Judiciário

Sábado, 12 de Outubro de 2019, 09h:14 | Atualizado: 12/10/2019, 10h:06

EDUCAÇÃO

Juíza bloqueia R$ 726 mil da UFMT para pagar salários de seguranças de empresas

A juíza Anglizey Solivan de Oliveira, da 1ª Vara Cível de Cuiabá, determinou o bloqueio de R$ 726 mil em uma conta da UFMT para garantir o pagamento à MJB Vigilância e Segurança Ltda e à MJB Comércio de Equipamentos Eletrônicos e Gestão de Pessoal Ltda. As empresas, que prestam serviços de segurança à universidade, passam por processo de recuperação judicial.

Reprodução

UFMT

Empresas reclamam que atrasos da UFMT têm impacto sobre o pagamento de funcionários

O grupo MJB alega que vem atrasando os salários de seus funcionários desde janeiro em razão da falta de repasse da UFMT. A informação sobre o bloqueio consta em decisão emitida às 18h de sexta (11). Na mesma ocasião, foram desbloqueados R$ 2,3 mil da conta da UFMT na Caixa Econômica Federal por se tratar de “ativos comprometidos em composição de garantia, ou em ciclo de liquidação ou resgate”.

O grupo formado pelas duas empresas entrou com o pedido de recuperação judicial em maio deste ano. A MJB afirma que teve seu “auge” entre 2014 e 2015, quando chegou a figurar como maior contratante de segurança privada em Mato Grosso, “sem nunca sofrer qualquer condenação trabalhista ou tributária, decorrentes de responsabilidade subsidiária ou solidária, uma vez que sempre honraram seus compromissos perante os poderes públicos e privados”.

No entanto, em 2016, o grupo teria sentido os efeitos da crise econômica e dos “constantes atrasos nos pagamentos pelos serviços prestados a tomadores públicos, nas esferas Federal, Estadual e Municipal”. As empresas afirmam ainda que a carga tributária e dificuldades como descontos indevidos e atrasos nos pagamentos pelos serviços executados tiveram impacto no caixa, “obrigando-as a buscar empréstimos junto às instituições financeiras e com agiotas, para poder fazer frente aos seus compromissos”.

Nos últimos dois anos, o grupo MJB teria perdido contratos e, por isso, necessitaria entrar em recuperação judicial para permanecer no mercado “gerando emprego e renda”.

Em junho, a magistrada autorizou a recuperação judicial, dando aval para que as empresas pudessem continuar contratando com o Poder Público. À época, foi determinado à UFMT, “na pessoa da reitora Professora Maria Lúcia Caballi (sic) Neder”, que não condicionasse o pagamento pelos serviços prestados à apresentação de qualquer certidão negativa. Maria Lúcia Cavalli Neder (PC do B) não é reitora da UFMT desde outubro de 2016, quando tomou posse sua sucessora, Myrian Serra.

Já em agosto deste ano, a juíza havia negado a penhora de R$ 1,1 milhão das contas da universidade, intimando novamente a ex-reitora Maria Lúcia para cumprimento da decisão anterior.

Com contingenciamento feito pelo Ministério da Educação (MEC) em todas as universidades e escolas sob sua alçada, a UFMT enfrenta dificuldades para honrar os pagamentos dos prestadores de serviços básicos, como energia, água e segurança. Em julho, a Energisa chegou a cortar o fornecimento de energia elétrica pela falta de pagamentos.ue já vinha enfrentando dificuldades financeiras desde a gestão Maria Lúcia, segue sem conseguir honrar suas dívidas.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Pátio, adversários fracos e reeleição

ze do patio 400 curtinha   O prefeito de Rondonópolis Zé do Pátio (foto), por mais populista, demagogo e com uma gestão avaliada pela maioria como desastrosa, caminha a passos largos para conquista de mais um mandato. Tende a vencer pela lógica do menos pior. Seus virtuais adversários são...

Pode recebe 2 já derrotados em BG

sandro saggin curtinha 400   O Podemos conseguiu juntar em Barra do Garças o grupo de dois já derrotados à prefeitura, Daltinho, que também foi deputado e em 2018 teve votação pífia na tentativa de reeleição, e Sandro Saggin (foto), um "eterno" candidato. Entregue ao ostracismo,...

Câmara de Barra devolve R$ 100 mil

joao rodrigues 400 presidente c�mara barra do gar�as   A Câmara Municipal de Barra do Garças devolveu à prefeitura R$ 100 mil para serem investidos em medidas de combate ao novo coronavírus. O presidente do Legislativo, vereador João Rodrigues de Souza, o doutor...

Auditor assume Secretaria de Controle

demilson nogueira 400   O auditor Newton Gomes Evangelista, servidor de carreira, é o novo secretário de Controle Interno da Assembleia. Ele já respondeu também pela Auditoria-Geral da Casa. Newton assumiu a Controladoria Interna no lugar do ex-prefeito de Ponte Branca, Demilson Nogueira (foto), que deixou o posto...

Cuiabá é a unica com tudo fechado

emanuel pinheiro curtinha   A pressão sobre o prefeito Emanuel Pinheiro (foto) fica agora mais forte para flexibilizar logo o decreto restrito por causa do coronavírus. Ele é o único dos gestores das maiores cidades mato-grossenses que ainda mantém decisão de fechar praticamente tudo na Capital, com...

Deputado põe aliado no lugar do irmão

ronaldo taveira 400 curtinha   Coube ao próprio deputado Wilson Santos indicar um nome para o lugar do irmão Elias Santos, que na última sexta (3) deixou a secretaria de Gestão de Pessoas da Assembleia para concorrer a vereador em Cuiabá. E o ex-prefeito emplacou no cargo que rende R$ 19,9 mil mensais o velho...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.