Judiciário

Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021, 09h:45 | Atualizado: 25/02/2021, 15h:07

DELAÇÃO

Riva aponta lavagem de R$ 5 mi da AL para compra de vaga de Sérgio Ricardo

O ex-presidente da Assembleia e delator premiado José Riva identificou à Justiça Federal as movimentações financeiras que permitiram o desvio de R$ 5 milhões do Legislativo mato-grossense para a suposta compra da vaga no Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT) ocupada pelo conselheiro, atualmente afastado, Sérgio Ricardo. Riva apontou valores, pessoas físicas e empresas envolvidos no esquema.

Assembleia

sergio ricardo e jose riva

Os ex-deputados Sérgio Ricardo e José Riva respondem a ação penal na Justiça Federal

O documento foi encaminhado à 5ª Vara Criminal Federal da Seção Judiciária de Mato Grosso em 21 de janeiro. O delator lembra que o Ministério Público Federal (MPF) denunciou o grupo pela compra da vaga e a ação busca responsabilizar os envolvidos pela lavagem do dinheiro.

A defesa do delator cita que o MPF narra que “coube a Blairo Maggi, José Geraldo Riva, Humberto Bosaipo e Silval Barbosa, em conjunto com Eder de Moraes Dias e com o próprio Sergio Ricardo de Almeida, com vontades livres e conscientes e unidade de desígnios, fixar as condições do acordo e autorizar a sua veiculação por via da proposta feita por Sérgio Ricardo e aceita por Alencar Soares Filho, consumando os delitos de corrupção ativa e passiva”.

Riva foi interrogado na Justiça Federal e esclareceu que a vaga disponibilizada por Alencar Soares custou, ao final das contas, R$ 15 milhões, sendo que R$ 2,5 milhões foram pagos de imediato, em espécie, por meio do ex-secretário-geral da Assembleia Edemar Nestor Adams (falecido), sendo acompanhado pelo ex-secretário de Finanças da AL Luiz Marcio Pommot na ocasião.

O pagamento em espécie teria sido feito a Alencar Soares, com dinheiro obtido pelas empresas do Grupo Nassarden, do empresário e também delator Elias Nassarden. Riva frisa que entre 2011 e 2015 houve participação de diversos deputados em desvios na Assembleia por meio da assinatura de relatórios falsificados no recebimento de materiais em favor das empresas de Nassarden, cujos valores eram sacados na boca do caixa.

“Desse modo, acrescentou o colaborador que os R$5 milhões que saíram dos cofres da ALMT por meio do requerente foram liquidados por meio de depósitos bancários para a empresa Agropecuária Matrincha Ltda, para o senhor Acidemando de Moares Carvalho, aos filhos do senhor Alencar Soares, Leandro Soares e Leonardo Valoes Soares, e o restante em espécie”, afirma o delator.

Reprodução

Lavagem de dinheiro envolvendo a Agropecuária Matrinxa

O ex-deputado José Riva identificou diversas transações que estariam ligadas à lavagem de dinheiro

Houve quebra do sigilo bancário das pessoas e empresas citadas por Riva sendo supostamente envolvidas na lavagem de dinheiro. O colaborador diz que as empresas eram contratadas pela Assembleia e repassavam valor em dinheiro ou cheque a ele, que determinava a entrega da propina em espécie ou com cheques repassados a factorings, empresas ou outras pessoas físicas.

Desse modo, acrescentou o colaborador que os R$ 5 milhões que saíram dos cofres da ALMT por meio do requerente foram liquidados por meio de depósitos bancários para a empresa Agropecuária Matrincha Ltda, para o senhor Acidemando de Moares Carvalho, aos filhos do senhor Alencar Soares, Leandro Soares e Leonardo Valoes Soares, e o restante em espécie

José Riva

“Conforme salientado pelo requerido em sede de interrogatório judicial, a compra da vaga pertencente ao senhor Alencar Soares no Tribunal de Contas do Estado do Mato Grosso ensejou a necessidade de diversas operações financeiras que somente foram possíveis identificar após a pertinente quebra de sigilo financeiro de diversas pessoas jurídicas e sociedades empresárias”, registra.

A defesa de Riva traz a identificação de movimentações “financeiras ilícitas que foram determinadas por sua ordem, anuência ou conhecimento para a efetiva compra da vaga pertencente ao senhor Alencar Soares em prol do senhor Sergio Ricardo de Almeida”.

“Nessa toada, importante consignar que os valores ilícitos abaixo discriminados foram transferidos da conta corrente da Agropecuária Matrinchã para a supracitada conta corrente do Sr. Acidemando Moraes com o escopo de adquirir, em sociedade, um armazém da extinta Companhia de Armazéns e Silos do Mato Grosso (Casemat) cujos ativos foram transferidos para a EMPAER”, exemplifica em um dos trechos do documento.

