Judiciário

Sexta-Feira, 06 de Setembro de 2019, 15h:44 | Atualizado: 06/09/2019, 15h:49

AFRONTA A LICITAÇÕES

MPE quer anular lei que prevê pagamento de dívidas com obras e serviços em VG

Rodinei Crescêncio

Jos� Ant�nio Borges

Chefe do MPE, José Antônio Borges, afirma que lei aprovada pela Câmara é inconstitucional

O Ministério Público Estadual (MPE) acionou a Câmara Municipal e a Prefeitura de Várzea Grande para suspender, e depois anular, uma lei que permite a empresas e cidadãos pagarem dívidas tributárias com obras e serviços. A Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) é movida em relação à Lei Complementar nº 4.472, sancionada em 25 de junho deste ano.

O procurador-geral de Justiça, José Antônio Borges Pereira, cita na ação que dívidas tributárias da Ginco Empreendimentos Imobiliários Ltda. teriam sido acertadas para recebimento pela prefeitura por meio da revitalização do Parque Berneck e da Orla da Alameda Julio Muller.

Apenas a obra do parque está estimada em mais de R$ 10 milhões. A negociação, feita com base na nova lei, não deixaria “dúvidas acerca da imediata aplicação da regra inconstitucional incluída no Código Tributário Municipal de Várzea Grande e que é alvo desta ação”, justificando o pedido de suspensão imediata. A ação foi distribuída ao desembargador Paulo da Cunha, do Órgão Especial do Tribunal de Justiça.

Pela lei publicada em VG, aquele que tiver obrigação tributária com o município inscrita em dívida ativa pode oferecer “bens, obras e/ou serviços, como dação em pagamento, que somente poderão ser aceitos como quitação de débito, após análise e declaração de interesse público”.

Pelo Código Tributário Nacional, apenas doações de imóveis podem ser feitas para pagamento de dívidas tributárias, mediante declaração de interesse público no bem. O MPE afirma que a competência de legislar para criar uma nova modalidade no pagamento de obrigação da dívida ativa seria apenas da União, e não do município.

Ao aprovar a lei, a Câmara teria ainda ofendido a regra de processo licitatório, criando uma brecha para contratação de obras e serviços sem que haja concorrência pública.

“Vale ressaltar, ainda, que ao prever o pagamento de débitos tributários mediante dação em pagamento de bens, obras e/ou serviços, afronta-se regra de processo licitatório para a aquisição de materiais, obras e serviços pela Administração Pública, consoante regra do art. 129, inciso X, da Constituição Estadual e art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal”, diz o MPE.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Alerta sobre hanseníase nos presídios

alexandre bustamante curtinha 400   Duas secretarias do TCE ingressaram com representação contra duas secretarias de Estado. As de Controle Externo de Educação e Segurança Pública e de Saúde e Meio Ambiente acionaram no próprio Tribunal as pastas de Segurança Pública,...

Reunião pra complô desmoraliza Abílio

abilio 400 curtinha   A considerar as imagens de circuito interno de vídeo do hospital privado São Benedito, exibidas nesta quinta, durante sessão na Câmara de Cuiabá, a situação de Abílio Brunini (foto) se complica mais ainda. Investigado pela Comissão de Ética por reincidentes...

Contra mudar multas do Fundecontas

mauro mendes 400 curtinha   O governador Mauro (foto) vetou a inclusão de um dispositivo no artigo 2º da lei de 2005 que criou o Fundo de Reaparelhamento e Modernização do TCE. Essa alteração foi aprovada pela Assembleia na sessão de 29 de outubro e, na prática, iria retirar e dar outro...

Ex-deputado quer comandar Chapada

roberto nunes 400   O ex-deputado Roberto Nunes (foto), que recebe dois vencimentos da Assembleia, um como aposentado e outro como beneficiário do extinto FAP, somando mais de R$ 30 mil mensais, está se articulando para encarar mesmo a disputa pela Prefeitura de Chapada dos Guimarães. Transferiu para lá o...

Contra regular as redes a magistrados

thiago amam 400 curtinha   O presidente da Associação Mato-Grossense de Magistrados, juiz Tiago Abreu (foto), vê com preocupação a proposta de resolução do CNJ que estabelece parâmetros quanto à utilização das redes sociais por magistrados. Enfatiza que a Amam...

Sem prefeitos, Sema cancela evento

mauren 400   Sob Mauren Lazzaretti (foto), a secretaria estadual de Meio Ambiente tinha programado um ato nesta quarta, às 16h, em sua sede, para entrega do chamado Kit Descentralização a 30 prefeitos. O governador Mauro participaria do evento. Mas os gestores não apareceram. Cinco mandaram representantes. Ao ser...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.