Judiciário

Quinta-Feira, 22 de Agosto de 2019, 13h:15 | Atualizado: 23/08/2019, 07h:22

COVERAGE

Pelo Whats, Paccola tranquilizou Ferreira quanto a fraude no registro de arma - leia

 

Rodinei Crescêncio

Paccola e Cleber

Em conversa na rede, Paccola e Cleber conversam sobre esquem de adulteração, investigado na Operação Coverage

Conversas no Whatsapp obtidas pelo Gaeco e que embasam a Operação Coverage, deflagrada nesta quarta (21), apontam que o tenente-coronel Marcos Eduardo Ticianel Paccola traquilizou o colega Cleber de Souza Ferreira (segundo-tenente da PM), quanto à fraude de documentos e em sistema de registro de armas da Polícia Militar.

A investigação aponta que o tenente Ferreira era proprietário de uma Glock, 9mm., que teria sido utilizada em três homicídios consumados e quatro tentativas de homicídios, ocorridos entre os anos de 2015 e 2016, pela organização criminosa investigada na Operação Mercenários. Por conta disso, Ferreira passou a ser investigado em procedimentos internos na PM.

Conforme o Gaeco, o tenente também era alvo que inquérito policial (IPM) ligado ao suposto sumiço de armas apreendidas pela Rotam, em Várzea Grande, em 29 de setembro de 2017. O órgão ligado ao Ministério Público Estadual (MPE) afirma que Ferreira e Paccola são ligados a organização criminosa desmantelada pela Mercenários, integrando o “núcleo de proteção”, criado com o propósito de esconder ou embaraçar investigações criminais. Além deles, tal grupo era composto pelos tenentes Thiago Satiro Albino e Sada Ribeiro Parreira. Todos eles, com excessão de Paccola - por conta de habeas corpus preventivo -, foram presos preventivamente na operação de ontem.

As descobertas sobre as fraudes para inocentar Ferreira foram feitas após um aparelho celular do tenente ser apreendido na Operação Assepsia, em 15 de junho, na qual o militar foi preso preventivamente - conseguiu reverter a prisão na 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, ontem. Ele é suspeito de ter ajudado na entrada de um freezer recheado com 86 celulares na Penitenciária Central do Estado (PCE).

As conversas

Entre as conversas às quais o Gaeco teve acesso no celular de Ferreira, estavam diálogos de Whatsapp entre ele e Paccola. Em 5 de junho deste ano, o tenente-coronel pediu que Ferreira tivesse acesso aos autos do IPM sobre o suposto sumiço de armas na ação da Rotam, com o objetivo de "sanar a pane".

Reprodução

IPM que seria fraudado

Fac-símile de trecho do documento do Gaeco encaminhado a 11ª Vara Militar, em que cita o IPM em que o segundo-tenente Ferreira era investigado

Em resposta, Ferreira encaminhou um áudio dizendo que iria ao advogado e, caso o IPM não tivesse sido restituído ao Ministério Público, aproveitaria a oportunidade para realizar uma "troca" do certificado de registro da Glock, calibre 9 mm.

No dia seguinte, Ferreira comunicou a Paccola que os autos do inquérito estavam com o responsável por conduzir as investigações, o tenente Satiro. Ferreira mencionou que havia um pedido de perícia da arma, na qual continha o certificado/registro do objeto e demonstrou receio com a situação.

Segundo o Gaeco, Paccola encaminhou uma mensagem de áudio tranquilizando Ferreira, afirmando que a situação estaria 99% contornada.

"Então tá bom. É, senão ia descer lá na Rotam. Tranquilo, então, irmão. 'Vamo vê', aí qualquer coisa amanhã a gente vai lá. A gente vai lá junto dar uma olhada nesses autos lá, mas fica tranquilo que tá 99% contornada essa situação aí", disse Paccola, no áudio.

Alteração de datas

Em uma nova conversa, dias depois, Paccola mandou uma foto tirada de uma tela de computador,  da Autorização de Carga Pessoal da arma com nova data de expedição ao policial: 12 de setembro de 2017. Tal documento deveria ser inserido no IPM conduzido pelo tenente Satiro.

