Legislativo

Quarta-Feira, 22 de Maio de 2019, 10h:52 | Atualizado: 22/05/2019, 12h:27

Polêmica

AL altera projeto da VI, deputado sente 1ª derrota e renuncia a metade da sua verba

Karen Malagoli

ulysses moraes deputado 680

Deputado Ulysses Moraes usa tribuna para reconhecer primeira derrota

A Assembleia aprovou o substitutivo integral do projeto de lei nº 72/2019, de autoria do deputado Ulysses Moraes (DC), e ao invés de reduzir em 50% a verba indenizatória dos deputados, garantiu a possibilidade de os parlamentares renunciarem, a qualquer momento a verba em sua totalidade ou em parte. Contrariando sua proposta inicial, Ulysses votou contra o projeto e disse, em plenário, que essa foi sua primeira derrota no parlamento.

Ulysses justificou que o projeto ter recebido substitutivo integral na Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária (CFAEO), por parte das lideranças partidárias, o PL ficou desconfigurado da proposta original, fator que, segundo o parlamentar, fez com a proposta passasse a ser da Casa, e não mais de sua autoria.

“Este projeto economizaria R$ 57 milhões em quatro anos, dinheiro que poderia ser destinado à saúde, educação e segurança. O substitutivo aprovado hoje desconfigura o projeto inicial, que eu tinha pensado. Tenho hoje minha primeira derrota, deixa de ser um projeto meu e é da casa”, disse o deputado na tribuna.

Ulysses aproveitou a oportunidade para renunciar de ofício a 50% da própria verba indenizatória, para manter coerência com sua proposta inicial e promessa de campanha. “Saio daqui triste mas certo de que lutei um bom combate”.

A discussão em torno da redução da VI dos parlamentares chegou a envolver a presidente interina da Assembleia, Janaina Riva (MDB), que chegou a defender a manutenção da verba de R$ 65 mil a qual os 24 deputados têm direito todos os meses. Os parlamentares não precisam prestar contas dos gastos com a VI.

O projeto foi aprovado em primeira votação durante a sessão ordinária na manhã desta quarta (22). A presidente interina encerrou a sessão e abriu uma sessão extraordinária para realizar a segunda votação.

O deputado Valdir Barranco (PT) aproveitou para defender a manutenção da VI em R$ 65 mil e ainda desafiou os deputados que defendem a redução pela metade. “Na sessão vespertina vou trazer um documento, e aqueles que quiserem renunciar a VI, que a façam por completo”. Barranco argumentou que o valor é de suma importância, principalmente, para os deputados que possuem base eleitoral no interior e precisam viajar com frequência.

Em primeira votação, além de Ulysses, também votou contra o projeto o deputado Faissal Calil (PV). Na segunda votação, como Ulysses não estava em plenário, votaram contra Sílvio Fávero e Faissal. O projeto segue agora para redação final.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • Adaildon E M Costa | Quarta-Feira, 22 de Maio de 2019, 17h26
    8
    2

    A derrota foi dos mato-grossenses.

  • ANTONIO | Quarta-Feira, 22 de Maio de 2019, 15h17
    12
    2

    PARABÉNS A JANAINA RIVA FILHA DO MAIOR CORRUPTO DE MATO GROSSO,QUE CONSEGUIU MUDAR O PROJETO E CONTINUAR MAMANDO DINHEIRO PUBLICO DE MATO GROSSO

  • Heitor | Quarta-Feira, 22 de Maio de 2019, 15h02
    11
    5

    E vão continuar torrando grana publica sem prestar contas

  • Thomas Morus | Quarta-Feira, 22 de Maio de 2019, 14h39
    9
    5

    ISSO É UMA VERGONHA. O deputado Ulysses Moraes lutou sozinho, a imprensa “marron”, bateu nele, distorceu a verdade, chegou a acusar o deputado de ter aumentado o gasto com a VI em mais de 200%, sendo que gastou $18.900,00, em três meses e os outros deputados gastaram $195.000,00, o cara usou 10% da Vi e ainda foi acusado de ter aumentado o uso em 200%, só a imprensa de Cuiabá mesmo. Agora se eu fosse o Dep. Ulysses iria aproveitar a farra também. Os Sindicatos terão que ficar calados, tiveram a oportunidade de ajudar, mas não se manifestaram, só sabe falar de RGA, cambada de sanguessuga/inúteis. Aproveite Deputado Ulysses Moraes, agora meta a mão na VI, o povo não te merece, eles gostam dos que roubam.

