Judiciário

Segunda-Feira, 15 de Abril de 2019, 09h:53 | Atualizado: 15/04/2019, 16h:04

STF mantém rescisão da delação de Riva

 

Arquivo

Jos� Riva

Ex-deputado Riva é acusado de cometer crimes após acordo de delação

O Supremo Tribunal Federal (STF) rescindiu o acordo de colaboração premiada do ex-deputado José Riva que foi celebrado com o Ministério Público Federal (MPF) em 2017, em razão de supostos crimes cometidos após a homologação da delação. A negativa ratificou a decisão da 1ª turma do STF, em dezembro de 2018.

A justificativa dada pelos ministros do Supremo foi de que Riva teria cometido crimes dolosos após assinatura do acordo de colaboração, sendo os possíveis crimes de falsificação de documento particular e obstrução de investigação de organização criminosa.

A suspeita em relação ao cometimento dos crimes se deu após o Juízo da 5ª Vara Federal da Seção Judiciária de Mato Grosso ter autorizado o cumprimento de mandados de busca e apreensão e o afastamento do sigilo de dados telefônicos de Riva, o que culminou na operação realizada em 18 de julho do ano passo. A investigação gerou o oferecimento de mais uma denúncia criminal contra Riva pela Procuradoria da República em Mato Grosso.

Os dois possíveis crimes cometidos pelo ex-deputado seriam para interferir nas investigações de uma das fases da Operação Ararath, justamente em que o ex-parlamentar gostaria de obter os benefícios da colaboração.

Riva chegou a acordar com o MPF que devolveria R$ 100 milhões para receber os benefícios de uma pena menos dura em razão dos supostos crimes de corrupção cometidos à época em que comandava a Assembleia.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Selma retribui elogio de Sérgio Moro

selma arruda curtinha   A senadora Selma Arruda (foto), que foi elogiada e utilizada como exemplo pelo ministro da Justiça  na CCJ do Senado, fez questão de expressar solidariedade a Sérgio Moro.  O ministro  está na defensiva desde que o site The Intercept começou a publicar supostas conversas com...

Cotia também quer disputar Cáceres

cotia curtinha   Surge mais um pré-candidato a prefeito de Cáceres, além dos três aliados do prefeito Francis Maris e de outros cinco pretendentes pela oposição. Trata-se de Renancildo Soares França, o Cotia (foto), filiado ao PSD. Ex-assessor do ex-federal Pedro Henry, do ex-vice-governador...

5 ensaiam em Cáceres pela oposição

tulio fontes curtinha   Enquanto três tucanos da base do prefeito Francis vivem expectativa por candidatura pelo palanque situacionista em Cáceres, grupos de oposição se movimentam para lançar nomes competitivos. O advogado e ex-prefeito por dois mandatos Túlio Fontes (foto), do PV, demonstra certo...

Base de Francis, Júnior e divergências

eliene liberado curtinha   O prefeito de Cáceres Francis Maris, no segundo mandato e, portanto, fora do projeto majoritário de 2020, não esconde mais de ninguém que o nome preferencial para a disputa à sucessão é do seu secretário de Turismo, Júnior Trindade. E isso não tem...

Prefeito é ovacionado em solenidade

emanuel pinheiro curtinha   O prefeito Emanuel Pinheiro (foto) foi ovacionado nesta segunda (17), durante a solenidade que marcou entrega das chaves das unidades do Residencial Nico Baracat I,  no Jardim Liberdade, região da Grande Osmar Cabral. No geral, 360 famílias receberam as chaves dos imóveis, programa do Minha...

Governador, Nota MT e provocação

mauro mendes curtinha   Ao lançar a Nota MT, programa que estimula e incentiva o contribuinte a pedir nota em toda compra de mercadoria, o que ajuda na cultura do combate à sonegação fiscal, o governador Mauro Mendes (foto) copia para o Estado a mesma proposta implantada em Cuiabá na época em que foi...

ENQUETE

Tramita na Câmara Federal o projeto 832/2019, do deputado José Medeiros, requentando uma proposta de 2007 do então deputado Jair Bolsonaro, propondo extinguir o Exame da Ordem como exigência para inscrição na OAB e, assim, poder exercer a profissão. O que você acha disso?

Concordo - esse Exame tem de acabar

Discordo - bacharel precisa, sim, se submeter ao Exame

Sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.