Judiciário

Quinta-Feira, 11 de Julho de 2019, 09h:20 | Atualizado: 11/07/2019, 11h:04

GRAMPOLÂNDIA

Ministério Público nega fechar delação de militares envolvidos em grampos, diz OAB

O Ministério Público Estadual (MPE) teria negado fechar acordos de colaboração premiada com os militares que são réus no caso conhecido como Grampolândia Pantaneira. A decisão teria sido do Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco).

Rodinei Crescêncio

Leonardo Campos

Presidente Leonardo Campos ressalta que novos depoimentos devem trazer fatos novos

A informação foi divulgada pelo presidente da seccional de Mato Grosso da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MT), Leonardo Campos, em entrevista à Capital FM na manhã desta quinta (11).

A Ordem acompanha uma notícia-crime encaminhada ao Tribunal de Justiça de grampos feitos por membros do MPE e também juízes. O caso é relatado pelo desembargador Orlando Perri.

“Ninguém sabia que os militares tinham tentado fechar delação e o Naco negou. Precisou a Ordem provocar. É verdade que os militares tentaram fazer delação? Então, porque não foram aceitas? Queremos saber. É direito da sociedade saber o que o delator falou”, disse Leonardo, destacando a necessidade de a OAB-MT seguir acompanhando o andamento das investigações.

Na terça e na quarta da próxima semana, o cabo Gerson Corrêa Júnior e os coronéis Evandro Lesco e Zaqueu Barbosa serão reinterrogados, a pedido de seus advogados, na ação penal que apura a participação dos militares nos grampos. Anteriormente, o cabo Gerson já havia relatado o suposto mando do ex-governador Pedro Taques (PSDB) e do ex-secretário-chefe da Casa Civil Paulo Taques no esquema.

"Lá me parece que muitos fatos virão à tona. Novos fatos que podem muitas vezes trazer luz às investigações sobre quem comandava e de onde partiu a ordem para fazer essas interceptações ilegais", afirmou o presidente da OAB-MT.

Nas notícias-crime encaminhadas pela OAB-MT mostram três fatos em que membros do MPE teriam cometido ilegalidades. O primeiro diz respeito à quebra de sigilo telefônico, denominada “barriga de aluguel”, supostamente ocorrido na investigação feita pelo Gaeco, na Operação Ouro de Tolo. Outra “barriga de aluguel” teria sido feita para incluir telefones de pessoas estranhas em uma investigação por tráfico de drogas na Comarca de Cáceres, onde, supostamente, ocorreram os grampos divulgados inicialmente contra adversários de Taques.

O segundo fato é a suposta quebra ilegal de sigilo fiscal e suposta malversação ao princípio da obrigatoriedade pelo acesso direto, sem autorização judicial, da então promotora de Justiça, e hoje procuradora, Ana Bardusco e de outras autoridades ao banco de dados da Sefaz.

O terceiro fato consiste na notícia de que “pessoas não foram processadas criminalmente neste Estado, por razões desconhecidas”, ferindo, assim, o princípio da obrigatoriedade da ação penal. A OAB-MT ainda aditou a notícia-crime para informar que 17 telefones ligados ao ex-governador Silval Barbosa foram interceptados ilegalmente em investigações com as quais ele não tinha ligação. Os casos estão com o Naco, coordenado pelo procurador Domingos Sávio atualmente.

“Eu queria estar aqui comemorando a celeridade e o sucesso das investigações. Eu estou mesmo é revoltado com a lentidão com que o Ministério Público está conduzindo as investigações. É preciso “desincastelar”. Eu não falo de política, mas de legalidade e constituição. Mas não me venha querer fazer uma investigação intramuros sem a participação da OAB”, seguiu Leonardo.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • CHIRRÃO | Sexta-Feira, 12 de Julho de 2019, 15h44
    0
    0

    SERÁ QUE É POR QUE O TAQUES E O PRIMO ESTÃO MAIS SUJOS QUE POLEIRO DE PATO.

  • Davi | Sexta-Feira, 12 de Julho de 2019, 10h15
    0
    0

    Em decorrência da adoção do sistema acusatório e da ausência de previsão de que os membros do MPE sejam processados pelo MPU os membros do Ministério Público realmente não têm com o que se preocupar diante de denúncias mesmo graves como essas porque estão protegidos pelo corporativismo.

  • André | Quinta-Feira, 11 de Julho de 2019, 11h41
    1
    0

    Infelizmente fato dessa natureza ainda acontece nas hostis da Justiça. Lamentável sob todos os aspectos.

Matéria(s) relacionada(s):

Diretor define contratos emergenciais

alexandre beloto 400 curtinha diretor hospital   O diretor-geral da Empresa Cuiabana de Saúde Pública, Alexandre Beloto Magalhães (foto), tem feito compras emergenciais de materiais hospitalares para surprir demandas, especialmente do São Benedito e do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC), que detém uma...

Bancada garante R$ 10 mi para IFMT

neri 400 curtinha   O deputado Neri Geller (foto), coordenador da bancada federal mato-grossense, anunciou destinação de R$ 10 milhões em emendas para o Instituto Federal de Mato Grosso no orçamento de 2020. Dirigentes do IFMT promoveram duas reuniões para debater projetos para melhorar a estrutura física...

Juca e aval do prefeito a projeto social

juca do guaran� curtinha 400   Juca do Guaraná Filho (foto), do Avante, conseguiu sensibilizar o prefeito Emanuel Pinheiro a apresentar uma mensagem à Câmara isentando do pagamento de IPTU os portadores de câncer e HIV. O  projeto foi apresentado originalmente na Câmara Municipal da...

Supremo enterra pedido contra Maluf

maluf_400   A 1ª Turma do STF enterrou de vez um pedido do advogado Waldir Caldas (Novo), ex-candidato ao Senado, que tentava revogar os atos que conduziram o ex-deputado Guilherme Maluf (foto) a uma cadeira no Tribunal de Contas. Caldas queria, ele próprio, ter a chance de ser indicado ao cargo, que era de prerrogativa da Assembleia. O...

Rosana reassume Sinop na quinta

gilson de oliveira 400 curtinha sinop   Pela segunda vez, o apresentador de TV Gilson de Oliveira (foto), do MDB, comanda temporariamente Sinop, a chamada capital do Nortão. A prefeita e empresária Rosana Martinelli saiu de licença não remunerada por 12 dias para cuidar de assuntos pessoais. Viajou aos Estados Unidos....

Vereador induzindo as pessoas ao erro

diego guimaraes curtinha 400   O vereador oposicionista pela Capital Diego Guimarães (foto), do PP, está induzindo a erro às pessoas. Mesmo o prefeito Emanuel já tenho anunciado que vetará a proposta da Câmara Municipal de aumentar o seu próprio salário, uma forma de criar o efeito cascata e...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O que você acha das denúncias, principalmente sobre pagamento de propina, feitas pelo ex-presidente da AL José Riva, que tenta fechar delação?

São verdadeiras

Nem tudo é verdade

Acho que ele está mentindo

Não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.