Judiciário

Terça-Feira, 09 de Fevereiro de 2010, 16h:28 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

Campo minado

Lessa vence mais uma queda-de-braço contra Ferreira Leite

   O ex-presidente do TJ, desembargador Paulo Lessa, está ganhando, ao menos por enquanto, mais uma queda-de-braço no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) contra o desembargador José Ferreira Leite, que também já comandou o Judiciário mato-grossense. Nesta terça (9), o conselheiro José Adonis Callou de Araújo Sá, relator do procedimento administrativo que tramita no CNJ, votou contrário ao pedido da defesa de Ferreira Leite para anular a contratação da Velloso e Bertollini Contabilidade, Auditoria e Consultoria Ltda. Contratada na gestão de Lessa (2007 a 2009), a empresa foi a responsável pela auditoria interna que apontou liberação de créditos irregulares a magistrados por Ferreira Leite.

   O trabalho de auditoria serviu como base para a denúncia de supostos desvios irregulares dos cofres do Judiciário na gestão Ferreira Leite (2003 a 2005) e que teriam envolvido desembargadores e juízes. Conforme a denúncia de Ferreira Leite, a empresa foi contratada por Paulo Lessa sem licitação. Ele chegou a acusar a Velloso e Bertollini de ser um estabelecimento fantasma. De acordo com a denúncia, a contratação foi realizada sem adequada estimativa de custos e comprovação de preços praticados no mercado ou no âmbito da administração pública. Denúncia sobre denúncia é o contexto desta queda- de-braço entre dois grupos do Judiciário que não se "bicam". Numa reação à divulgação dos supostos pagamentos irregulares, o desembargador Ferrira Leite tentou desqualificar a auditoria de Lessa.

   Com o apoio do ex-corregedor-geral de Justiça, desembargador Orlando Perri, Lessa levou ao CNJ denúncias de mau uso do dinheiro público na gestão de Ferreira Leite. Teriam ocorrido, entre outras mazelas, supostos pagamentos irregulares de verbas que, por sua vez, eram enviados para grupos maçônicos com dificuldades financeiras. O grupo de Ferreira Leite é aliado do atual presidente, desembargador Mariano Travassos. Sobre a justificativa de dispensa de licitação, por inexigibilidade, Lessa argumentou que a disputa por tal contrato prejudicaria o caráter sigiloso, investigatório e de urgência dos serviços de auditoria.

   Voto

   O conselheiro José Adonnis acatou parcialmente o pedido de Ferreira Leite pelo fato do empenho de um aditivo ter sido efetuado posteriormente à emissão da nota fiscal. Sendo assim, não houve nulidade da auditoria e o conselheiro-relator considerou: “tão somente em razão da não observância dos estágios legais da despesa relativa ao Termos Aditivo formalizado em 31-3-2008, e, ainda, em face de impropriedade não causadora de dano ao erário, por recomendar à atual gestão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, o rigor necessário emtodos os procedimentos de aquisição e contratação, evitando o descumprimento de princípios e regras legais vigentes”.

   Em seu voto, Adonnis afirmou ainda: “Apesar dessas conclusões no sentido da irregularidade da contratação direta, é certo que os serviços foram prestados e ensejaram resultados de utilidade reconhecida pelo próprio parecer técnico da Secretaria de Controle Interno”.

   O conselheiro concluiu que a peça de julgamento deve ser encaminhada à Corregedoria Nacional para que o órgão apure as devidas responsabilidades disciplinar pela prática da contratação irregular. A mesma denúncia já foi protocolada junto ao Ministério Público, que a arquivou. O caso também está em trâmite junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), contudo o inquérito policial está à espera de diligências que devem ser feitas pela Polícia Federal no TJ. O processo deve entrar mais uma vez na pauta da sessão da próxima terça (16) , no Conselho Nacional de Justiça, já que o conselheiro Felipe Locke pediu vistas.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Funcionária | Domingo, 14 de Fevereiro de 2010, 11h56
    0
    0

    O que foi dito acima é a grande verdade. Todos dentro do Poder Judiciário dizem que os que tem o salario incorporado foram os que mais levaram vantagens. O CNJ determinou que fizesse o calculo da folha do mesmos de dez de 2007 até a presente data. Eles pagaram o salario de jan 2010 com base na folha de dez 2007, soltaram notas dizendo qe haveria uma folha sumplementar, e até hoje a folh nao foi feito, e mais, as contas destes são com valores de jan 2010, e ainda, quem converteu dez dias das ferias no mes de jan. 2010, não recebeu. Quem cumpriu a determinação? Quem são os privilegiados?? Os grande administradores do TJ, esses são os privilegiados. E coitado daquele que pensa que realmente haverá algum tipo de punição. Sabe quando terermos paz? no ano de 2011.