Reprodução

Data BO Rotam Ferreira

Fac-símile de trecho da investigação, que explica sobre o IPM que teria sido fraudado pelos investigados e a ligação com ocorrência na Rotam

No pedido feito pelo Gaeco e encaminhado ao juiz Marcos Faleiros, da 11ª Vara Militar da Capital, que autorizou a deflagração da operação, o órgão afirma que Paccola, além de mudar a data em que a arma foi entregue a Ferreira, fraudou a data de registro da arma do segundo-tenente, que teria sido adquirida em 2015, passando para 1º de setembro de 2017.

A intenção seria a de fazer crer que a arma em questão não estava em posse de Ferreira no dia do suposto sumiço das armas apreendidas pela Rotam, e muito menos nos crimes ligados ao grupo investigado na Mercenários.

"A ilícita alteração do número de registro SIGMA, somando à modificação da data de registro, com data posterior ao ano de 2015, qual seja, 01de setembro de 2017, revelam o ardiloso esquema montado para ocultar possível ligação do investigado 2° tenente Cleber de Souza Ferreira com os demais membros da organização criminosa Mercenários que perpetraram os crimes de homicídio investigados nos inquéritos policiais citados anteriormente, fazendo crer novamente que o policial militar não teria a carga da arma de fogo nos anos em que foram praticados os homicídios (2015/2016)”, detalhou o Gaeco.

Reprodução

Autoriza��o de carga pessoal fraudada

Fac-símile da Autorização de Carga Pessoal que teria sido fraudada pelo tenente Paccola e incluído nos autos do IPM conduzido pelo tenente Satiro

Últimas conversas

Ainda nas conversas de Whatsapp, o Gaeco cita que na noite de 10 de junho deste ano, o segundo-tenente pergunta a Paccola se ele deveria buscar o documento falsificado no dia seguinte, para incluí-lo nos autos do IPM. Em seguida, Ferreira pede para que o tenente entregue o documento a Satiro.

O último registro de conversa entre os dois foi em 11 de junho, quatro dias antes de Ferreira ser preso na Assepsia. Na ocasião, o segundo-tenente deixa subentendido que o IPM seria devolvido no dia seguinte. Foi orientado por Paccola a comparecer no Tribunal de Jutiça, onde estava lotado. Como estava próximo do local, Ferreira enviou áudio pelo aplicativo, afirmando que iria passar lá para pegar a Autorização de Carga Pessoal fraudada. "O senhor já tá ai, comando? Eu vou ai pegar. Tô aqui perto já. Se o senhor já tiver ai, já vou pegar agora".

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • fabito | Sexta-Feira, 23 de Agosto de 2019, 15h57
    0
    0

    fabito, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Joaquim Barbosa | Sexta-Feira, 23 de Agosto de 2019, 10h12
    4
    1

    Uma coisa é certa se Estado, função julgadora, acusações, investigativa, dedicasse 10% da cobrança que faz em cima da Polícia para os bandidos, certamente os crimes que assolam a saciedade toda teria outro desfecho, quiçá com a punição o crime diminuiria. Mas, as estatísticas demonstram o contrário , infelizmente, pro azar das pessoas de bem.

  • Arnaldo Tavares | Sexta-Feira, 23 de Agosto de 2019, 08h42
    3
    1

    O Brasil não é pra amadores, definitivamente. Quem depende da Polícia, como eu e minha família, rogamos à Deus para que nos proteja porque o sistema é cruel com os HOMENS DE BEM, se apega aos mais rigorosos detalhes, minúcias etc., tudo pra valer o discurso de que "o criminosos é vítima". Quem são as vítimas??? O que está banalizado pela mídia, crimes horrendos dia a dia, que sequer vale a pena comentar... todos os limites foram quebrados, não se respeita mais nada e ninguém, a crueldade tomou conta do país. Pobre a Nação que DEMONIZA A POLÍCIA e ENDEUSA OS MARGINAIS. Lamentável....

