar que, comprovando-se tudo que vem sendo falado até o momento nas audiências pelos envolvidos no caso, este será um dos maiores atentados à democracia dentro do Estado Democrático de Direito desde a  redemocratização do Brasil.

 “A Amam reitera o respeito ao Ministério Público e o trabalho do Gaeco, que muito já contribuiu no combate ao crime organizado, e reconhece o importante trabalho realizado por seus membros ao longo dos anos junto a sociedade mato-grossense”, diz trecho da nota.

Defendendo o MPE

  Também em nota, a AMMP afirma que se verdadeiras, as afirmações atribuídas ao juiz, expõe não só uma leviana e superficial apreciação dos fatos,  como também um inaceitável ultraje a todos os membros do MPE,  além eventual prática de condutas típicas de difamação e calúnia. No entanto, reitera a confiança no Poder Judiciário como instituição e, até prova em contrário, acredita  também na juridicidade e licitude dos atos de seus membros no exercício da Jurisdição.

 “Por isso, a entidade afirma que é absolutamente indigna de crédito e merece total repúdio a insinuação de que, na surdina,  à margem da ética e do devido processo legal, estaria sendo articulada, uma ilegal, arbitrária, desarrazoada, injusta e imoral prisão em massa de promotores de Justiça no Estado de Mato Grosso”, diz trecho da nota.

A AMMP ainda reafirma a confiança e reconhecimento no trabalho realizado pelo Gaeco na obtenção de provas, de forma legal e eficiente,  em diversas investigações e operações complexas empreendidas contra redes de organizações criminosas que surrupiaram milhões dos cofres públicos. Segundo a entidade, o Gaeco sempre combateu as organizações criminosas sendo absolutamente descabida e infundada a afirmação de que o grupo seria parte integrante de uma delas.

“Os valores que inspiram o Ministério Público compreendem o Direito como origem do ideal civilizatório. A causa que move seus integrantes é a defesa do regime democrático, da ordem jurídica e dos interesses superiores da sociedade, não se admitindo  interna e externamente transgressão a esses preceitos”, completa o documento.

 Por fim, a  AMMP ressala que apoia a apuração rigorosa e integral de todos os fatos.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Morre presidente do Grupo Barralcool

petroni barralcool curtinha 400   Morreu neste sábado, em Cuiabá, aos 88 anos, o diretor-presidente do Grupo Barralcool, João Nicolau Petroni (foto). Ele foi um dos pioneiros no setor sucroenergético do Estado e o primeiro presidente do Sindicado das Indústrias Sucroalcooleiras de MT (Sindalcool). Era...

Abracrim cita arbitrariedade na SESP

michelle marrie abracrim curtinha 400   Michelle Marrie (foto), presidente da Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas do Estado, contesta a nota em Curtinhas entitulada "Secretário, Abracrim e saia-justa", sobre o fato de uma advogada ter se infiltrado na coletiva à imprensa concedida pelo...

Governo monitora crise na segurança

mauro mendes 400 curtinha   O governador Mauro monitora de perto a crise instaurada no setor de segurança devido à operação desencadeada na Penitenciária Central do Estado, em Cuiabá, para acabar com regalias de presos "da pesada", que comandam o crime organizado de dentro das celas. Houve...

Faissal se licencia e Oscar assume vaga

oscar_curtinha_400   O deputado estadual de primeiro mandato Faissal Calil (PV), a partir de quarta (21), vai se licenciar por 4 meses. Assim, dará lugar para o retorno do ex-deputado Oscar Bezerra (foto), que disputou à reeleição no ano passado, sem sucesso. Oscar, que tem base eleitoral em Juara, teve 11.827 votos e...

Fora do Podemos e dando pitacos

marcelo_curtinha   O presidente do Podemos-MT, José Medeiros, se diz surpreso com as declarações do adjunto de Turismo da Capital Marcelo Pires, que se posiciona contra a filiação de Niuan no partido. O absurdo disso é que Marcelo sequer é filiado e muito menos militante. Só participou de uma...

Melhorias refletem no Mutirão Fiscal

emanuel pinheiro curtinha   O prefeito Emanuel Pinheiro (foto) está empolgado com a intensa procura dos contribuintes para negociação de dívidas municipais e ficou mais animado quando tomou conhecimento dos comentários de muitos, inclusive daqueles menos favorecidos, que estão indo à Arena Pantanal,...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Mauro Mendes?

excelente

bom

regular

ruim

péssimo

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.