São transferências eletrônicas, depósitos em dinheiro e ainda valores recebidos por supostos serviços envolvendo as empresas ligadas a Alencar Soares, o que provaria a compra da vaga.

“Por derradeiro, vale consignar que o requerido jamais informou aos representantes legais das empresas Carol Mila Agropecuária Ltda, JVP Factoring Ltda e Miramed D. Representações Ltda acerca da origem e destino dos valores movimentados, em que pese esse último seja amigo pessoal do senhor Alencar Soares”, registra.

Postar um novo comentário

Comentários (9)

  • Gerson | Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021, 23h51
    3
    2

    Gente, por favor, não fiquem aí se iludindo se alguém será condenado ou não. Agora se tivesse alguém do PT, este não teria perdão. Além de ser condenado, seria massacrado por esta turba de ratos anti-petistas, que ainda acham que só os petistas são corruptos, Não ligam para dinheiro na cueca, dinheiro no rego, rachadinhas, micheques, milhões gastos em leite condensado, em picanhas, etc.... Esses são os patriotas, as pessoas de bem....Eita, gado sem noção, totalmente acéfalo, manipulado....

  • Egideo | Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021, 18h06
    3
    0

    O que adianta revelações e mais revelações que todos já sabiam? A Justiça só pega ladrão de galinha dos advogados de porta de cadeia.

  • Luiz Carlos | Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021, 15h55
    4
    0

    Riva emplacou a sua nora para o TCE, tem um tempo que nem vejo a cara da cidadã trabalhando agora todos se desculpam por causa da Covid

  • Realista | Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021, 15h21
    4
    0

    Não é fácil acreditar na inocência desses conselheiros afastados. A indicação deles para o TCE é sempre precedida de "cabulosos mistérios".

  • Josiane Maria L Ferreira de Oliveira | Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021, 14h58
    4
    0

    DAQUI UNS DIAS VAI TER O NOVO CONSELHEIRO DO TRIBUNAL DE CONTAS DO GOVERNO MAURO MENDES. O BOTELHO (ELE ACEITO MUITO FACIL A SUA QUEDA, AI TEM PROPOSTA MELHOR..TODOS FARINHA DO MESMO SACO...

  • jj | Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021, 14h09
    6
    0

    não vão preso, fica mais de 3 anos afastados e recebendo altos salarios, e voltam como nada tivesse acontecido, teve um conselheiro que fizeram ate recepção com festa pra ele, será que esse pessoa estavam lucido?

  • jj | Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021, 14h07
    0
    1

    jj, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Servidores públicos | Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021, 13h33
    0
    0

    Servidores públicos , Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • silas andrade barreto | Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021, 10h34
    15
    0

    ate agora nao vi ninguem preso de que adianta tudo isso denuncia com prova se ninguem vai preso !!!

Sicredi recua de comprar praça pública

enilson rios 400 prefeito araputanga   A diretoria do Sicredi nem esperou ser votado na Câmara Municipal o polêmico projeto sobre negociação de uma praça pública no centro de Araputanga para cancelar o negócio. A cooperativa havia "amarrado" entendimento com o prefeito Enilson de Araújo...

Sessão, voto e namoro com cantora

ulysses moraes 400   Na sessão virtual da Assembleia desta segunda, o deputado Ulysses Moraes (foto), do PSL, estava demorando para computar o voto na apreciação de um veto do governador. O presidente Max Russi (PSB), então, cobrou agilidade do colega e brincou, dizendo que agora ele só tem olhos para a Maraisa....

Misal é reeleito para o 10º mandato

misael galv�o 400 curtinha   Após dois anos fora do comando do Shopping Popular, período em que respondeu pela presidência da Câmara da Capital, o ex-vereador Misael Galvão (foto) voltou à direção do empreendimento, que abriga 500 lojas. E, sob forte...

Oscarlino, Pros e "nocaute" em Gisela

oscarlino 400   Na queda-de-braço dentro do Pros por espaço político, o ex-sindicalista Oscarlino Alves (foto) nocauteou a ex-superintendente do Procon-MT, Gisela Simona. Ele foi um dos filiados que não aceitaram apoio a Abílio na disputa de segundo turno para prefeito de Cuiabá, se aliou ao projeto de...

Promotor recebe medalha do Exército

Mauro Zaque curtinha   O promotor de Justiça Mauro Zaque (foto) foi condecorado com a medalha do Exército Brasileiro na manhã desta segunda (19), no dia da instituição. A solenidade é considerada a segunda maior do Exército Brasileiro, foi reservada por conta da pandemia e contou com a...

Sema reabre os parques em Cuiabá

mauren lazzaretti sema 400   Fechados desde 1º de abril, em obediência às regras de decreto municipal, que suspendiam as atividades coletivas, os parques estaduais urbanos de Cuiabá reabrem nesta segunda (19) para utilização pelo público. Será possível acessar as tradicionais trilhas...