  • carlos andré | Sexta-Feira, 23 de Agosto de 2019, 08h15
    5
    0

    Tempos estranhos que estamos vivendo..... A Policia nos bancos dos réus e bandidos com INCONTÁVEIS DIREITOS "HUMANOS". Com a palavra todas as vítimas e familiares da marginalidade, que choram sem consolo diante das feridas ocasionadas pela criminalidade. Daqui a pouco não haverá mais POLÍCIA PARA ENFRENTAR OSA BANDIDOS PORQUE ELA ESTARÁ TOTALMENTE ENGESSADA. Temo pelo que está por vir......

  • joao Paulo | Sexta-Feira, 23 de Agosto de 2019, 08h11
    4
    0

    Parabéns a TODOS aqueles que incansavelmente buscam INCESSSANTEMENTE minar a motivação dos Agentes da Segurança Pública!!!! Estão conseguindo... prova disso os índices de violência só cresce, e a bandidagem agradece.... TEMO pelo dia em que a POLÍCIA fique descrente de tudo depois de tanto LUTAR EM VÃO. MASSACREM quem te defende e um dia saberá o que será PIOR. Ou alguém acredita que esse rigor também é dispensado aos bandidos????? Então, daqui a pouco TODOS estarão cada um por si, daí certamente os bandidos vencerão, pois eles são CRUÉIS, NÃO TEM REGRAS, SEM ESCRÚPULOS, E NÃO TEM UM RIGOROSO SISTEMA DE COBRANÇA EM CIMA DELES, COMO É COM A POLÍCIA. Que Deus tenha piedade de nós que dependemos MUITO DA POLÍCIA, caso contrário estaremos à mercê da bandidagem. Inversão de valores, É PRECISO TER UM BASTA, isso já ultrapassou todos os limites!!!!!

  • Lucas | Quinta-Feira, 22 de Agosto de 2019, 16h21
    0
    0

    Lucas, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

Matéria(s) relacionada(s):

EP cita 4 pela força do MDB em Cuiabá

rafael bastos 400 curtinha   O prefeito Emanuel Pinheiro disse neste sábado, no encontro do MDB, que acabou atraindo a presença de representantes de outros 12 partidos, que a agremiação emedebista foi construída e ganhou força e espaço na Capital graças aos filiados históricos Rafael...

Júlio, do DEM, vê boa gestão de EP

julio campos 400 curtinha   Júlio Campos (foto), uma das lideranças históricas do DEM, foi "apertado" nesta sexta, em entrevista a Antero de Barros, na rádio Capital FM, especialmente sobre o fato do ex-governador e ex-senador demonstrar simpatia e apoiar a gestão do prefeito Emanuel, enquanto outros do partido...

Empresário ensaia de novo em ROO

 luizao_curtinha400   Em Rondonópolis, o empresário Luiz Fernando de Carvalho, o Luizão, dono da Agro Ferragens Luizão, ensaia mais uma vez disputar a prefeitura. Como a sua pré-candidatura não é considerada novidade, ele é visto como uma espécie de "cavalo paraguaio", que tem arrancada...

2 governistas prontos para a briga

chico2000_curtinha400   O prefeito Emanuel tem 2 aliados de primeira hora na Câmara que não resistem a uma provocação. Tratam-se de Renivaldo Nascimento (PSDB) e Chico 2000 (foto), do PL. Sabendo do estopim curto, os vereadores de oposição, especialmente Diego e Abílio, não perdem a chance de...

Niuan agora sob rédeas do Podemos

niuan ribeiro curtinha 400   O vice-prefeito Niuan Ribeiro, agora no Podemos, se torna obrigado, conforme exigência estatutária, a contribuir com 5% dos R$ 15 mil que recebe mensalmente . Ou seja, vai ter que repassar R$ 750 para o seu novo partido. Considerado um partido com novas concepções, regras e exigências, o...

Efeito-senado e briga no ninho tucano

carlos-avalone_curtinha400   O deputado estadual Carlos Avalone não tem certeza de que o acordo pré-estabelecido para ele se tornar presidente do PSDB-MT, a partir de fevereiro, ou seja, daqui 5 meses, será cumprido. Pela costura entre a cúpula tucana, Paulo Borges renunciaria à presidência, abrindo assim...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Mauro Mendes?

excelente

bom

regular

ruim

péssimo

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.