Judiciário

Quinta-Feira, 14 de Janeiro de 2010, 15h:25 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

INVESTIGAÇÃO

Com parecer do MPF, CNJ vai julgar processo de Ferreira Leite

Desembargador José Ferreira Leite    Relator do processo administrativo-disciplinar instaurado pelo Conselho Nacional de Justiça contra 10 magistrados mato-grossenses, o ministro Ives Gandra determinou nesta terça (12) que a Procuradoria-Geral da República se posicione, por meio de parecer ministerial, sobre as investigações. O processo corre em segredo de Justiça e está na fase de instrução.

   Ao apreciar os autos, o procurador responsável pode solicitar novos depoimentos e diligências, bem como emitir um parecer sobre a procedência ou não das investigações. Em seguida, o processo retorna para o relator, que pode acatar ou não as orientações do Ministério Público Federal (MPF). Caso não haja necessidade de novos procedimentos, Gandra deve formular o voto e incluir o processo na pauta de votação para que seja apreciado pelo pleno. A primeira sessão do CNJ de 2010 está marcada para o próximo dia 26, mas a pauta só será divulgada em 21 de janeiro.

   O processo administrativo disciplinar apura a denúncia de pagamentos indevidos na gestão do desembargador José Ferreira Leite, ex-presidente do Tribunal de Justiça. Magistrados poderão ser afastados dos cargos, segundo o presidente do CNJ, ministro mato-grossense Gilmar Mendes. A denúncia foi enviada ao CNJ em 2008, pelo então corregedor-geral do TJ, desembargador Orlando Perri. Há indícios de desvios de verbas e materiais na construção do Fórum de Cuiabá e favorecimento em licitação e tráfico de influência envolvendo desembargadores.

   Dentre os magistrados mato-grossenses investigados, estão, além de Ferreira Leite, os desembargadores José Tadeu Cury e o atual presidente do Tribunal, desembargador Mariano Travassos, e os juízes Marcelo Souza de Barros, Irênio Lima Fernandes, Antônio Horácio da Silva Neto, ex-presidente da Associação de Magistrados do Estado (Amam-MT), Marcos Aurélio dos Reis Ferreira, filho de Ferreira Leite, Juanita Cruz Clait Duarte (filha do ex-presidente do TJ desembargador Wandir Clait Duarte - já falecido), Maria Cristina de Oliveira Simões e Graciema Caravellas.

   De acordo com o relatório da auditoria contratada pelo ex-presidente Paulo Lessa, o desembargador Ferreira Leite recebeu três parcelas de pagamentos irregulares, sendo uma de R$ 22,1 mil, outra de R$ 291,3 mil e, a última, de R$ 23,2 mil. O juiz Irênio foi contemplado com quatro parcelas (R$ 61,7 mil; R$ 65,5 mil; R$ 5 mil e R$ 18,2 mil). Marcos Aurélio teria se beneficiado com duas parcelas (R$ 139,3 mil e R$ 15,7 mil). Antonio Horácio obteve duas, uma de R$ 28 mil e outra de R$ 54,7 mil. Já Marcelo Souza de Barros recebeu uma única parcela de R$ 237,3 mil.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • tiziu | Segunda-Feira, 25 de Janeiro de 2010, 07h47
    0
    0

    E assim caminha a humanidade numa terra de poucas leis. Não disse sem leis haja vista que ainda há magistrados que nos dá orgulho. O que me dá tristeza é o fato dos serventuários ter que buscar via greve e do CNJ seus direitos. De repente ganharam mas não levaram, por birra e/ou capricho de dois ou três que comandam o TJ/MT. A promessa de solução do impasse estava prevista para o início de fevereiro/2010, agora, com a dilação do prazo só Deus sabe quando. Eta Justiça injusta. Se quer respeitam os direitos dos seus.

  • fidel | Sexta-Feira, 15 de Janeiro de 2010, 08h45
    0
    0

    Essa é a pior geração de magistrados da história de Mato Grosso.Estamos indignados com os acontecimentos e com os lobistas que desfilam no judiciário .

  • edu bitaqe | Quinta-Feira, 14 de Janeiro de 2010, 20h10
    0
    0

    As pessoas jogam pedra porque é facil o dificil é desviar delas, pois ninguem vee a versao do outro lado né?

  • ROBERTO CARLOS | Quinta-Feira, 14 de Janeiro de 2010, 19h16
    0
    0

    POR QUE NESTA MATÉRIA NÃO SAIU TAMBÉM, O POSICIONAMENTO JURÍDICO ENVOLVENDO ESTE EX-PRESIDENTE DO TJ/MT, COM O SICOOB PANTANAL EM POCONÉ. VAMOS APURAR E DIVULGAR TAMBÉM ESTES FATOS QUE PROCEDEM DA MESMA FORMA QUE ESTA ELENCADAS NESTA BELÍSSIMA MATÉRIA DESTE PORTAL. O POVO POCONEANO QUE ACHAR E PUNIR OS RESPONSÁVEIS PELO ROMBO DA COOPERATIVA.

  • eduardo marrom bombom | Quinta-Feira, 14 de Janeiro de 2010, 15h40
    0
    0

    acho q vai dar uma pizza a moda da casa.

Erros estratégicos e fim de mandato

niuan ribeiro 400   Niuan Ribeiro (foto) termina melancolicamente o mandato de vice-prefeito da Capital, marcado pela ambiguidade, erros estratégicos e vacilações. Logo no início da gestão, resolveu romper politicamente com o prefeito Emanuel, a quem passou a criticar, achando que se consolidaria como...

Retorno ao TCE ou cargo no governo

marcelo bussiki 400 curtinha   A partir de 1º de janeiro, com o fim do mandato de vereador pela Capital, Marcelo Bussiki (foto) retorna ao cargo efetivo de auditor do TCE-MT. Mas é possível que ele seja convidado por Mauro Mendes para compor o quadro de principais assessores do chefe do Executivo estadual. Bussiki foi...

DEM, bate-cabeça e plano B frustrado

fabinho garcia 400 curtinha   O ex-deputado federal e empresário Fábio Garcia (foto) acabou deixando o DEM órfão de candidatura a prefeito da Capital. Numa conversa com o governador Mauro, seu padrinho político, Fabinho o assegurou que iria sim disputar o Palácio Alencastro, mesmo pedindo trégua por...

Mauro sofre 2 derrotas para Emanuel

mauro mendes 400 curtinha   Mauro Mendes (foto), principal estrela do DEM em MT, acabou amargando duas derrotas em Cuiabá para o prefeito Emanuel, neste ano, embora não tenha sido candidato nas urnas. Em princípio, buscou candidatura própria com o seu partido, mas todos os nomes possíveis, como de Gilberto, Gallo,...

Três derrotas do marqueteiro Antero

antero de barros curtinha 400   O ex-senador, jornalista e marqueteiro Antero de Barros (foto) não levou sorte nas campanhas eleitorais as quais coordenou nestas eleições. Em Lucas do Rio Verde, empurrou à reeleição o prefeito Luiz Binotti que, mesmo com o poder da máquina, perdeu para o...

Lideranças jogaram duro contra EP

carlos favaro 400 curtinha   Emanuel Pinheiro teve uma reeleição sofrida em Cuiabá. Lutou contra os principais líderes políticos, que se juntaram em torno da candidatura de Abílio, uns publicamente, outros nos bastidores. O governador Mauro Mendes, por exemplo, jogou pesado para tentar derrotá-lo....

MAIS LIDAS