Judiciário

Quarta-Feira, 23 de Setembro de 2020, 10h:20 | Atualizado: 23/09/2020, 16h:18

INTERESSES PRIVADOS

Chefe da Casa Civil processa Medeiros no STF por insinuação envolvendo cervejarias

O secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, entrou com ação no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o deputado José Medeiros (Podemos) pedindo explicações sobre uma entrevista na qual o parlamentar faz insinuações de que ele estaria atuando com interesse privado para tirar o Grupo Petrópolis de Mato Grosso. Na entrevista, Medeiros diz que Carvalho é dono da empresa que distribui produtos da Ambev, concorrente da Petrópolis.

Mayke Toscano

Mauro Carvalho

O secretário Mauro Carvalho 

A ministra Rosa Weber, em decisão publicada hoje (23), deu prazo de 10 dias para que Medeiros encaminhe explicações ao STF. A entrevista foi dada em 30 de julho ao site Marreta Urgente. A interpelação judicial feita pela defesa do secretário questiona oito pontos da fala de Medeiros para o veículo.

O deputado diz que quando a Petrópolis instalou a fábrica em Rondonópolis, com benefícios fiscais concedidos pelo Governo Blairo Maggi, “já naquela época, já naquela época, quem torcia o nariz pra isso tudo, um cidadão chamado Mauro Carvalho, Mauro Carvalho, que por sinal hoje é secretário de governo do Mauro”. Carvalho quer saber o que quer dizer a expressão “torcia o nariz para tudo isso”.

Depois, ele afirma que “por coincidência, ele é o principal concorrente dessa empresa, ele é da Ambev”. A defesa do secretário questiona se Medeiros quer dizer que Carvalho seria dono da Ambev e teria interesse de prejudicar a concorrente.

Medeiros diz na entrevista: “ele é o dono”. “Qual é a base dessa informação? Há documentos que comprovem ser o Interpelante proprietário da citada companhia?”, pergunta a defesa. Carvalho, na verdade, é sócio de distribuidoras que bebidas responsáveis pelos produtos da Ambev em Mato Grosso.

O Grupo Petrópolis é citado na Lava Jato como parte do esquema de pagamentos ilegais feito pela Odebrecht a diversos políticos de todo o país e o envolvimento em casos de corrupção tem pesado em decisões do Estado contra a empresa. Medeiros diz na entrevista que “é verdade”, mas afirma também que haveria pessoas de dentro do Governo do Estado que estariam envolvidos em casos da Lava Jato. Carvalho pede que ele esclareça quem são as pessoas e se ele se refere ao secretário.

Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Deputado Jos� Medeiros

O deputado José Medeiros deu entrevista insinuando que o secretário teria interesses

“5 – Em suas declarações ”..agora, o que eu quero saber é o seguinte, eu, esses dias falei lá, eu quero ... eu quero crer ... eu quero crer, mas não acredito, é, assim, eu queria que fosse mas não acredito que isso aí não tem nada a ver com a, com a velha vontade de que a Petrópolis não tivesse aqui, do Mauro Carvalho”. Que velha vontade seria essa? Qual a premissa de se afirmar isso? O que o Congressista Interpelado quer dizer com “não tem nada a ver”? Esta insinuando que o Interpelante age para prejudicar a empresa Petrópolis?”, diz trecho da decisão.

Medeiros se refere a um “amigo” de Mauro Carvalho que teria recebido incentivos fiscais. A interpelação pergunta “esta a se referir a que “amigo”, e quem ganhou incentivo fiscal e quais empresas do interpelante possuem incentivo fiscal do Estado de Mato Grosso”.

O chefe da Casa Civil pergunta se ao dizer que ele “não tem vontade que a empresa fique aqui”, se é uma referência à posição política de Carvalho que estaria prejudicando direitos legítimos da companhia Petrópolis. E ainda quer saber quais foram as supostas providências que Medeiros anuncia que teria tomado sobre a questão.

