Judiciário

Segunda-Feira, 15 de Abril de 2019, 11h:00 | Atualizado: 15/04/2019, 11h:35

R$ 10 MILHÕES

Corregedor do TRE diz que seria “justo” Selma pagar por eleição suplementar

O corregedor-geral do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) Pedro Sakamoto avalia que seria “justo” que a senadora Selma Arruda (PSL) e outros que tiveram o mandato cassado custeiem eleições suplementares que ocorram em razão disso. O custo estimado para uma possível nova eleição ao Senado, em Mato Grosso, é de R$ 10 milhões.

Rodinei Crescêncio

Pedro Sakamoto

Corregedor Pedro Sakamoto comentou a situação em coletiva sobre o balanço de ações do TRE na gestão dele e de Márcio Vidal que termina na quarta

Selma teve o mandato cassado pelo TRE-MT na semana passada por abuso de poder econômico e caixa 2 nas eleições de 2018, quando ela foi a candidata mais votada ao Senado com 678 mil votos. De acordo com a Procuradoria Regional Eleitoral, R$ 1,2 milhão teria sido gasto por ela sem o devido registro, o que teria desequilibrado o pleito.

 

Sakamoto foi o relator do processo no TRE-MT que determinou a cassação por unanimidade. A senadora ainda pode entrar com embargos de declaração na Justiça Eleitoral estadual e recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) antes que a punição seja efetivada.

Em 2018, o TSE e a Advocacia Geral da União (AGU) firmaram entendimento para cobrar os custos de novas eleições de candidatos cassados que insistirem em “candidatura inviável”. “Se for essa a decisão do TSE, eu acho uma medida bastante justa porque o dispêndio é muito grande para se fazer uma eleição no Estado. O custo é bastante dispendioso e, se o TSE assim decidir, eu acredito que seja uma medida bastante justa quem deu causa custear isso”, disse Sakamoto.

O custo é bastante dispendioso e, se o TSE assim decidir, eu acredito que seja uma medida bastante justa

Pedro Sakamoto

O diretor geral do TRE, Nilson Bezerra, estimou que uma nova eleição ao Senado deve custar metade das eleições municipais de 2020, que estão em fase de levantamento de valores. Uma eventual confirmação do TSE em período próximo ao pleito de 2020 poderia fazer com que as duas eleições, municipal ao Senado, fossem feitas em conjunto.

“O TRE-MT fez, ao longo dos últimos dois anos, cinco renovações de eleições para prefeito e vice-prefeito em cinco municípios mato-grossenses, então pra gente isso é uma coisa corriqueira e ordinária. É claro que fazer uma eleição ao Senado, caso ocorra a confirmação pelo TSE, é uma eleição muito mais difícil. Estamos falando de uma eleição em todo o Estado”, afirmou Bezerra.

Ele ponderou, contudo, que ainda não há previsão legal para que os custos sejam cobrados de candidatos cassados. O TRE-MT entrou na Justiça, em 2011, para que os valores fossem cobrados de quem deu causa a nova eleição.

“Entretanto, no ano de 2015, a Lei Eleitoral foi alterada e atualmente nós não temos permissivo legal para cobrar essas eleições. Ou seja, ela será custeada integralmente com recursos públicos sem possibilidade nenhuma de ressarcimento por quem deu causa à realização de novo pleito”, declarou o diretor do TRE-MT.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • GILMAR DE PAULA | Terça-Feira, 16 de Abril de 2019, 15h54
    2
    0

    Salvo engano, no julgamento, já houve tentativa de "inovar" o mundo jurídico ao se defender a posse imediata do atual "embaixador" de Mato Grosso em Brasília na vaga ora ocupada pela Selma. Agora, pergunto: Magistrado essa sua proposta da Selma custear uma nova eleição para o Senado está insculpida em qual dispositivo legal?

  • Elias | Terça-Feira, 16 de Abril de 2019, 15h09
    0
    1

    O licubrino...aprenda a votar na próxima ok..

  • JOSÉ LICUBRINO | Terça-Feira, 16 de Abril de 2019, 12h15
    5
    0

    É preciso respeitar meu voto e dos demais que votatam na senadora Selma

  • Bugre | Segunda-Feira, 15 de Abril de 2019, 21h16
    0
    0

    Bugre , Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • paulo roberto | Segunda-Feira, 15 de Abril de 2019, 20h44
    11
    4

    Esse Sakamorto confirmou mesmo ser tendecioso com a senadora Selma, só faltava essa de ela custear nova eleições, essa cassação foi a mais rápida da história de MT....Porque será...A prefeita de VG tem pedido de cassação já faz 03 anos???

Matéria(s) relacionada(s):

Desgaste no começo, lisura e entregas

emanuel pinheiro curtinha   A dedicação com que o prefeito Emanuel Pinheiro conduz a capital administrativamente e sem escândalo, coisa que se tornou raro nos executivos municipais, tem surpreendido lideranças até da oposição. Com a massificação do episódio do vídeo em que...

Selma diz não para "fio desencapado"

abilio junior curtinha   O emblemático vereador Abílio Júnior (foto), do PSC, iria lançar pré-candidatura a prefeito de Cuiabá esta semana, conforme ele próprio havia planejado. Só faltava um detalhe: apoio da senadora Selma Arruda, do PSL. Mas, na última sexta, ao ser perguntada sobre...

Recado do governador e a carapuça

junior fecomercio curtinha   Em comunicado oficial, o governador Mauro Mendes manda recado a alguns empresários, quando destaca que incentivos fiscais foram concedidos no passado a determinados setores de forma irregular, em troca de propina, confessada, inclusive, em delação premiada. O recado tem endereço certo:...

Elogios ao prefeito e à primeira-dama

julio campos curtinha   O ex-governador, ex-senador, ex-deputado e ex-prefeito várzea-grandense Júlio Campos (foto), um dos líderes do DEM, partido do governador Mauro, disse nesta quarta, em visita à sede do Rdnews, que é preciso reconhecer que o prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro está fazendo uma...

Oposição tenta vencer pelo cansaço

L�dio Cabral curtinha   A oposição formada pelos deputados Lúdio Cabral (foto), Valdir Barranco - ambos do PT - e Wilson Santos (PT), que decidiu obstruir a pauta da Assembleia enquanto o Executivo não apresentar uma prosposta aos trabalhadores da educação, tentam vencer o presidente...

Boicote à audiência sobre Fethab Milho

Conduzida pelo deputado Ulysses Moraes, a audiência pública na Assembleia para debater a questão do Fethab Milho e a possibilidade de exclui-lo da taxação não aconteceu conforme o planejado por causa de boicote dentro da própria AL. A TV Assembleia, que costuma transmitir ao vivo esse tipo de debate, não o fez. Alegou que uma peça de transmissão estragou. De última hora, mudaram a sessão de local, de um...

ENQUETE

Profissionais da Educação estão em greve há mais de um mês. O que você acha disso?

estão corretos. Devem continuar

discordo. Deveriam voltar às aulas

pra mim, não faz diferença

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.