  • EDSON ARANTES | Quinta-Feira, 11 de Fevereiro de 2010, 11h54
    0
    0

    sobre este assunto comentado tem que ver que a lei e que tem de ter mudansas cada um defende o seu e ale proteje,ou seja tem brexas, pra se defender,ela vale pra todos pobre ou rico tem usar ela a seu favor,

  • CARLOS ROBERTO | Quinta-Feira, 11 de Fevereiro de 2010, 08h56
    0
    0

    ESPERO QUE ISSO NÃO ACABA EM PIZZA E SEJA ARQUIVADO NOVAMENTE. O CNJ TINHA É QUE COLOCAR ESSES JUÍZES NA CADEIA. SE FOSSE UM FUNCIONÁRIO JÁ TERIA SIDO EXONERADO OU ESTARIA RESPONDENDO SINDICÂNCIA. ESSE MARIANO TRAVASSOS E ESSE IRENIO TEM QUE SEREM EXPULSO DO TJ.

  • verdade | Quarta-Feira, 10 de Fevereiro de 2010, 17h43
    0
    0

    verdade, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • CARLA MIRANDA | Quarta-Feira, 10 de Fevereiro de 2010, 10h11
    0
    0

    O TJ E O MP TUDO É FARINHA DO MESMO SACO. O FERREIRA LEITE, MARIANO TRAVASSOS E O IRÊNIO FAZEM O QUE QUER, ELES MANDAM NO PODER JUDICIÁRIO COMO SE ELES FOSSEM O DONO, FAZEM O QUE QUER, PAGA OS DIREITOS SOMENTE DOS SEUS PARENTES E PUXA-SACOS, OS SERVIDORES EFETIVOS GANHAM DIREITOS NO CNJ E ELES NÃO PAGAM DE BIRA PORQUE ORÇAMENTO TEM. E O MP ARQUIVA O PROCESSO CONTRA FERREIRA LEITE, ISSO É PALHAÇADA. SE FOSSE UM POBRE OU SE FOSSE UM FUNCIONÁRIO JÁ ESTARIA MOFANDO NO PRESÍDIO. ISSO É O TJ DE MATO GROSSO QUE VERGONHA........

90 novas UTIs só neste ano em MT

mauro mendes 400 curtinha   Mauro Mendes (foto) disse que o governo estadual tem se empenhado ao máximo na luta pelo combate ao novo coronavírus. E enfatiza que somente neste início de ano, o Estado já habilitou 90 novos leitos de UTI para atender casos graves de Covid-19. Entre janeiro e março, foram abertos...

Apelo dramático da Santa Casa de ROO

bianca talita 400 santa casa roo   A superintendente da Santa Casa de Rondonópolis, Bianca Talita (foto), fez um apelo dramático nesta terça, num grupo de WhatsApp, esperando sensibilizar o prefeito Zé do Pátio a repassar com urgência os recursos que estão repressados no Fundo Municipal de...

Emendas para todos os 24 deputados

Max 400 curtinha   O presidente da Assembleia, Max Russi (foto), em visita ao Grupo Rdnews, quando concedeu entrevista ao portal e à tv web Rdtv, defendeu as emendas impositivas, que são indicadas pelos deputados e pagas pelo governo, via orçamento. Lembra que são instrumentos importantes para fazer com que obras e...

Deputado defende cultos com até 600

sebastiao rezende 400   Num momento em que a segunda onda de contaminação pelo novo coronavírus avança em MT, levando o governo a retomar medidas restritivas para evitar colapso, já que cerca de 90% das UTIs estão lotadas, o deputado Sebastião Rezende (foto), da Igreja Assembleia de Deus, teve a...

"Batida" em apresentador por engano

ricardo martins 400   Durante a dupla operação deflagrada pela PF nesta terça em alguns municípios de MT, entre eles Cuiabá, agentes federais, por um equívoco no cumprimento de mandados, acabou batendo na porta do apresentador da TV Cidade Verde, Ricardo Martins (foto), que não tem a ver com o caso....

Paccola é cotado para diretor-geral

gianmarco paccola 400   O discreto e atuante delegado Gianmarco Paccola (foto), hoje diretor-geral-adjunto da Civil, já desponta nos bastidores como nome preferencial do Palácio Paiaguás para eventual substituição a Mário Demerval, que deve mesmo deixar o posto de diretor-geral para disputar as...