  • renato | Quarta-Feira, 22 de Maio de 2019, 14h34
    10
    8

    depois que o erai renuncia ao avião que empresta ao ulisses , que a aprosoja renuncia o avião ao ulisses , quero ver onde ele vai ficar '

  • dudu | Quarta-Feira, 22 de Maio de 2019, 14h22
    13
    3

    Estado em crise e a turminha do palitó gastando sem dó. triste de ver. o povo feito de bobão.

  • João Batista Araujo Barbosa | Quarta-Feira, 22 de Maio de 2019, 13h01
    17
    4

    Verba Indenizatória ou Verba Embolsatória? A nababesca Assembleia Legislativa de Mato Grosso está nadando no dinheiro público! É um escárnio indecente 65 mil reais mensais, além de outras mordomias. É a velha (ca) política em benefício próprio.

Matéria(s) relacionada(s):

Aumento virá se MT melhorar o Ideb

mauro mendes curtinha   O governador Mauro Mendes propõe aos profissionais da Educação, que estão em greve, conceder reajuste de 7,6%, mas se o Estado atingir duas metas. E uma delas dependerá da atuação em sala de aula dos próprios educadores. Esse aumento virá quando o Executivo...

Bezerra se empolga e lança Emanuel

bezerra_curtinha   O deputado federal Carlos Bezerra, eterno presidente do MDB, fez um comentário curioso nesta terça durante o lançamento da construção de um viaduto na avenida Beira Rio, na Capital. Ele disse que políticos como ele e Emanuel têm o perfil de falar mais do que fazer. Em seguida,...

Comitiva da Bolívia e debate sobre gás

O governo boliviano vai retribuir a visita feita pelo governador Mauro Mendes em maio. Há uma pré-agenda de uma comitiva para uma reunião nesta 5ª (27) em MT, quando será debatida a retomada do abastecimento de gás natural, vendido pela Bolívia, além do fornecimento de ureia. Rafael Reis, presidente do MT Gás, diz que ainda não pode dar detalhes, mas garante que as tratativas estão avançando. Mauro, nas...

Licitações serão gravadas em Tangará

rogerio silva curtinha   Mesmo o prefeito Fabinho Junqueira se manifestando contra, a Prefeitura de Tangará da Serra e suas autarquias e também a Câmara Municipal terão agora que gravar e transmitir em áudio e vídeo todas as sessões de licitações. O projeto partiu do vereador emedebista...

Pleno escolhe novo desembargador

carlos alberto 190 curtinha tj   Nesta 5ª (27) o Pleno do Tribunal de Justiça, sob Carlos Alberto Alves, define quem vai assumir a vaga deixada pela desembargadora aposentada Cleuci Terezinha Chagas, que deixou o Pleno em janeiro. Ao total, 24 magistrados, da primeira quinta parte dos mais antigos lotados na Entrância Especial,...

Retorno e convidados de Rondonópolis

adilton sachetti curtinha   Apesar de ter se casado com Lidiane Campos longe de Rondonópolis, onde foi prefeito e pretende concorrer de novo ao mesmo posto, Adilton Sachetti fez questão de prestigiar dezenas de rondonopolitanos entre os 250 que receberam convite especial à festa matrimonial, realizada sábado, na pousada...

MAIS LIDAS

ENQUETE

Tramita na Câmara Federal o projeto 832/2019, do deputado José Medeiros, requentando uma proposta de 2007 do então deputado Jair Bolsonaro, propondo extinguir o Exame da Ordem como exigência para inscrição na OAB e, assim, poder exercer a profissão. O que você acha disso?

Concordo - esse Exame tem de acabar

Discordo - bacharel precisa, sim, se submeter ao Exame

Sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.