Judiciário

Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 11h:08 | Atualizado: 10/12/2019, 14h:51

ECONOMIA

TJ suspende fim de recuperação do Grupo Bom Jesus e manda auditar pagamentos

A desembargadora Nilza Maria Possas de Carvalho, do Tribunal de Justiça, suspendeu os efeitos da decisão de 1ª instância que havia encerrado o processo de recuperação judicial do Grupo Bom Jesus e determinou a realização de uma auditoria para verificação do cumprimento do plano recuperacional.

Agora MT

escritoriobomjesus

Suspensão sobre recuperação judicial do Grupo Bom Jesus será até julgamento de apelação

A decisão é de ontem (9), em um recurso movido por Leandro Motta da Silva, sócio de uma das empresas recuperandas, cuja defesa é feita pelo escritório Oliveira Castro Advogados Associados. “(...) Com essas considerações, em razão da presença dos requisitos previsto nos artigos 300, caput e 1.012, §4º do Código de Processo Civil/2015, defiro o pedido concessão do efeito suspensivo até o julgamento do recurso de apelação, bem como, determino que seja nomeada pelo Juízo a quo no prazo de 05 (cinco) dias, às expensas das apeladas, empresa especializada em perícia e auditoria dentre as três indicadas na petição do requerente, para verificação do cumprimento do plano recuperacional no período do biênio fiscalizatório e de todos os documentos financeiros e contábeis, análise das receitas, despesas e os seus respectivos destino, notas de compra, de remessa e de devolução, dentre outras verificações necessárias”, diz um trecho da decisão.

Dentre os pontos suscitados pelo empresário no recurso e que chamaram a atenção da magistrada estão: a) encerramento do processo antes do prazo de supervisão legal que é de dois anos; b) ausência de intimação do Ministério Público e do administrador judicial para se manifestarem sobre o fim da ação; c) ausência de intimação do administrador judicial para detalhar e colacionar aos autos todos os comprovantes de cumprimento das obrigações assumidas e a atual condição financeira, bem como a capacidade de cumprimento das obrigações a longo prazo, além de apresentação de projeção de caixa com a viabilidade de continuação das atividades.

“Na sentença há transcrições de pareceres dos administradores, no sentido de que as recuperandas estavam cumprindo com os termos do Plano de Recuperação Judicial, mas não há, ao menos até o momento, indícios de relatórios indicando que “imperioso se revela o encerramento do processo”, como registrado pelo juiz, nem mesmo relatório pormenorizado do cumprimento das obrigações em relação aos credores”, diz outro trecho da decisão.

Afirmou ainda o recorrente, no agravo, que “a sentença de encerramento da Recuperação Judicial que produz seus efeitos imediatos, inobservando qualquer requisito hábil a tal feito, causaria incerteza e insegurança jurídica, à grande parcela de credores que ainda nem começaram a receber os seus créditos, não tendo qualquer conhecimento acerca da possibilidade de pagamento e recebimento; a manutenção do período fiscalizatório pelo magistrado faz-se necessário, até que se tenha efetivo provisionamento do cumprimento das obrigações futuras em relação a maior parte dos credores, evitando assim a possibilidade de dilapidação patrimonial, com a aquisição de novas dívidas”. Os argumentos foram todos acolhidos pela desembargadora.

“Por fim, pertinente a pretensão de nomeação de empresa especializada para gerir a administração das empresas em recuperação judicial, a fim de evitar que a situação permaneça ad eternum, pois a finalidade principal da recuperação judicial é o pagamento dos credores. Portanto, vislumbro a relevância da fundamentação e o perigo de dano ou risco ao resultado útil do processo, a ensejar na concessão do efeito suspensivo ao recurso de apelação”, concluiu.

Recuperação Judicial

O pedido de Recuperação Judicial do Grupo Bom Jesus, do qual participam quatorze pessoas jurídicas, foi realizado em junho de 2016, tendo sido deferido seu processamento no mesmo mês.

Em dezembro do mesmo ano fora apresentado o Plano de Recuperação Judicial e na sequência a relação de credores, ocasião em que houve o aumento de 2.500 para 2.614 credores, cujos créditos somados perfizeram o montante de R$ 1,947.450.453,72.

Por sua vez, o Plano foi aprovado em outubro de 2017 e concedida a recuperação judicial ao Grupo Bom Jesus, cuja decisão foi publicada em janeiro de 2018.

Antes do biênio legal, o juiz da 4ª Cível Especializada em Recuperação Judicial e Falências de Rondonópolis (216 KM de Cuiabá), Renan Carlos Leão Pereira do Nascimento, declarou encerrado o processo, inclusive com obrigações a serem cumpridas, conforme consignado na sentença, que foi alvo de apelação e aguarda decisão no Tribunal de Justiça.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Jayme afirma ter 4 opções para VG

jayme campos 400 curtinha   Em meio ao debate otimista sobre pré-candidaturas do DEM nas cidades pólos, em reunião nesta segunda, no Palácio Paiaguás, Jayme Campos (foto) comentou que, em Várzea Grande, onde sua esposa Lucimar está concluindo o segundo mandato, há quatro nomes sob...

DEM agora tem 5 querendo prefeitura

fabio garcia 400 curtinha   Com o peso de quem comanda hoje em Mato Grosso os dois Poderes políticos, o Executivo e o Legislativo, com Mauro e Botelho, respectivamente, o DEM aposta na conquista não só da Prefeitura da Capital, mas também das outras nove maiores. Dirigentes do partido fizeram espécie de...

Presidente ora por harmonia no TCE

maluf 400 curtinha   Num Tribunal de Contas sob tensão, nada mais aconselhável do que um culto ecumênico para servidores e conselheiros, com participação de padre e pastor, em defesa da harmonia, união e amor no ambiente de trabalho. A ideia partiu do novo presidente Guilherme Maluf (foto), que reuniu...

PDT quer França, mas não pra suplente

allan kardec 400   Embora o deputado e secretário de Cultura do Estado, Allan Kardec (foto), presidente regional do PDT, tenha flertado com Roberto França, tentando atraí-lo para o partido e com expectativa de candidatura, não há nenhum convite para este ser um dos suplentes ao Senado na chapa de Pivetta. A ideia...

Uma candidatura jovem na chapa

otaviano pivetta 400 curtinha   Otaviano Pivetta (foto) assegurou neste domingo que não definiu ainda os dois suplentes de sua futura chapa ao Senado. Sobre Sachetti, observou que trata-se de um parceiro e amigo e que está pronto para ajudar no projeto, sem fazer imposição para assumir suplência, assim como o...

Rei da soja incentiva Fávaro ao Senado

erai maggi 400 curtinha   O ex-vice-governador Carlos Fávaro não mantém o silêncio à toa. Embora tenha sido o terceiro mais votado em 2018 - por pouco não fica com a vaga ocupada hoje pelo senador Jayme Campos -, Fávaro está enfrentando uma série de dificuldades para se viabilizar de...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Sobre a senadora Selma Arruda, que teve mandato cassado por caixa 2 e abuso de poder econômico, você acha que ela foi...

ingênua

corrupta

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.