Judiciário

Segunda-Feira, 19 de Abril de 2010, 08h:54 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

OPERAÇÃO HYGEIA

Irmãos Padilha reclamam do "cunho político" das prisões

   Os irmãos Valdebran e Waldemir Padilha permanecem na Capital à disposição da Polícia Federal, mas estão aliviados após terem sido soltos na noite deste domingo (18). Segundo o advogado dos empreiteiros, Roger Fernandes, após sair da Polinter Valdebran agradeceu o apoio de familiares e voltou a classificar a sua prisão e as investigações da Polícia Federal como atos de cunho político. “Ele também quer que tudo isso seja apurado o mais rápido possível e tem consciência que tudo isso envolve questões políticas”, revelou o advogado de Valdebran. O empreiteiro ficou conhecido em todo o país em 2006 quando tentou vender um dossiê contra o PSDB. Na época ele era filiado ao PT e chegou a ser chamado de "aloprado" pelo presidente Lula.

  Valdebran e seu irmão são proprietários da Engessan - Engenharia e Saneamento e foram presos durante a realização da Operação Hygeia, em 7 de abril. Ficaram presos por 11 dias na Polinter e, apesar de ter tido a prisão preventiva decretada pelo juiz federal da 1ª Vara da Capital Julier Sebastião da Silva, conseguiram decisões favoráveis junto ao Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região.

  A ordem de soltura foi expedida pelo desembargador federal Olinto Menezes, que no último sábado também liberou  Carlos Miranda (tesoureiro), José Luiz Bezerra (sobrinho do deputado federal Carlos Bezerra) e Francisco Salvador de Mattos. “Agora vamos aguardar a conclusão do inquérito policial para, somente depois, discutirmos quais serão as medidas cabíveis”, ponderou Roger. Ainda não há previsão de quando a investigação será encerrada, mas, por enquanto,  já foram indiciadas 46 pessoas. Todos são acusados de envolvimento em um suposto esquema criminoso que teria desviado mais de R$ 51 milhões de recursos federais destinados à Funasa. Eles vão responder por formação de quadrilha, estelionato, fraude em licitações, apropriação indébita, lavagem de dinheiro, peculato, corrupção ativa, corrupção passiva e prevaricação. Se condenados podem pegar até 63 anos de prisão. Entre os investigados que já foram indiciados estão os próprios irmãos Padilha, além de Carlos Miranda e o secretário-geral do PMDB Rafael Bastos.

  Segundo as investigações da PF, que foram acompanhadas pela Controladoria Geral da União, o esquema criminoso agia por meio de três núcleos, que permitiam o direcionamento das empresas que venceriam o certame, o superfaturamento dos serviços e obras e serviços prestados e até ao pagamento de funcionários “fantasmas”. Num primeiro “pente fino” a CGU constatou um desvio de R$ 51 milhões, mas o rombo pode chegar a R$ 200 milhões.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Jedae | Terça-Feira, 20 de Abril de 2010, 05h43
    0
    0

    Jedae, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • leila | Segunda-Feira, 19 de Abril de 2010, 17h53
    0
    0

    e o dinheiro furtado dos cofres publicos vai pra onde afinal?

  • Joao Vasconcelos Junior | Segunda-Feira, 19 de Abril de 2010, 15h17
    0
    0

    Tadinho dele gente ele é tão inocente! Errado é a sociedade querer cobrar que o senhor Valdebran tenha feito alguma coisa errada. É o fim dos tempos mesmo.. afffffffffffff

Scheila assume APDM e cita projetos

scheila pedroso 400   Esposa do prefeito sinopense Roberto Dorner, Scheila Pedroso (foto), primeira-dama e secretária municipal de Assistência Social, passa a tocar, pelos próximos dois anos, a Associação para o Desenvolvimento Social dos Municípios de MT (APDM/MT). Ela promete juntar força com os...

Prefeito de Araputanga negocia praça

enilson rios prefeito 400 araputanga   O prefeito de Araputanga, Enilson Rios (foto), que ganhou as eleições do ano passado por uma diferença de apenas 56 votos sobre Joel Martins, com placar de 3.492 a 3.436, está no centro de uma polêmica. Ele aceitou uma proposta do Sicredi para utilização de um...

Barra recebe R$ 1,9 mi pra bancar UTIs

adison gon�alves 400   Em Barra do Garças, com 61 mil habitantes e 5.929 casos confirmados de Covid-19, inclusive com 207 mortes, incluindo 26 óbitos de indígenas em consequência da doença, o prefeito Adilson Gonçalves (foto) abriu crédito suplementar no orçamento de R$ 1,9...

De MT para USP; governo comemora

gabriel usp ribeiraozinho 400   O governador Mauro Mendes comemorou o fato do estudante Gabriel Rodrigues Ribeiro (foto), de 18 anos, morador de Ribeirãozinho, município mato-grossense com menos de três mil habitantes, ter conseguido ingresso no curso de medicina da USP, considerada a melhor universidade do país. Aos 18...

ICMS e R$ 150 mi a mais a municípios

rogerio gallo 400 curtinha   O secretário Rogério Gallo (foto), da Fazenda, assegura que o governo estadual já enviou para os municípios, no primeiro trimestre deste ano, R$ 150 milhões somente em ICMS arrecadado a mais do que estava previso na lei orçamentária. O valor é 8 vezes...

Fúrio, última ação no MPE e morte

celio furio 400   Célio Joubert Fúrio (foto), que morreu nesta sexta, aos 56 anos, vítima da Covid-19, foi um incansável combatente de atos de improbidade administrativa em MT e na defesa do patrimônio público. Integrava aos quadros do Ministério Público Estadual havia 29 anos. Ele atuou...

MAIS LIDAS