Judiciário

Quarta-Feira, 29 de Agosto de 2018, 09h:42 | Atualizado: 29/08/2018, 11h:31

Justiça condena parceiro a 15 anos por feminicídio e outro por ameaça a mulher

Reprodução

Andre Carvalho Barbosa e v�tima

André Carvalho Barbosa é condenado a 15 anos pela morte de Thais de Jesus da Luz. Crime ocorreu em julho de 2017

André Carvalho Barbosa foi condenado a 15 anos de reclusão pela morte da companheira Thais de Jesus da Luz, em Tangará da Serra (a 239km de Cuiabá). A sessão do júri foi realizada no dia 23 de agosto. O réu foi denunciado e pronunciado por “homicídio qualificado por asfixia e contra mulher por razões da condição do sexo feminino”.

O crime foi praticado em 23 de julho de 2017, na então residência do casal, em Tangará da Serra. André matou Thais por meio de asfixia por estrangulamento, com consciência e vontade, por razões da condição de sexo feminino (violência doméstica e familiar). O acusado foi preso em flagrante um dia após o crime e negou a autoria do delito. Em depoimento à autoridade policial, disse que recebeu ligações e mensagens da namorada ameaçando se matar, que saiu correndo em direção à residência e que, quando chegou, se deparou com ela enforcada.

No interrogatório, André confirmou que tinha em seu desfavor medida protetiva de urgência requerida pela namorada, em razão de ter perdido a cabeça a apertado o pescoço de Thaís com as mãos. Em juízo, o acusado ratificou o depoimento, afirmando que quando chegou em casa “ela já se encontrava dependurada numa viga com um fio de extensão amarrado no pescoço, destacando que o seus pés não alcançavam o chão”. Disse que, de certa forma, se sentia culpado pelo que aconteceu em razão de não ter atendido as ligações da vítima.

O acusado contou que o relacionamento entre eles era “um pouco conturbado”, mas que a amava muito. Narrou que em uma das brigas chegou a agredi-la, mas que não seria capaz de matá-la. E que ao avistar a cena do crime, teria mordido o fio da extensão para cortar e soltá-lo do pescoço da vítima. A linha de defesa do acusado foi de que a vítima se suicidou por não aceitar a separação.

Verdade revelada

Laudos da perícia técnica apontaram que a viga tinha sujeira, o que permitiu afirmar que não serviu de apoio para o fio supostamente usado do dito suicídio. Além disso, a extensão elétrica tinha uma emenda e não seria capaz de suportar a tensão provocada pela força do corpo, e não existiam marcas compatíveis com dentes humanos no cabo.

Na sentença, a juíza Cristiane Padim da Silva destacou o “ardil utilizado pelo sentenciado com o objetivo de camuflar sua conduta ilícita, dizendo que a vítima tinha tirado sua própria vida por meio de enforcamento, alterando o local dos fatos após o óbito da sua companheira”.

Outro caso

A Terceira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça condenou um homem pela prática do crime de ameaça contra a companheira. Ele recebeu pena de três meses de detenção, a ser cumprida em regime inicial semiaberto. Em primeira instância o réu havia sido absolvido, mas o Ministério Público Estadual (MPE) recorreu.

O casal convivia como marido e mulher há dois anos, em Pedra Preta (a 249 km de Cuiabá). Em 28 de fevereiro de 2017, por volta das 3h20, ele ameaçou de morte a companheira. Ela foi procurar abrigo na casa da irmã e acionou a Polícia Militar. A vítima, que tem um filho com o réu e revelou que ele já vinha lhe fazendo ameaças e, poucos dias antes, teria amolado um facão, dizendo-lhe que se ela não ficasse com ele, não ficaria com mais ninguém. (Com Assessoria)

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Parlamentar anda cabreiro até na AL

sebastiao rezende 400 curtinha   Sebastião Rezende (foto), que exerce o 5º mandato, anda cabreiro e assustado, até mesmo na hora de circular pelos corredores da Assembleia. E não pode avistar um jornalista que sai correndo. Na terça, após a sessão ordinária, o deputado acelerou os passos quando...

10 anos "adormecida" sobre Energisa

gisela 400 curtinha   Depois de mais de 10 anos atuando no Procon, a advogada e primeira-suplente de deputada federal Gisela Simona (Pros) agora que se acordou para a gravidade sobre a prestação de serviços da Energisa, campeã de reclamações junto ao próprio Procon. Passou todos esses anos sem mover...

Demitida por ter apoiado Bolsonaro

josenai 400 curtinha   A aprovação em seletivo não foi suficiente para que o contrato da professora Josenai Terra (foto), que se estenderia até dezembro deste ano, fosse cumprido pela Unemat Campus Tangará da Serra. A professora lecionava desde 2017, mas em setembro de 2018 foi a única contratada para...

Prioridade do DEM é reeleger Bussiki

marcelo bussiki 400 curtinha   Dos 25 vereadores, inclusive todos determinados a buscar a reeleição, um deles vai concorrer numa condição um tanto confortável. Trata-se de Marcelo Bussiki (foto), que integra o grupo político do governador Mauro, de quem, aliás, foi controlador-geral do...

Detran-MT recria taxa e fixa R$ 316

Entra em vigor a partir de hoje a lei 10.956, que cria uma taxa de R$ 316 para registro de contrato de financiamento de veículo, com cláusula de alienação fiduciária, de arrendamento mercantil, de compra e venda com reserva de domínio ou de penhor. A taxa será paga pelas agências financeiras e não pelos compradores. A partir de agora o serviço passa a ser executado e gerenciado 100% pelo Detran-MT. Por se tratar de nova...

Efetivos ilegais temem delação de Riva

Não são só os deputados e ex-parlamentares que estão em desespero por causa da eminente delação do ex-presidente da Assembleia José Riva junto ao MPE. Quem também se encontra em apuros são aqueles servidores que já enfrentam processo na Justiça por terem sido supostamente efetivados de forma ilegal à época em que Riva comandava a AL. Segundo o MPE,  eles foram estabilizados por atos administrativos...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O que você acha das denúncias, principalmente sobre pagamento de propina, feitas pelo ex-presidente da AL José Riva, que tenta fechar delação?

São verdadeiras

Nem tudo é verdade

Acho que ele está mentindo

Não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.