Judiciário

Segunda-Feira, 25 de Janeiro de 2021, 08h:39 | Atualizado: 25/01/2021, 11h:17

CASO ISABELE

Desembargador cita irresponsabilidade dos pais ao negar liberdade a atiradora

O desembargador Juvenal Pereira da Silva criticou a irresponsabilidade dos pais da adolescente que atirou e matou Isabele Guimarães Ramos, de 14 anos, em uma mansão no condomínio Alphaville, ao negar liberdade a ela. O magistrado concordou que a garota B.O.C. comece a cumprir a pena de até três anos de internação dada pela juíza de 1ª instância.

Reprodução

Desembargador Juvenal Pereira da Silva

O desembargador Juvenal Pereira da Silva negou liberdade à adolescente B.O.C., de 15 anos

“O início imediato da execução provisória encontra-se em total consonância com as bases principiológicas do direito da criança e do adolescente, eis que encontra sustentação jurídico legal na doutrina da proteção integral e o princípio do melhor interesse da criança e do adolescente, porquanto as medidas de proteção e as socioeducativas apenas são necessárias quando os direitos fundamentais da criança e do adolescente não são atendidos pelos seus responsáveis, ressaltando que no caso concreto seus pais foram imprudente em inseri-la em clube de tiro facilitando livre acesso a armas de fogo e negligente pela guarda não segura dos artefatos bélicos existente dentro de casa”, escreveu o desembargador na decisão obtida pelo .

A garota teve acesso à Imbel, calibre 380, e uma outra pistola que estavam na casa dos pais dela no Alphaville. No dia do crime, o empresário Marcelo Cestari, pai da garota, teria entregue um caso com as duas armas para que ela guardasse o material no andar de cima da casa. A Imbel teria sido tirada do case, apontada para o rosto de Isabele e disparada a curta distância.

 [...]ela a autora está a merecer profundo estudo psico social, por experts em psiquiatria forense por fugir dos comportamentos normais de uma pessoa normal e, internação é imprescindível de imediato para que seja submetida a tal avaliação e ações de ressocialização

Juvenal Pereira

Juvenal Pereira da Silva afirmou que a adolescente merece “profundo estudo psico social” por fugir dos comportamentos que se espera de uma “pessoa normal”. Ao sentenciar o caso, a juíza Cristiane Padim da Silva, da 2ª Vara da Infância e da Juventude, citou “frieza” e “desamor” ao avaliar o perfil psicológico da menina. A defesa de B.O.C. entrou com o habeas corpus e negou que ela tenha “transtorno comportamental”.

“No caso, embora a paciente tenha permanecido em liberdade durante a instrução do feito, vê-se que a magistrada da origem, na sentença, após cognição exauriente, impôs a medida recomentada por lei e formalmente postulada pelo Ministério Público diante da gravidade concreta do ato infracional praticado malferindo bem maior de um ser humano - a vida - com emprego de arma de fogo, e contra sua amiga próxima e de frequente convívio na residência uma da outra, eram melhores amigas, e na circunstâncias em que o ato infracional, a vítima baleada e morta no banheiro da casa da agente ativa da ação, ela a autora está a merecer profundo estudo psico social, por experts em psiquiatria forense por fugir dos comportamentos normais de uma pessoa normal e, internação é imprescindível de imediato para que seja submetida a tal avaliação e ações de ressocialização”, diz o magistrado na decisão.

Marcelo Cestari ainda responde a ação penal separada da menor. Ele e a esposa, Gaby Soares de Oliveira Cestari, são réus por homicídio culposo, porte ilegal de arma de fogo, entrega de arma a menor, corrupção de menor e fraude processual.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • suzi reis | Segunda-Feira, 25 de Janeiro de 2021, 10h02
    3
    0

    Ledur na cadeia...Nem atribuo a patente de tenente para uma mulher desprezível e sem sentimentos como essa. e concordo com os demais , medica/verdureiro, influencer de ROO/criança, gari/ex procuradora e tantos outros impunes. Sem contar que esse pai e essa mãe não podem ficar impunes nesse caso de Isabelle.

  • ana | Segunda-Feira, 25 de Janeiro de 2021, 09h26
    8
    0

    Parabens a justiça.... agora faltou outros caos como da tenente Ledur, medica/verdureiro, influencer/criança, gari/ ex procuradora né?

Setores vivem tensão e são castigados

Gilberto Figueiredo Artigo O governo acerta ao estender o horários de funcionamento dos supermercados. Afinal, desde que o decreto entrou em vigor, as filas se multiplicaram pela Capital, aumentando o risco de transmissão do novo coronavírus. Há a expectativa de que novas medidas possam ser tomadas diante do evidente colapso da...

Limpeza e obras no entorno da Arena 

Beto 2x1 400 curtinha   Apesar da Arena Pantanal ser um cartão postal do Estado, o entorno do estádio vive situação crítica com lixo nas ruas, episódios de esgoto à céu aberto e matagal. O secretário estadual de Esporte e Cultura, Beto 2 a 1 (foto), em visita ao Rdnews, assegura que os...

VI de R$ 18 mil garantida na Câmara

A verba indenizatória de R$ 18 mil para os vereadores da Câmara de Cuiabá está garantida, pelo menos por enquanto. Depois de diversas ações judiciais, derrubando a alta indenização por gastos do mandato, os vereadores implantaram o benefício novamente em dezembro. O Ministério Público entrou com nova ação para declarar a verba inconstitucional. Um dos problemas é a falta de prestação...

Efeito-Covid adia vinda de Michelle

michelle bolsonaro A primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro, e a secretária da Mulher, Luciana Zamproni, resolveram transferir para abril a agenda de 11 de março que teria como convidada a secretária nacional de Mulheres, do Ministério dos Direitos Humanos, Cristiane Britto e a primeira-dama do Brasil Michelle...

Governador entre a cruz e a espada

mauro mendes curtinha   Às vésperas da pandemia completar 1 ano em MT, o Estado vive o seu pior momento e o governador Mauro Mendes (foto) enfrenta uma verdadeira prova de fogo: liderar ações coordenadas em todo o território mato-grossense para evitar que o Estado viva cenas parecidas com as de Manaus e de Estados...

Câmara volta a realizar 2 sessões

juca 400 curtinha   A Câmara de Cuiabá, sob a presidência do vereador Juca do Guaraná Filho (foto), volta a realizar duas sessões semanais, nas terças e quintas. Por conta da pandemia, as sessões serão remotas. A resolução foi aprovada por unanimidade pelos parlamentares que vinham...