Judiciário

Domingo, 23 de Maio de 2010, 19h:57 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:26

INVESTIGAÇÃO

Mulher de desembargador já aposentado, Célia deixa prisão

Advogada e mulher de desembargador aposentado deixa prisão

  Célia Cury, esposa do desembargador aposentado compulsoriamente como espécie de punição pelo CNJ José Tadeu Cury, já está também em liberdade. Ela conseguiu habeas corpus no Tribunal Regional Federal da 1ª Região, após cinco dias presa no 3º Batalhão da Polícia Militar, em Cuiabá. Foi recebida com festa por familiares, amigos e parentes. Determinada pelo Superior Tribunal de Justiça, a operação foi deflagrada no último dia 18. Investiga, sob sigilo, esquema de venda de sentenças.

  A Justiça havia decretado mandado de prisão contra outros cinco advogados e busca e apreensão em escritórios e residências de juízes e desembargadores. Agentes federais estiveram na casa de ao menos seis magistrados. Apreenderam computadores, agendas e documentos de José Luiz de Carvalho, Evandro Stábile, Donato Fortunato Ojeda, Tadeu Cury, além de Eduardo Jacob e Maria Abadia.

  A primeira a conseguir HC foi a autônoma Ivone Siqueira, acusada de fazer lobby junto a magistrados. Os demais presos viviam expectativa de também receber deferimento a seus pleitos por liberdade, sendo eles o ex-prefeito de Alto Paraguai Alcenor Alves de Souza, Alessandro Jacarandá, Jarbas Nascimento, que era assessor de Cury, Rodrigo Vieira, Santos de Souza Ribeiro e o empresário Cláudio Emanuel Camargo, genro do desembargador aposentado. Max Weizer Mendonça se entregou dias após a realização da operação e também tenta HC.

   Célia Cury nega qualquer negociação sobre sentença. Ivone alegou que apenas possui envolvimento social com os magistrados investigados pelo Superior Tribunal de Justiça. Magistrados sob investigação, como o desembargador Evandro Stábile, presidente do TRE, tiveram sigilos bancário e fiscal quebrados pela Justiça, assim como a ex-juíza-membro do Pleno do Tribunal Maria Abadia Pereira de Souza Aguiar. Também está com sigilo bancário quebrado o escritório de advocacia Castrillo Advogados, de André Castrillo.

   O caso

    A Polícia Federal apontou 14 casos de intermediação de venda de sentenças, que envolvem advogados investigados por exploração de prestígio, corrupção ativa e passiva e formação de quadrilha. A partir daí o Ministério Público Federal pediu a prisão de advogados ao STJ. A PF cumpriu os mandados de prisão na operação Asafe, numa referência ao salmo 82 da Bíblia, que trata de julgamentos injustos. O inquérito 669, que resultou na prisão de advogados e contou com uso de grampos telefônicos autorizados, foi originalmente instaurado na 2ª Vara Federal de Cuiabá para apurar denúncias “de que advogados e terceiros estariam manipulando decisões no âmbito da Justiça Eleitoral de Mato Grosso”. Mas, no decorrer das investigações, surgiram indícios de envolvimento do presidente do TRE-MT, desembargador Evandro Stábile, em atividades ilícitas. Por causa da prerrogativa de foro, a competência foi deslocada para o STJ. As investigações apontaram “o possível envolvimento de juízes e desembargadores do TJ-MT e membros atuais e antigos do TRE-MT” em venda de sentenças. Segundo o MPF, são eles: o juiz Círio Miotto e os desembargadores Evandro Stábile, José Luiz Carvalho e Donato Fortunato Ojeda.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • ondino lima neto | Segunda-Feira, 24 de Maio de 2010, 08h57
    0
    0

    ondino lima neto, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • ondino lima neto | Segunda-Feira, 24 de Maio de 2010, 08h57
    0
    0

    nada como sentir na própria pele.

  • Dr. Paulo de Tarso Montevanni | Segunda-Feira, 24 de Maio de 2010, 08h18
    0
    0

    Onde fica a hierarquia?? Uma instancia inferior se sobrepondo à superior??isso tem cheiro forte de coisa estragada.

  • carlos simões | Segunda-Feira, 24 de Maio de 2010, 00h45
    0
    0

    Deve haver algum engano, pois, se o decreto prisional partiu do STJ, não poderia o TRF, tribunal inferior, modificá-lo. É bom conferir. É possível que tenha esgotado o prazo da prisão temporária (5 dias).

  • Roberto Dias | Domingo, 23 de Maio de 2010, 22h45
    0
    0

    Tribunal Regional Federal da 1a Região cassando decisão do STJ? Hummm....sei não...aliás...tenho certeza que não..

Rei do Gado entra numa difícil disputa

mauricao 400 curtinha   O leiloeiro Maurição Tonhá (foto), chamado por muitos de "Rei do Gado", está de volta à disputa eleitoral. O pecuarista com bens avaliados em R$ 19 milhões é candidato pelo DEM a prefeito de Água Boa, muncípio já administrado por ele por dois mandatos. Em...

Ajudando a enterrar CPI do Paletó

luciana zamproni 400 curtinha   O Palácio Alencastro está convicto de que, assim como na primeira votação, o relatório da CPI do Paletó que propõe punição ao prefeito Emanuel e vai ser votado nesta terça, será arquivado pela maioria dos vereadores cuiabanos. O desfalque do...

8 candidaturas e Thelma com chances

thelma de oliveira 400 curtinha   Mesmo sem apoio de nenhum outro partido, a não ser do seu PSDB, enfrentando forte desgaste político e rejeição popular e ainda problemas de saúde, se recuperando de tratamento de câncer de mama, a prefeita Thelma de Oliveira (foto) ainda tem chances de...

Niuan de fora da suplência ao Senado

niuan ribeiro 400 curtinha   O deputado federal José Medeiros não conseguiu segurar o vice-prefeito de Cuiabá, Niuan Ribeiro (foto), como primeiro-suplente de sua chapa ao Senado. Há alguns dias, o filho do ex-vice-governador e ex-deputado Osvaldo Sobrinho vinha demonstrando desejo de pular fora, em meio a...

Jayme incomodado com Flávio em VG

jayme campos 400 curtinha   A candidatura a prefeito de Várzea Grande do empresário Flávio Frical (PSB), principal aposta da oposição, passou a incomodar a família Campos, que apoia o ex-vereador Kalil Baracat, concorrente ao Executivo pelo MDB. Em uma noite que seria de festa, em comemoração...

Acordo com Euclides partiu de Allan

allan kardec 400   Otaviano Pivetta, vice-governador licenciado por 30 dias para cuidar de problemas de saúde, disse que nada tem a ver com o tal acordo "costurado" pelo presidente regional do PDT, deputado Allan Kardec (foto), com Euclides Ribeiro, candidato a senador pelo Avante. Explica que só apresentou Euclides para Allan e...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.