Judiciário

Sexta-Feira, 15 de Janeiro de 2021, 09h:25 | Atualizado: 15/01/2021, 11h:06

FUNCIONALISMO

MPE revoga demissão de ex-sindicalista que foi exonerado na gestão de Prado

Divulgação

Minist�rio P�blico de MT

Servidor João Guilherme de Oliveira Vicente Ferreira deverá ser reintegrado ao Ministério Público Estadual e ficar à disposição da procuradoria-geral

O Ministério Público Estadual (MPE) revogou a demissão do servidor João Guilherme de Oliveira Vicente Ferreira, ex-presidente do Sindicato dos Servidores do Ministério Público do Estado de Mato Grosso (Sindsemp-MT). Ferreira havia sido demitido por se ausentar do cargo por um ano supostamente sem autorização administrativa da Procuradoria-Geral de Justiça (PGJ), enquanto tinha atuação sindical.

A demissão de Ferreira foi publicada em 26 de abril de 2016, depois que ele respondeu a um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) por faltas ocorridas entre 11 de outubro de 2013 e 4 de novembro de 2014. O procurador-geral de Justiça, José Antônio Borges Pereira, declarou sem efeito a penalidade de demissão em ato publicado nesta sexta (15).

Reprodução

Advogado Marcos Gatass

O advogado Marcos Gatass defendeu que ato de demissão feito pela PGJ à época foi ilegal

O MPE à época da demissão era chefiado pelo ex-procurador-geral de Justiça Paulo Prado, que submeteu a demissão ao Colégio de Procuradores, sendo a decisão ratificada pelos membros do colegiado.

A defesa de Ferreira denunciou o MPE ao Comitê de Liberdade Sindical da Organização Internacional do Trabalho (OIT), em Genebra, na Suíça, sob acusação de descumprimento das garantias constitucionais pertinentes à liberdade sindical.

Na Justiça, em ação que corre na 3ª Vara Especializada da Fazenda Pública, a defesa argumentou que Ferreira era “dirigente sindical de entidade regular, e com direito de licença sindical, entre os períodos de 3 anos de mandato, de 02/07/2011 a 04/11/2014, sendo que a licença fora requerida à administração que por diversos motivos sobrestou a análise da mesma e indeferiu alguns requerimentos, tendo a conduta subjetiva do requerente proteção legal e jurisprudencial”.

O advogado Marcos Gatass, que faz a defesa do servidor, explicou ao que a atuação de Ferreira no sindicato causou divergências políticas com a administração do MPE à época e, por isso, houve uma espécie de perseguição no órgão.

"Não foi uma decisão exclusiva do procurador-geral de Justiça, passou pelo Colégio de Procuradores. Mas recorremos e a Justiça entendeu que o Ministério Público praticou um ato ilegal quando não concedeu a licença lá atrás. E aí a reintegração acontece até por uma questão de lealdade da Administração às leis. No passado ele foi acusado de abandonar o cargo e de não respeitar decisão da administração, mas com a sentença favorável reconhecendo a ilegalidade do ato do MPMT pedimos a revisão do processo administrativo, e ontem fomos intimados da nova decisão", explicou ao .

Ferreira deve ficar à disposição da PGJ, ainda sem lotação específica, até que a situação seja completamente normalizada.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Advogado | Sexta-Feira, 15 de Janeiro de 2021, 11h38
    1
    6

    Se não tinha autorização para se ausentar por funções no sindicato, não poderia faltar. Além do que servidor que se encosta em sindicato, já não produz nada.

EP na batalha por vacinas e insumos

emanuel pinheiro 400 O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (foto) entrega nesta segunda (8) PL para a aquisição de vacinas para combate à Covid-19, medicamentos, insumos e equipamentos. O documento foi elaborado pela Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) e será votado na Câmara. Esse é mais um movimento...

Fúrio volta à carga contra secretário

celio furio 400 curtinha Depois de se enganar ao abrir investigação contra o secretário de Saúde Gilberto Figueiredo e ter de pedir desculpas, o promotor Célio Fúrio (foto) voltou à carga. Fúrio entrou na Justiça para que Gilberto seja condenado à perda da função...

TJ e posse em cartórios após 7 anos

maria helena _ curtinha O Tribunal de Justiça, sob Maria Helena (foto), marcou para 31 de março a posse coletiva dos aprovados no concurso para os cartórios extrajudiciais de Mato Grosso. O certame vem se arrastando desde 2013 e foi interrompido diversas vezes por causa de recursos judiciais de concorrentes inconformados com os...

Setores vivem tensão e são castigados

Gilberto Figueiredo Artigo O governo acerta ao estender o horários de funcionamento dos supermercados. Afinal, desde que o decreto entrou em vigor, as filas se multiplicaram pela Capital, aumentando o risco de transmissão do novo coronavírus. Há a expectativa de que novas medidas possam ser tomadas diante do evidente colapso da...

Limpeza e obras no entorno da Arena 

Beto 2x1 400 curtinha   Apesar da Arena Pantanal ser um cartão postal do Estado, o entorno do estádio vive situação crítica com lixo nas ruas, episódios de esgoto à céu aberto e matagal. O secretário estadual de Esporte e Cultura, Beto 2 a 1 (foto), em visita ao Rdnews, assegura que os...

VI de R$ 18 mil garantida na Câmara

juca 400 curtinha A verba indenizatória de R$ 18 mil para os vereadores da Câmara de Cuiabá está garantida, pelo menos por enquanto. Depois de diversas ações judiciais, derrubando a alta indenização por gastos do mandato, os vereadores implantaram o benefício novamente em dezembro. O...