Judiciário

Sábado, 09 de Novembro de 2019, 14h:14 | Atualizado: 10/11/2019, 07h:49

Radicalismo

Ministro critica excessiva interferência judicial: vamos deixar os políticos falarem

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, que votou contra o início do cumprimento da pena da em segunda instância, decisão que resultou na libertação do ex-presidente Lula (PT) nesta sexta (8), defendeu o restabelecimento do diálogo para resolução dos problemas políticos do país, sem necessidade de judicialização. Além disso, afirmou que os saudosistas da ditadura desconhecem as mazelas que o Brasil enfrentou nos 21 anos que foi governado pelos militares.  

“Vamos deixar os políticos falarem. Não vamos mais  ter intervenção excessiva de juízes, promotores e delegados. A democracia representativa se faz com políticos. É importante restabelecer o diálogo. A adversariedade é normal no processo, mas não a inimizade. Ninguém tem que querer matar seu adversário ou eliminar seu adversário  usando a Justiça para isso”, declarou Gilmar Mendes, durante visita ao novo Hospital e Pronto Socorro (HMC) de Cuiabá, nessa sexta (8).

Assessoria

Gilmar Mendes e Emanuel Pinheiro HMC

Em visita ao HMC, ministro Gilmar Mendes diz que "ninguém tem que querer matar seu adversário ou eliminar seu adversário  usando a Justiça para isso"

Para o ministro do STF, boa parte da polarização extrema se deve aos excessos da imprensa. Mesmo não citando casos concretos, deu a entender que o ex-presidente Lula foi perseguido pela operação Lava Jato com intervenção do hoje ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro.

“Todos nós, de alguma forma, deixamos isso acontecer. Eu deploro a situação que chegou ao país em termos de radicalismo, de polarização, mas digo que  isso é obra da imprensa que demonizou uma parte e estimulou essa prática. É o momento de fazer autocrítica. Olhando a repercussão da decisão de ontem (quinta), talvez por excesso de otimismo, eu já percebo que a imprensa está fazendo sua parte neste sentido”, completou.

Gilmar também lamentou que existam jovens, apoiadores do presidente da República Jair Bolsonaro (PSL), que se declaram saudosistas da ditadura. Ressaltando seu profundo respeito pelas Forças Armadas, afirma que é necessário reconhecer o que classificou de “excessos do período”.

“Estamos vivendo 31 anos de democracia no Brasil, com os percalços que temos aqui e acolá. Se um filho nosso desaparece, pode ser um acidente, mas não estará preso por subversão. Fui aluno da UNB de 1975 a 1978. Alguns colegas foram presos e ficaram incomunicáveis por 30 dias. Quando vejo jovens dizendo saudades da ditadura, eu digo: pai, eles não sabem o que fazem e não sabem o que falam. Quando dizem não havia corrupção, eu digo:  não havia é imprensa livre. Com todo respeito que temos pelos militares,  não podemos omitir que houve abusos. Se temos problemas na democracia, vamos trabalhar para aperfeiçoá-la”, concluiu.   

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • andreia | Segunda-Feira, 11 de Novembro de 2019, 13h46
    0
    0

    O cidadão que elogiar esse tal ai, no minimo ta sem memoria!

  • jj | Segunda-Feira, 11 de Novembro de 2019, 13h45
    0
    0

    pelo amor de Deus, Gilmar Mendes é uma des honra para nosso Pais

  • José Carlos dos Santos | Sábado, 09 de Novembro de 2019, 23h49
    1
    22

    Tenho apreço pelo Ministro Gilmar Mendes, está a altura do cargo que exerce so STF.

  • Juca lemos | Sábado, 09 de Novembro de 2019, 18h07
    3
    22

    Concordo com as palavras so ministro.Parabens Gilmar Mendes pela reflexao

  • JORGE LUIZ | Sábado, 09 de Novembro de 2019, 15h24
    3
    1

    JORGE LUIZ , Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

Matéria(s) relacionada(s):

Salvando 1º ano de mandato no cargo

selma arruda 400 curtinha   Embora "sangrando" e com a imagem arranhada, a juíza aposentada e senadora cassada pelo TRE-MT Selma Arruda, que trocou o PSL pelo Podemos, consegue concluir este primeiro de oito anos de mandato. E vai se licenciar nos próximos dias para ceder espaço aquele que financiou a sua campanha,...

Barbudo é menos empreguista de MT

nelson barbudo 400 curtinha   Dos oito deputados federais de MT, o estreante Nelson Barbudo (foto) é o menos "empreguista". Nestes 10 primeiros meses de mandato, ele nomeou no gabinete em Brasília e no escritório político em Cuiabá apenas 15 assessores. Cada gabinete pode ter até 25 secretários...

Rossato quer "minar" reeleição de Ari

dilceu rossato 400 curtinha   Em Sorriso, a capital nacional do agronegócio, a tendência é da disputa à sucessão no próximo ano ficar polarizada entre o prefeito Ari Lafin, do PSDB, e seu antecessor, Dilceu Rossato (foto), hoje filiado ao PSL. Embora se movimente nos bastidores, o deputado Xuxu Dal Molin...

Misael nem espera janela e sai do PSB

misael partido 400 curtinha   Misael Galvão (foto), presidente da Câmara de Cuiabá, nem esperou chegar a janela partidária de março para oficializar a saída do PSB, onde esteve filiado por três anos. Para não colocar o mandato em risco, o parlamentar consultou a Justiça Eleitoral e obteve...

TCE-MT aprova e elogia gestão Binotti

binotti 400 curtinha   O conselheiro interino do TCE, Isaías Lopes, rasgou elogios ao primeiro ano de mandato do prefeito e empresário Luiz Binotti (foto), de Lucas do Rio Verde. Relator das contas do exercício de 2018 da prefeitura, com aprovação unânime pelo Pleno, Isaías destacou que os resultados...

Primavera fará 4 intervenções na BR

leonardo 400 curtinha   Com recursos próprios, a Prefeitura de Primavera do Leste fará quatro intervenções na BR-070, no perímetro urbano, com readaptação e construção de trevos para ajustar o trânsito a uma nova e moderna realidade do município com quase 100 mil...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.