Judiciário

Quarta-Feira, 21 de Julho de 2010, 16h:41 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:26

TRIBUNAL DE JUSTIÇA

Ornellas dificulta ações de Perri, que tenta atuar na Corregedoria

Orlando Perri  O corregedor em exercício do Tribunal de Justiça, desembargador Orlando Perri, deve baixar ainda nesta semana uma portaria solicitando que todos os processos disciplinares contra juízes sejam encaminhados a ele. Mesmo após assumir temporariamente a cadeira durante a licença de Manoel Ornellas, até agora nenhum processo foi encaminhado para que Perri possa despachar. Ele permanece no cargo sem ter o que fazer porque Ornellas estaria segurando as sindicâncias e impedindo que ele tenha acesso a elas. Em contrapartida, o titular tem "usado e abusado" de seu poder enquanto corregedor. Antes de sair de licença, Ornellas enviou notificações a juízes do Estado questionando decisões sem qualquer indício de irregularidade. A Associação Mato-grossense dos Magistrados (Amam) precisou entrar na "briga" para defender um juiz, por exemplo, que determinou a prisão de um dos diretores do Banco Bradesco por descumprimento de uma ordem judicial. Dessa forma, Ornellas extrapola sua competência, já que se trata de uma atividade jurisdicional e não administrativa, contra qual cabe recurso e não representação contra o magistrado.

   Há cerca de uma semana, o clima ficou tenso no TJ. Ornellas resolveu se licenciar por 10 dias e, contrariando o que determina o regimento interno do Tribunal, que prevê que o desembargador mais velho assuma o posto, nomeou, por sua conta, a juíza-auxiliar Valdeci Siqueira como sua substituta, em detrimento de Perri, que reverteu a situação e assumiu a corregedoria.

Manoel Ornellas  O magistrado, que é o mais velho, comunicou o fato ao presidente do TJ, desembargador José Silvério Gomes, que imediatamente o nomeou para o posto. Corre nos bastidores, que todo este imbróglio teria ocorrido porque Ornellas ficou irritado depois que um grupo de desembargadores, entre eles Perri, solicitou informações a respeito dos processos disciplinares contra magistrados. Eles requistaram um material detalhado sobre quantas ações foram arquivadas e quantas estão em andamento na corregedoria depois que perceberam que há 16 meses nenhum tipo de sindicância ou procedimento administrativo contra juízes teria sido submetido ao Pleno. O pedido deles se sustenta porque apesar da corregedoria ser responsável por instaurar os processos, as condenações ou absolvições são de responsabilidade dos desembargadores que compõem o TJ.

   Os questionamentos teriam sido interpretados por Ornellas como uma ofensa e, por isso, ele ingressou com uma representação contra os desembargadores José Silvério, Perri, Márcio Vidal e Guiomar Borges. No documento, encaminhado ao Conselho Nacional de Justiça, Ornellas reclama da existência de um grupo "parainstitucional", que estaria intervindo no comando do TJ e na gestão da corregedoria. Além disso, o desembargador contesta o montante necessário para quitar os débitos referentes ao pagamento de URV aos servidores do Judiciário, que gira em torno de R$ 243 milhões. Perguntado sobre o assunto, o presidente do TJ preferiu não polemizar. Por meio de assessoria afirmou que só vai se pronunciar sobre o assunto depois que o CNJ julgar a representação.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • daniel | Terça-Feira, 03 de Agosto de 2010, 18h39
    0
    0

    daniel, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Gilmar Brunetto | Sexta-Feira, 23 de Julho de 2010, 07h00
    0
    0

    A justiça de MT em estado de calamidade pública.

  • João Cortazar | Quarta-Feira, 21 de Julho de 2010, 18h49
    0
    0

    O TJ/MT segue no topo como uma das instituições mais corrompidas do país. Nenhuma surpresa considerando que pra ingressar no judiciário estadual é preciso ser parente de desembargadores. O CNJ tem de intervir nesse pseudo tribunal.

  • rodrigo sampaio | Quarta-Feira, 21 de Julho de 2010, 18h14
    0
    0

    Vamos fazer o DNA gente... Zeca do corredor tem informações quentíssimas!

  • Maneporrete | Quarta-Feira, 21 de Julho de 2010, 18h08
    0
    0

    Pois bem. O Cadeia Nêles(Clovis Roberto),quando quer citar alugém no Judiciário acima do bem e do mal,trás ao Cadeia o Corregedor. Mas como êle mesmo diz;BANANA ANDA COMENDO MACACO. È de chorar.

  • lucia de almeida | Quarta-Feira, 21 de Julho de 2010, 17h32
    0
    0

    Oh!os problemas do TJ esta longe de acabar, essa novela ainda muitos capitulos pela frente, é uma pena. Desembargadores brigando com o proprio colega por causa de poder, isso é feio minha gente. Vamos trabalhar,vocês são pagos para julgar os interesses da população, que estão a mercê de toda essa briguinhas. Os servidores só querem receber o que é de direito.

  • Claudio | Quarta-Feira, 21 de Julho de 2010, 16h52
    0
    0

    Oh Des. Ornellas até estudante de 1º ano de direito sabe que atividade jurisdicional não é competência da Corregedoria, ou é perseguição ou é falta de reciclagem profissional, escolha !!!! Mais estranho ainda é defender Bancos, não é ???

Silêncio sobre operação e elo com MBL

ulysses moraes 400 curtinha   O deputado de primeiro mandato Ulysses Moraes (foto), que deixou o DC e se filiou ao PSL, coordenador em Mato Grosso do Movimento Brasil Livre (MBL) e chamado por muitos de paladino da moralidade, mesmo sendo bastante ativo nas redes sociais, não usou a internet para comentar a operação da...

Nomes do DEM para vereador de VG

pablo 400 curtinha   O DEM do casal Jayme-Lucimar, senador e prefeita, respectivamente, é dono da maior bancada na Câmara de Várzea Grande, com sete dos 21 vereadores. Destes, cinco já estão trabalhando projeto de reeleição, sendo eles Gisa Barros, que era do PSB; Valdemir Bernadino, o Nana; Pedro...

Flerte com candidato de outro partido

selma arruda 400 curtinha   Apesar de estar filiada ao Podemos, a ex-senadora Selma Arruda, que teve o mandato cassado por crimes eleitorais e deixou a cadeira neste ano, continua flertando com o pedetista, empresário e vice-governador Otaviano Pivetta, que não demonstra mais tanto ânimo para continuar com o projeto de disputa...

Joelson e as traições política e familiar

joelson 400   Dos 23 vereadores pela Capital que vão à reeleição, o que mais deve enfrentar dificuldades para obter êxito nas urnas é o sargento Joelson (foto), que aproveitou a janela de março e trocou o PSC pelo Solidariedade. Primeiro, por causa da atuação pífia. Trata-se de um...

Calistro, dúvida à reeleição e Sumaia

sumaia leite 400 curtinha   Jânio Calistro, reeleito para o 2º mandato de vereador em 2016 e como o mais votado em Várzea Grande, com 3.658 votos pelo PSD, se mudou para o DEM dos Campos, mas ainda avalia se vai encarar o teste das urnas deste ano. Ele se mostra um tanto baqueado, após ficar preso por três meses. E...

Grupos convergem para Emanuelzinho

emanuelzinho 400   O jovem deputado federal Emanuelzinho (foto) está cada vez mais empolgado com a possibilidade de disputar a Prefeitura de Várzea Grande. Até se mudou da Capital para a cidade vizinha, onde montou apartamento no Edifício Maktub. Uma das revelações políticas do PTB, Emanuelzinho tem...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.