Judiciário

Domingo, 06 de Abril de 2014, 16h:40 | Atualizado: 06/04/2014, 16h:43

OPERAÇÃO ASAFE

Ex-presidente do TRE é multado em R$ 25 mil após "dificultar" intimação

.

ministra_nancy.jpg

Ministra Nancy Andrighi, que proferiu a decisão contra Stábile

O ex-presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador Evandro Stábile, foi multado em R$ 25 mil e está impedido de se ausentar da residência por mais de 8 dias, sem autorização judicial. A decisão é da ministra Nancy Andrighi, do último dia 2, no Superior Tribunal de Justiça e foi preferida porque o magistrado estaria dificultando os trâmites do processo em que é acusado de participar de um esquema de vendas de sentenças no âmbito do Judiciário. Os oficiais de Justiça tiveram dificuldades para intimá-lo, em diversas oportunidades, para o comparecimento em audiência de instrução do caso.

A sentença foi dada pelo STJ após denúncia do MPF que, inicialmente, havia pedido prisão preventiva de Stábile. A ministra acatou em parte a solicitação, justificando que a aplicação de multa era cabível. Afirmou ainda que foi verificada “considerável dificuldade em localizar o denunciado para ciência/notificação acerca dos mais variados atos do processo, muitos deles exigindo sua comunicação pessoal, cuja falta, inarredavelmente, tem conduzido a um atraso relevante ao curso do processo”, diz trecho da decisão.

Em uma das tentativas, os oficiais foram informados que o desembargador afastado estava em viagem a Miami (EUA) e que a previsão de retorno era somente dali a quatro meses. Ele justificou a ausência, posteriormente, por estar estudando inglês. Nos dias 24 e 28 de fevereiro e 6 de março deste ano, em novas diligências junto à sua residência de Stábile, novamente a informação era de que ele permanecia fora do país. “É certo, ainda, que como juiz, o acusado deve sempre contribuir para consolidação do prestígio e da confiança que se espera do Poder Judiciário, de modo que, ao agir como relatado, o acusado, além das suspeitas que pesam contra si, aumenta ainda mais o descrédito junto à Instituição a que pertence”, endossa a ministra. Ela ainda destaca que, diante do fato, foi necessária a imposição de medida cautelar em desfavor de Stábile, para que a má impressão causada no Poder Judiciário não afete o prestígio desta Corte.

Nancy preside o caso de suposta venda de sentenças em Mato Grosso, que culminou na deflagração da Operação Asafe, desencadeada pela Polícia Federal, em junho de 2010. Durante o julgamento em que foi recebida a denúncia, a ministra citou 14 casos onde foi identificada a existência de venda de sentenças. Ressaltou ainda a participação de Stábile. Ela chegou a dizer, inclusive, que o magistrado é amigo “íntimo” da esposa do desembargador aposentado Tadeu Cury, Célia Cury, apontada no inquérito como uma das principais negociadoras de sentenças. Além de Stábile, deixaram de exercer as funções os juízes Eduardo Jacob e Círio Miotto e o desembargador José Luiz de Carvalho.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Dioclessio Silva | Quarta-Feira, 09 de Abril de 2014, 12h05
    0
    1

    Um verdadeiro absurdo. O STJ não deveria entrar na onda populista de linchamento. Lá o assunto deveria ser sério.

  • MARIO FRANCELINO VIEIRA | Segunda-Feira, 07 de Abril de 2014, 10h35
    1
    0

    ISSO É UMA VERGONHA ...

  • emidio de souza líder comunitario | Segunda-Feira, 07 de Abril de 2014, 07h59
    0
    0

    hoje eu Confio no poder Judiciário STJ após denúncia do MPF Superior Tribunal de Justiça agora começo acreditar que a lei da ficha limpo vai vigora,acredita que quer obedeça quem tem juízo, mas do que justo a lei que prevê o dia 5 de abril como prazo de desincompatibilização para os pretensos pré-candidatos às eleições. Nesta sexta (4), O líder comunitário Emidio de Souza protocolou o seu Afastamento do cargo de Diretor presidente da Associação Comunitária de Habitação de Cuiabá MT, em data de dia 04/04/2014 e no dia 05/04/2014 do CONSEG Conselho Comunitário de Segurança Publica MT,Emidio de Souza vai Concorrer o cargo de Deputado Estadual de Mato Grosso, acha justo que quem e candidato tem que fazer campanha e sevar sua proposta a os eleitores.

Túlio, inabilidade política e frustração

tulio fontes 400 curtinha   Túlio Fontes (foto), que ainda faz mistério sobre disputa à sucessão em Cáceres, ficará mesmo fora do embate das urnas. Ex-prefeito e derrotado duas vezes para deputado estadual, ele não moveu uma palha para fortalecer o seu nanico PV. Conclusão: o partido só...

Pátio, vice, o MDB e ex-secretário

adonias fernandes 400 curtinha   Em Rondonópolis, o prefeito Zé do Pátio não desistiu de vez do seu antigo partido, o MDB, no qual militou por mais de duas décadas. Embora em rota de colisão com alguns líderes emedebistas, Pátio ainda tem bom contato com o ex-padrinho político, o...

Prefeito de Sapezal e aditivo com 15%

valdecir casagrande 400 curtinha sapezal prefeito   O prefeito de Sapezal, Valcir Casagrande (foto), autorizou o quarto aditivo de um contrato sem licitação, firmado em 2019 entre o município e a Casa de Saúde Santa Marcelina. Chamam atenção o valor e o aumento. A continuidade do atendimento aos...

Partidos acirram disputa a vice de Léo

leonardo 400 curtinha   Em Primavera do Leste, o prefeito emedebista Léo Bortolin (foto), um dos mais bem avaliados gestores mato-grossenses, convive com uma disputa acirrada de pretendentes ao cargo de vice-prefeito de sua chapa. A corrida por novo mandato está tão confortável que Léo praticamente não tem...

MDB e PRB devem se juntar em ROO

luizao 400 curtinha   Ao menos dois blocos de oposição em Rondonópolis estão levando a sério a observação do ex-governador e ex-senador Blairo Maggi, para quem Zé do Pátio ganharia a reeleição numa boa se o município tiver várias candidaturas. Ou seja, quanto...

Parlamentares numa disputa cômoda

thiago silva 400 curtinha   Parlamentares que estão se aventurando na disputa a prefeito nada têm a perder. Não precisam nem se afastar dos mandatos para concorrer ao pleito. Em caso de derrota nas urnas de novembro, continuam com suas cadeiras garantidas até 2022 (situação de estadual e federal) e...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT estuda retomada das atividades escolares presenciais possivelmente em agosto ou setembro. O que você acha?

Estou de acordo

Não - aulas não podem voltar por agora

tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.