Judiciário

Sexta-Feira, 22 de Fevereiro de 2019, 15h:08 | Atualizado: 23/02/2019, 09h:48

Fazendeiro que confessou ter matado engenheiro pede cela especial; juiz avalia

Execução porto dos gaúchos

Câmera de segurança registra o momento em que Paulo Faruk assassina Silas Maia 

O juiz Pedro Flory Diniz, da Terceira Vara de Juara (a 700 km de Cuiabá), manteve a prisão do produtor rural Paulo Faruk de Moraes, suspeito de assassinar a tiros o engenheiro agrônomo Silas Henrique Palmieri Maia, 33 anos. Faruk poderá ter direito à cela especial sob argumento de que foi jurado no conselho de sentença da comarca de Nova Mutum, entre os anos de 2006 e 2009.

O homicídio foi praticado no distrito de Novo Paraná, em Porto dos Gaúchos (a 640 km de Cuiabá), na tarde da última segunda (18). Silas estava sentado em uma lanchonete, junto com um amigo, quando o produtor rural se aproximou e efetuou disparos contra a vítima.

Câmeras de segurança do estabelecimento flagraram o momento em que o fazendeiro assassinou o engenheiro. Desde o homicídio, Faruk era considerado foragido. Ele se apresentou à Polícia Civil de Juara na manhã desta quinta (21). Foi preso, pois é alvo de um mandado de prisão preventiva desde a data do crime. Apesar de ter feito disparos à queima-roupa, contra a cabeça da vítima, Faruk disse à polícia que não desejava assassinar Silas.

No período da tarde, o produtor rural passou pela audiência de custódia. No procedimento, a defesa de Faruk pediu que o réu tivesse direito a cela especial, por ter sido jurado na comarca de Nova Mutum.

O juiz Pedro Flory considerou plausível o pedido da defesa. Desta forma, pediu, com extrema urgência, que a comarca de Nova Mutum encaminhe atestado para comprovar se o produtor rural realmente foi jurado em conselho de sentença.

"Oficie-se com urgência requisitando tal informação o no prazo máximo de 48 horas", assinalou o magistrado. O pedido da defesa do produtor rural deverá ser encaminhado ao Ministério Público Estadual, para que o órgão se manifeste sobre o caso. 

De acordo com a Justiça, a cela especial, caso o pedido seja acolhido, pode ser em um presídio no interior do Estado, onde ele poderá ficar em um local separado dos demais presos, ou no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), que possui uma área destinada a celas especiais.

Enquanto não há uma resposta para o pedido do réu, o magistrado determinou que Faruk permaneça em cela afastado dos outros presos - em presídio no interior do Estado, cuja localização não foi divulgada -, até a avaliação do pedido de cela especial.

Faruk responderá por homicídio duplamente qualificado, motivo fútil, recurso que dificultou ou impediu a defesa da vítima e porte ilegal de arma de fogo.

Produtor rural disse que não teve intenção de matar

Em depoimento ao delegado Carlos Henrique Engelmann, responsável pelo caso, Faruk disse que estava se sentindo incomodado com a presença da vítima na fazenda dele. Conforme testemunhas, Silas estava no local em razão de um acordo que havia feito com Faruk: o engenheiro vendeu insumos agrícolas, da empresa em que trabalhava, e o produtor pagaria em grãos.

Supostamente, por temor de levar calote, Silas teria ficado à espera da colheita no local. Faruk confirmou ao delegado que Silas, por meio da empresa da qual era representante, tinha financiado o custeio da lavoura e agora, época de colheita, foi à propriedade para fiscalizar as plantações e cobrar a parte dele, para que a soja não fosse vendida.

Diante do incômodo, o produtor rural cometeu o crime. Porém, ele afirmou que não desejava matar o engenheiro.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Laurineide F Carmo | Sábado, 23 de Fevereiro de 2019, 08h13
    10
    0

    Na hora de assassinar friamente a vitima nao pensou nas consequências, agora quer reivindicar sela separada, so porque foi jurado de sentenca, me poupe. tem que ficar junto com os demais, so porque e fazendeiro. Isso que e curtir com a cara da justica. Pelo que sei tem que ter nivel superior.

  • Neves | Sábado, 23 de Fevereiro de 2019, 07h02
    9
    0

    Disparando revolver varias vezes , ñ queria matar , agora ñ quer ficar no convívio dos demais , quem com ferro ferre , com ferro sera ferido ...vei gagão

Nomes do DEM para vereador de VG

pablo 400 curtinha   O DEM do casal Jayme-Lucimar, senador e prefeita, respectivamente, é dono da maior bancada na Câmara de Várzea Grande, com sete dos 21 vereadores. Destes, cinco já estão trabalhando projeto de reeleição, sendo eles Gisa Barros, que era do PSB; Valdemir Bernadino, o Nana; Pedro...

Flerte com candidato de outro partido

selma arruda 400 curtinha   Apesar de estar filiada ao Podemos, a ex-senadora Selma Arruda, que teve o mandato cassado por crimes eleitorais e deixou a cadeira neste ano, continua flertando com o pedetista, empresário e vice-governador Otaviano Pivetta, que não demonstra mais tanto ânimo para continuar com o projeto de disputa...

Joelson e as traições política e familiar

joelson 400   Dos 23 vereadores pela Capital que vão à reeleição, o que mais deve enfrentar dificuldades para obter êxito nas urnas é o sargento Joelson (foto), que aproveitou a janela de março e trocou o PSC pelo Solidariedade. Primeiro, por causa da atuação pífia. Trata-se de um...

Calistro, dúvida à reeleição e Sumaia

sumaia leite 400 curtinha   Jânio Calistro, reeleito para o 2º mandato de vereador em 2016 e como o mais votado em Várzea Grande, com 3.658 votos pelo PSD, se mudou para o DEM dos Campos, mas ainda avalia se vai encarar o teste das urnas deste ano. Ele se mostra um tanto baqueado, após ficar preso por três meses. E...

Grupos convergem para Emanuelzinho

emanuelzinho 400   O jovem deputado federal Emanuelzinho (foto) está cada vez mais empolgado com a possibilidade de disputar a Prefeitura de Várzea Grande. Até se mudou da Capital para a cidade vizinha, onde montou apartamento no Edifício Maktub. Uma das revelações políticas do PTB, Emanuelzinho tem...

Câmara de ROO e pasta de Controle

orestes miraglia 400 curtinha   A Câmara de Rondonópolis deu de ombros para uma decisão do Tribunal de Justiça e, em primeira votação, aprovou mensagem do prefeito Zé do Pátio, criando a secretaria de Transparência Pública e Controle Interno (SETRACI) em...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.