O tipo de processo movido por Carvalho é uma ação prévia em casos de crimes contra a honra. A depender das respostas, ou da falta delas, é provável que o secretário acione o deputado para tentar responsabilizá-lo pelas falas.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Luiz Carlos | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 12h32
    2
    0

    Medeiros esta certo e pode no exercício de seu mandato manifestar sua opinião.

  • Jaime10 | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 08h15
    2
    1

    Essa onda de TELETRABALHO no serviço público é um ABSURDO! O servidor não vai trabalhar porque se " enquadra no tal grupo de risco" mas fica andando circulando pela cidade no horário de expediente! Isso é certo Secretário Mauro? Muitas pessoas estão ganhando sem trabalhar! Essa é a verdade! Põe esse povo de volta ao trabalho Chefe da Casa Civil...

  • joana | Quarta-Feira, 23 de Setembro de 2020, 18h39
    7
    2

    os comissionados da casa civil ja voltaram a trabalahar ou continuam a receber sem produzir quase nada?

  • Aldo Luiz Daltro | Quarta-Feira, 23 de Setembro de 2020, 16h57
    1
    0

    Aldo Luiz Daltro, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Jamielson Neves | Quarta-Feira, 23 de Setembro de 2020, 13h24
    8
    5

    Muito bom Deputado Medeiros! Rasga o verbo mesmo...esses aproveitadores dos benefícios do governo precisam ser desmascarados! Seja um defensor dos interesses do POVO! Isso que Mato Grosso precisa! Parabéns por sua coragem!

  • eu | Quarta-Feira, 23 de Setembro de 2020, 13h08
    2
    1

    eu, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

Sob efeito-cavalo paraguaio em ROO

thiago muniz 400 curtinha   Em Rondonópolis, o candidato a prefeito, vereador e empresário Thiago Muniz (foto), se transformou num cavalo paraguaio, expressão muito usual no futebol quando se refere a um time que dispara no início do campeonato mas, lá pela metade, começa a cair pelas tabelas. Acreditava-se...

Lula na TV deve afundar mais Julier

lula 400   O advogado Julier Sebastião da Silva, que disputa pela segunda vez a Prefeitura de Cuiabá - na primeira, em 2016, pelo PDT, ficou em terceiro lugar e, agora, pelo PT -, levou para o seu horário eleitoral o ex-presidente Lula (foto). A participação, com pedido de voto para Julier, da maior...

Na contramão dos investimentos

jose wenceslau 400 curtinha   Ao invés de reconhecer e aplaudir a iniciativa do governo estadual, que anunciou investimentos de R$ 9,5 bilhões em obras e ações, sendo R$ 6 bilhões (63%) de recursos próprios, a Fecomércio-MT, sob José Wenceslau Júnior (foto), reagiu com críticas....

Filho de ex-deputado rumo a vereador

willy taborelli 400   O coronel PM da reserva e ex-deputado estadual Perry Taborelli, que concorreu e perdeu para prefeito de Várzea Grande em 2016, lançou de novo o filho à cadeira de vereador. Trata-se do jovem advogado Willy Jacyntho Taborelli (foto), de 32 anos. Desta vez, ele concorre pelo PV. Na eleição...

Beto vê aliado como mais preparado

wellington marcos 400   O prefeito de Barra do Garças, Beto Farias (MDB), tem sido um cabo eleitoral fundamental para o candidato à sucessão municipal, advogado e atual vice-prefeito Wellington Marcos (foto), do DEM. Beto, que está concluindo o segundo mandato consecutivo com 80% de aprovação popular,...

Produtores e a unificação de eleições

antonio galvan 400 curtinha   Mato Grosso pode ter três eleições no mesmo dia, 15 de novembro. Isso porque, além das municipais e a suplementar ao Senado, alguns produtores rurais se movimentam para que a escolha do novo presidente da Aprosoja também seja na mesma data das eleitorais. Inicialmente, o pleito da...