Judiciário

Quarta-Feira, 20 de Maio de 2020, 16h:44 | Atualizado: 20/05/2020, 16h:50

SEGUNDA INSTÂNCIA

Ex-prefeito consegue reverter condenação que colocava em risco pré-candidatura

Gilberto Leite

Gilberto Mello

O ex-prefeito de Chapada Gilberto Mello em visita á sede do Rdnews; político agora garante possibilidade de disputar novamente a prefeitura

A Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJ-MT) reformou a sentença do juiz Ramon Fagundes Botelho, da 2ª Vara Criminal e Cível de Chapada dos Guimarães, e absolveu o ex-prefeito da cidade Gilberto Mello (PL) da condenação por suprimir e ocultar documentos públicos e ainda excluir indevidamente dados de sistemas informatizados da administração pública. A pena que havia sido imposta foi de quatro anos e oito meses de prisão em regime semiaberto.

Com a decisão, Gilberto também fica livre da inelegibilidade por conta da Lei da Ficha Limpa, o que favorece o projeto de candidatura à prefeitura neste ano.

O relator, desembargador Orlando Perri, votou pela absolvição de Gilberto Mello por considerar frágil a prova colhida na instrução processual. O voto foi acompanhado pelos desembargadores Marcos Machado e Paulo da Cunha, resultando na absolvição por unanimidade.

“Se a prova recolhida durante a instrução processual é insuficiente para a condenação, por ser frágil e pouco convincente, a absolvição  com amparo no princípio do in dubio pro reo – é medida de rigor. Não se pode prolatar édito condenatório com base na teoria do domínio do fato apenas e tão somente em razão da posição hierárquica do agente, sem a existência de provas de que ele tenha emitido uma ordem, não bastando o 'mero ter que saber', sob pena de se adotar, entre nós, a odiosa e indesejada responsabilidade penal objetiva”, diz trecho da decisão.

A acusação do  Ministério Público Estadual (MPE), rejeitada pelos três desembargadores, diz que o ex-prefeito, por meio de terceiros, teria retirado documentos referentes às despesas assumidas pela Prefeitura de Chapada dos Guimarães durante seu mandato, de 2005 a 2008. Também teriam sido ocultados registros de caixa e contas bancárias, conciliações de saldo, contratos e termos aditivos, processos licitatórios e registros de atos normativos, entre outros, comprometendo a gestão de seu sucessor, Flávio Daltro (PP).

Mello também era acusado de “negar execução a lei federal, estadual ou municipal, ou deixar de cumprir ordem judicial, sem dar o motivo da recusa ou da impossibilidade, por escrito, à autoridade competente” pela falta de prestação de contas anual de 2008 e mensal de dezembro de 2008. As contas foram apresentadas posteriormente e, por isso, o juiz o absolveu desta acusação já na primeira instância.

O ex-prefeito, quatro testemunhas e um informante foram ouvidos pela Justiça no processo. Ficou constatado que desapareceram documentos dos departamentos de Contabilidade, Tesouraria, Compras, Licitação e do gabinete do gestor. Arquivos digitais do Centro de Processamento de Dados (CPD) também foram excluídos supostamente a mando de Gilberto Mello.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Lucas | Quarta-Feira, 20 de Maio de 2020, 17h39
    1
    3

    Não muda nada na disputa, foi péssimo prefeito tanto que não ganhou mais nada

Pedido para TSE definir data da eleição

sebastiao carlos 400 curtinha   Na última quarta (2), um dia após a Câmara aprovar a PEC que adia as eleições municipais para 15 de novembro, André de Albuquerque Teixeira, advogado de Sebastião Carlos, que concorreu ao Senado e um dos que denunciaram Selma Arruda por crimes eleitorais, já...

Uma das apostas do PP para vereador

alex rodrigues 400 curtinha   O PP já tem no rol de possíveis eleitos a vereador em Cuiabá o jovem Alex Rodrigues (foto), de 31 anos. Filho do empresário Valúcio Rodrigues e sobrinho do secretário de Obras Públicas da Capital, Wanderlúcio Rodrigues, Alex criou uma comunidade com mais de mil...

Prefeito, efeito pandemia e a reeleição

ze do patio 400 curtinha   Mesmo com o poderio da máquina, considerada preponderante para cooptar partidos e aliados por causa da oferta de cargos e do assistencialismo, o prefeito Zé do Pátio (foto), de Rondonópolis, terceira em população e segunda no ranking da economia estadual, terá muitos...

Servidores sem pagar os empréstimos

adevair cabral curtinha 400   A Câmara de Cuiabá rejeitou o veto total do prefeito Emanuel e promulgou a Lei 6.547, que suspende por 90 dias o pagamento de parcelas de contrato de crédito consignados tanto dos servidores públicos ativos e inativos da prefeitura quanto da própria Câmara Municipal. A...

Eleição ao Senado junto com municipal

carlos favaro 400 curtinha   A eleição suplementar para uma vaga ao Senado deve ocorrer em MT junto com o pleito municipal, em 15 de novembro. A definição oficial partirá do TSE até o final deste mês. Em princípio, a suplementar estava marcada para abril, mas, por causa da pandemia, foi...

Wellington tem 47 lotados no Senado

wellington 400 curtinha   Com dois meses e meio na cadeira de senador, Carlos Fávaro tem hoje 18 assessores lotados no gabinete, muito aquém do quadro dos colegas Jayme Campos e Wellington Fagundes. O chefe de gabinete de Fávaro é o advogado Irajá Rezende de Lacerda, filho do primeiro-suplente Zé Lacerda....

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.