Judiciário

Quinta-Feira, 25 de Abril de 2019, 11h:15 | Atualizado: 26/04/2019, 08h:55

MANDADO DE PRISÃO

Ex-funcionário da UFMT de música, já condenado, é preso por estuprar garotas

lau

Servidor da UFMT e músico Iracildo Batista Medeiros, o Lau Medeiros, já é condenado

O professor universitário e músico Iracildo Batista Medeiros, o Lau Medeiros, foi preso, nesta quarta (25), em Chapada dos Guimarães, após a Polícia Civil cumprir um mandado de prisão referente a uma condenação por estupro contra duas menores de 12 anos. A determinação foi expedida pela Vara da Violência Doméstica e Família Contra a Mulher. O condenado se encontra custeado no presido do município.

Iralcido vai ser transferido para Cuiabá ainda nesta quinta (25). Ele será levado para o Fórum onde passará por audiência de custódia. O condenado é ex-servidordo curso de música na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Aposentou-se.

Segundo o processo, o servidor foi denunciado, em 2009, pela prática de estupro contra duas meninas de 12 anos de idade. Elas relataram que Iracildo cometia os abusos desde 2006 "e que foram constantes e seguidos". As menores, na época, denunciaram que o servidor realizava brincadeiras (como jogar moeda dentro do short quando tomava banho de piscina), lhe mostrar cenas de sexo com crianças no computador e mostrar seu pênis para as meninas.

Na época, ele foi preso em flagrante no dia 15 de dezembro de 2009. Mas conseguiu um alvará de soltura para a liberdade no dia 26 de janeiro do mês de 2010. O Ministério Público assumiu como autor da ação e ofereceu denúncia contra Iracildo ainda em fevereiro do mesmo ano.

A sua condenação saiu, em abril de 2016, com uma pena de 11 anos de reclusão. Na ocasião, a Vara da Violência Contra a Mulher foi categórico a julgar que “não há grandes dificuldades em se concluir que o increpado [Iracildo] é um pedófilo”. Ele foi sentenciado pelos crimes atentado violento ao pudor e por ter "vídeos com cenas de estupro de crianças e fotos de sexo explícito com nítida expressão de sofrimento dos menores".

Inconformado, ele recorreu da decisão da Vara da Violência Contra a Mulher. A defesa pediu a absolvição do delito de atentado violento ao pudor e pelo reconhecimento da prescrição do crime por ter vídeos e imagens de menores em cenas do sexo.

O advogado do condenado argumentou que a Vara da Violência Doméstica não é apta para julgar o caso. Ele teria também apresentado um laudo que aponta para inexistência de nulidade e que mostra o abuso não evidenciado. Além disso, eles pontuaram que há interesses de que ele se torna réu e que a denúncia não tem elementos suficientes para condená-lo.

O Tribunal de Justiça rechaçou os argumentos da defesa e negou o recurso. Mas, por unanimidade, os desembargadores abaixaram a pena de 11 anos para 10 em regime fechado, além de absovê-lo do crime de possuir imagens que tenham registro de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente. Este último delito penal prescreveu e, por isso, o Judiciário perdeu o direito de condená-lo.

A decisão da segunda instância saiu no fim do mês de março deste ano. Após a negativa, o caso voltou para a Vara da Violência Especializada Contra a Mulher. A juíza Ana Graziela Vaz de Campos Alves Corrêa expediu então o mandado de prisão, e Iracildo cumprirá sua pena pela condenação.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Maria | Sexta-Feira, 26 de Abril de 2019, 13h51
    2
    0

    Meu Deus, qta demora! Esse homem deveria ser preso imediatamente! Dez anos se passaram! Q "justiça ", hein? Feita pra proteger os homens em detrimento das mulheres.

  • Elza Campos | Quinta-Feira, 25 de Abril de 2019, 22h54
    3
    3

    Como um advogado de defesa desses conseguem colocar a cabeça no travesseiro e consegue dormir??? O Brasil não vai pra frente por causa desses "cidadãos", isso só vai mudar quando esses advogados ( ou familiares) forem vítimas desses pedófilos, assassinos e ladrões... Que esse comentário sirva de reflexão para essas pessoas que defendem bandidos, porque a justiça não presta e nunca prestará mesmo. A nossa única salvação é extinção ou mudança de atitudes de "profissionais" que defendem bandidos. Se não fosse esse advogado esse pedófilo estaria apodrecendo na cadeia.

Matéria(s) relacionada(s):

Câmara adia o parecer sobre denúncia

felipe wellaton curtinha   A Câmara de Cuiabá, sob Misael Galvão, assinou a Resolução número 16, na última terça (21), prorrogando por mais 30 dias o prazo para definir um parecer sobre a representação do servidor público Valmir Molina contra o vereador Felipe Wellaton...

Pacto descumprido à saúde e denúncia

Pedro Taques curtinha   O governador Mauro ingressou com representação junto ao TCE, com pedido de medida cautelar, contra o antecessor Pedro Taques (foto) e o ex-secretário de Saúde Luiz Soares, apontando supostas irregularidades na concessão de R$ 82 milhões do Fundo Estadual de Saúde para...

Ex terá de restituir erário em R$ 11 mil

gisely ex julio pinheiro curtinha   O Tribunal de Contas do Estado manteve, em decisão desta semana, a sanção aplicada à Gisely Carolina Lacerda Pinheiro (foto), viúva do ex-presidente da Câmara de Cuiabá, Júlio Pinheiro, que faleceu em junho de 2016. Julgada à revelia, já que foi...

Xuxu recusa diárias e cala Wilson

xuxu curtinha   Na tribuna da AL, o tucano Wilson Santos tentou ironizar o colega Xuxu Dal Molin (foto), que retornou de missão oficial à Ásia nesta semana, mas acabou se dando mal. Considerando que Xuxu é membro de uma das famílias mais abastadas de Sorriso, Wilson sugeriu que ele poderia ter custeado a viagem e...

TCE já suspende licitação na Câmara

misael galvao curtinha   O TCE determinou que a Câmara de Cuiabá, sob Misael Galvão (foto), suspenda de imediato um pregão para contratar empresa para fornecimento de material de informática e de equipamentos de áudio e vídeo. Técnicos de Controle Externo de Contratações...

Janaina, MDB e o Palácio Alencastro

janaina riva curtinha   A presidente interina da Assembleia Janaina Riva não assume publicamente mas, nos bastidores, alimenta a esperança de ser prefeita de Cuiabá. Para que isso ocorra, em 2020, teria que deixar o seu MDB o prefeito Emanuel que, aliás, já está com um pé no PTB. Na cúpula...

ENQUETE

Tramita na Câmara Federal o projeto 832/2019, do deputado José Medeiros, requentando uma proposta de 2007 do então deputado Jair Bolsonaro, propondo extinguir o Exame da Ordem como exigência para inscrição na OAB e, assim, poder exercer a profissão. O que você acha disso?

Concordo - esse Exame tem de acabar

Discordo - bacharel precisa, sim, se submeter ao Exame

Sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.