Judiciário

Quinta-Feira, 19 de Março de 2020, 15h:16 | Atualizado: 19/03/2020, 15h:25

CORONAVÍRUS

MPT-MT notifica secretários e hospitais para garantir segurança de trabalhadores

Alejandra De Lucca V./Minsal 2020

Estudo coronav�rus - laborat�rio

Profissionais que lidam com testes do novo coronavírus nos laboratórios estão incluídos no grupo de "risco muito alto" e devem ter proteção

O Ministério Público do Trabalho (MPT-MT) enviou notificação recomendatória à secretaria de Estado de Saúde (SES), à secretaria Municipal de Saúde (SMS) e à secretaria Municipal de Saúde de Rondonópolis recomendando aos gestores públicos que adotem as providências necessárias para garantir a saúde e a segurança dos profissionais envolvidos no atendimento a potenciais casos de coronavírus (COVID-19).

A recomendação também foi expedida para a Unimed de Rondonópolis e para os seguintes hospitais: Hospital Metropolitano de Várzea Grande, Hospital Estadual Santa Casa, Hospital Municipal São Benedito, Hospital Santa Rosa, Hospital Santa Rosa, Hospital e Maternidade Santa Helena, Hospital São Mateus, Complexo Hospitalar de Cuiabá, Femina Hospital Infantil e Maternidade, Hospital Municipal de Cuiabá, Hospital Universitário Júlio Muller, Hospital Geral Universitário e Hospital Santa Casa de Misericórdia e Maternidade de Rondonópolis.

Em relação aos trabalhadores da área de saúde, transporte, apoio e assistência, que têm contato direto com os pacientes e são considerados pertencentes aos grupos de maior risco, segundo a Occupational and Safety Health Act (OSHA), o MPT-MT recomenda que sejam disponibilizados equipamentos de proteção individual e coletivo indicados pelas autoridades de saúde locais, nacionais e internacionais.

O documento também orienta que estes profissionais recebam as informações e treinamentos sobre higienização, uso e descarte de materiais potencialmente contaminados, a fim de garantir a eficácia das medidas de proteção no combate ao coronavírus no meio ambiente laboral nas unidades de saúde de Mato Grosso.

O MPT-MT recomenda, ainda, que as autoridades e gestores expeçam recomendações, protocolos e notas técnicas aos Serviços Especializados de Medicina e Segurança do Trabalho (SESMTs) das empresas, para que estas encaminhem casos suspeitos para imediato exame laboratorial no SUS, impedindo que o trabalhador com sinais de contaminação pelo Covid-19 permaneça no ambiente de trabalho junto aos demais.

Também deverão redobrar atenção para estabelecer uma política de autocuidado para identificação de potenciais sinais e sintomas, com posterior isolamento e contato dos serviços de saúde na identificação de casos suspeitos (como fornecer máscaras para o caso suspeito e os demais que tiveram contato ou estiverem realizando seu atendimento).

Os procuradores do MPT-MT que assinam a recomendação compõem as Coordenadorias de Defesa do Meio Ambiente de Trabalho (Codemat) e de Promoção da Igualdade de Oportunidades e Eliminação da Discriminação no Trabalho (Coordigualdade).

No grupo “risco muito alto” estão incluídos os profissionais com alto potencial de contato com casos confirmados ou suspeitos de COVID-19 durante procedimentos médicos, laboratórios ou post-mortem, tais como: médicos, enfermeiras, dentistas, paramédicos, técnicos de enfermagem, profissionais que realizam exames ou coletam amostras e aqueles que realizam autopsias.

Já no grupo “risco alto” estão incluídos os profissionais que entraram em contato com casos confirmados ou suspeitos de COVID-19, tais como: fornecedores de insumos de saúde, profissionais de apoio que entrem nos quartos ou ambientes onde estejam ou estiveram presentes pacientes confirmados ou suspeitos, profissionais que realizam o transporte de pacientes (ambulâncias) e profissionais que trabalham no preparo dos corpos para cremação ou enterro.

Denúncia

O Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Mato Grosso (SESSAMT) também foi informado sobre o teor das recomendações e poderá acompanhar as condições dos trabalhadores submetidos a riscos de contaminação e propagação. 

Além disso, qualquer pessoa que verificar o descumprimento das recomendações poderá fazer uma denúncia ao MPT-MT pelo site (neste link) ou pelo aplicativo MPT Pardal.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Decreto "anula" o MPE em Juscimeira

moises 400 juscimeira curtinha   Em Juscimeira, o promotor de Justiça Adalberto Ferreira recorreu à Justiça de forma desnecessária. Pleiteou e conseguiu uma liminar para suspender um decreto do prefeito Moisés dos Santos que, segundo a ação, havia reduzido as medidas de isolamento social, permitindo...

Kero-Kero quer levar Abílio para Pode

wilson kero kero 400 curtinha   Na contagam regressiva do prazo para o troca-troca partidário - vence em 3 de abril para quem pretende ser candidato em outubro deste ano -, o vereador Wilson Kero-Kero (foto), do PSL e um dos opositores à gestão Emanuel Pinheiro em Cuiabá, está fortalecendo o Podemos. E se...

ECSP explica confusão com Marcrean

marcrean 400 curtinha   A Empresa Cuiabana de Saúde Pública (ECSP) emitiu nota sobre a suposta “carteirada” do vereador Marcrean Santos (foto) no HMC. Ele foi pivô de confusão e um vídeo viralizou nas redes sociais. Segundo a ECSP, o parlamentar foi até o local pedir informações...

PL quer suspender dívidas das cidades

max russi curtinha 400   Ex-prefeito de Jaciara, o deputado Max Russi (PSB) apresentou projeto que visa suspender os pagamentos das dívidas dos municípios com o Estado, durante o período de calamidade pública que foi decretado pelo governo por causa da pandemia do coronavírus. Max ressalta que MT não deve...

Articulação pra tentar voltar ao Procon

gisela simona 400 curtinha   Com adiamento e ainda sem nova data para a eleição suplementar ao Senado, Gisela Simona (Pros), que se afastou do Executivo para concorrer ao pleito, quer retornar ao cargo de secretária-adjunta de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon), vinculado à secretaria...

Senadora, ataques e defesa de Galvan

selma arruda 400 curtinha   Selma Arruda, senadora cassada por crimes eleitorais, um deles caixa 2, escreveu artigo entitulado "MP x Aprosoja. Afinal, quem tem razão", especialmente para defender o aliado político Antonio Galvan, presidente da Aprosoja. Ao concordar com plantio de soja dentro de período proibido pela...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.