Judiciário

Quinta-Feira, 11 de Julho de 2019, 18h:57 | Atualizado: 12/07/2019, 13h:08

ÓRGÃO ESPECIAL

TJ nega readmitir ex-juíza que se demitiu com a expectativa de retorno ao cargo

Reprodução

Virginia Arrais

Atualmente, Virgínia Viana Arrais (detalhe) é a 32ª Tabeliã de Notas do Rio de Janeiro, professora Universitária e em cursos de pós-graduação

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso negou pedido de readmissão da ex-juíza Virgínia Viana Arrais. Ela tentava voltar ao cargo sob argumento de que o ato de exoneração previa a possibilidade de retorno.

A decisão contrária ao mandado de segurança foi tomada por unanimidade pelo Órgão Especial em sessão desta quinta (11). Virgínia foi exonerada a pedido em 22 de abril de 2010, “com a ressalva de readmissão no ato que deferiu a exoneração”, de acordo com a defesa da ex-magistrada.

Ela atuava na Comarca de Cláudia e foi exonerada em um ato assinado pelo então presidente do TJMT, desembargador Paulo da Cunha.

A defesa de Arrais cita o Código de Organização Judiciária (COJE), que previa o reingresso de juízes exonerados. Em 30 de março de 2018, ela requereu a readmissão e o pedido foi negado pelo presidente do Tribunal de Justiça à época, sob argumento de que o Supremo Tribunal Federal (STF) havia declarado a inconstitucionalidade de uma lei do Ceará, que teria o conteúdo similar ao COJE.

A ex-juíza recorreu afirmando que o Pleno do Tribunal de Justiça era quem deveria decidir sobre a questão. Em janeiro deste ano, o Judiciário instituiu o Órgão Especial, que julga casos que antes eram levados ao Pleno. O órgão seguiu relatório do desembargador João Ferreira Filho, nesta quinta.

“É o entendimento do Supremo e também é o entendimento no meu parecer. Pediu para sair, paciência, tchau. Para reingressar na magistratura somente com um novo concurso”, disse o relator durante o julgamento.

Segundo apurou a reportagem, Virgínia Viana Arrais trabalha atualmente como cartorária no Rio de Janeiro. Ela é titular do 32º Cartório de Notas da capital fluminense desde abril de 2016. Antes disso, a ex-juíza foi cartorária em São Paulo, à época da exoneração do TJ-MT, e prestou concurso para os cartórios em Mato Grosso, em 2013.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Laisa costa | Domingo, 14 de Julho de 2019, 07h18
    2
    3

    Isso virou moda, tem uma tabeliã no RJ que banca de toda poderosa está como juíza por tempo indeterminado e é tabeliã...gananciosa que só ela se um tabelião morrer hj ela muda o local do cartório na outra semana pra pegar o acervo, triste ver isso tinham que passar o pente fino.

  • Diogo | Sexta-Feira, 12 de Julho de 2019, 10h08
    6
    3

    Era só o que faltava, um pedido desse feito por uma ex-magistrada. Quer dizer então, que se ela fosse a Presidente do TJ, ela aceitaria todos pedidos de voltar ao cargo. Tipo, vou ali tentar outra coisa, se nada der certo, eu volto. Fico pensando, poxa, era uma juíza, e tem essas atitudes.

  • Lucas do Valle | Sexta-Feira, 12 de Julho de 2019, 09h14
    16
    11

    Não gostou de ser Tabeliã, uma vez que exige dedicação e trabalho. Precisa dizer mais!!!

  • Rodolvo miller | Sexta-Feira, 12 de Julho de 2019, 08h40
    7
    1

    sr Ricardo lê direito a matéria, o TJMT já indeferiu e não vai rever entendimento... e ela, pelo o que está escrito no último parágrafo, não precisa de requerer recebimentos porque é tabeliã em outro Estado.

  • Ricardo | Quinta-Feira, 11 de Julho de 2019, 22h33
    7
    14

    Só falta agora receber pelo tempo que não trabalhou e a conta ficar para nós cidadãos. Se o TJMT já havia decidido contra o retorno porque alterar agora o entendimento? Muito estranho.

Pai e filho pré-candidatos em Poconé

henrique santos 400 curtinha pocone   Em Poconé, pai e filho estão animados para o teste das urnas deste ano. Um a prefeito e, outro, para vereador. Euclides Santos, que já foi vereador (89/92) e prefeito por duas vezes (93/96 e 2001/2004), além de secretário de Infraestrutura e Serviços Urbanos em...

Expectativa de tocar a Cultura de MT

paulo traven 400 curtinha   Um dos três adjuntos da pasta de Cultura, Esporte e Lazer do Estado, José Paulo da Mota Traven (foto) vem se articulando para assumir de forma efetiva o comando da secretaria. Ele conta com apoio de alguns membros do staff, como do secretário de Governo, Alberto (Beto) Machado. O governador...

Poconé tem hoje vários "prefeitáveis"

euclides santos 400 curtinha   O ex-vereador e ex-prefeito de dois mandatos de Poconé, Euclides Santos (foto), que era do MDB e agora está no PSDB, vem se movimentando nos bastidores para concorrer novamente à sucessão municipal. Seria um dos nomes de oposição ao prefeito Tatá Amaral, que vai tentar...

Apostas do PTB para vereador em VG

silvio fidelis 400 curtinha   Detentor da segunda maior bancada na Câmara de Várzea Grande, com cinco assentos, atrás somente do DEM da prefeita Lucimar, que conta com sete vereadores, o PTB aposta na hipótese de ao menos manter as cinco vagas. E todos os seus vereadores vão à reeleição, sendo...

Despesas e o uso eleitoreiro de CPI

marcelo bussiki 400 curtinha   Buscando visibilidade pela reeleição em ano eleitoral, alguns vereadores da Capital, vergonhosamente, usaram e abusaram de dinheiro público para promoção pessoal na esteira da CPI do Paletó. A tendência é do relatório paralelo que pede afastamento do...

Sorriso incentiva 40 projetos culturais

ari lafin 400 curtinha   A seis meses de concluir o mandato, o prefeito de Sorriso, Ari Lafin (foto), estabeleceu, dentro do Plano Municipal de Cultura, o "PROMIC - Festival da Cultura 2020" para contemplar 40 projetos cujos valores somam R$ 340 mil, envolvendo artes visuais, artes cênicas, cultura popular, música, audiovisual,...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.