Legislativo

Quarta-Feira, 12 de Junho de 2019, 15h:45 | Atualizado: 12/06/2019, 16h:28

LEGISLAÇÃO

AL vai atualizar a Constituição de Mato Grosso, que já tem 82 emendas confira

Arquivo

constitui��o MT

Promulgada em 1989, Constituição de Mato Grosso vai ser  revisada por Comissão Especial

A Assembleia vai atualizar o texto da Constituição de Mato Grosso e para isso criou a Comissão Especial para estudar as mudanças e adequá-la à Federal. A instalação será na quinta (13), às 14 horas, na sala de reuniões das comissões Deputada Sarita Baracat, 202. O documento foi promulgado em 1989 é já tem 82 emendas.

Para se ter ideia da necessidade da atualização da Magna Carta – promulgada há quase 30 anos – é que em seu texto no artigo 58, parágrafo único, veda a reeleição para o cargo de governador do Estado. “O mandato do governador é de quatro anos, vedada a reeleição para o período subseqüente”, diz trecho da Constituição Estadual.

Vale destacar que a emenda mudando o texto da Constituição Federal foi aprovada em 14 de junho de 1997. A Constituição de Mato Grosso, que foi aprovada no dia 5 de outubro de 1989, já tem em seu texto original 82 emendas. A última delas foi aprovada no início deste ano. Ela garante 1% da Receita Corrente Líquida no orçamento do Estado anualmente às emendas dos 24 deputados estaduais.

Diferente de outros países, de acordo com o deputado Valdir Barranco (PT), o Brasil tem o costume de alterar emendas à Constituição. Segundo ele, enquanto a Constituição brasileira já tem mais de 100 emendas, a dos Estados Unidos da América tem apenas 27 emendas ao texto original.

“Infelizmente, a Constituição é emendada a todo instante. Aqui em Mato Grosso, por exemplo, os deputados da atual Legislatura já apresentaram diversas emendas. Por isso, a Comissão Especial vai fazer um estudo detalhado para adequar a Constituição estadual à federal. É um momento histórico porque vai celebrar as três décadas da existência da Constituição de Mato Grosso”, explicou o petista.

Em 2008, de acordo deputado Sebastião Rezende (PSC), que está no quinto mandato parlamentar, a Assembleia   iniciou um trabalho similar de atualização da Constituição de 1989, e agora a Comissão Especial deve aproveitar alguns pontos que foram adequados às normas da Constituição Federal.

 “O nosso desejo é que toda a revisão e a formatação sejam feitas o mais rápido possível. Vamos entregar à sociedade uma Constituição atualizada em conformidade a Constituição Federal. É um momento importante”, destacou Rezende.

Para se ter ideia da necessidade da atualização da Magna Carta – promulgada há quase 30 anos – é que em seu texto no artigo 58, parágrafo único, veda a reeleição para o cargo de governador do Estado.

Quando a Assembleia iniciou um trabalho similar em 2008, de acordo com Rezende, a Constituição Federal já tinha recebido 53 emendas. À época, muitas delas tratavam de reformas administrativas, previdenciárias, tributárias e judiciárias. Até o ano de 2017, o documento federal foi emendado 99 vezes.

Na mesma linha de pensamento, o deputado Thiago Silva (MDB), reforçou a responsabilidade que a comissão especial terá para adequar a Constituição do Estado à Federal. Segundo ele, desde a sua promulgação muitas emendas foram aprovadas ao texto original e, agora, precisam ser alinhadas ao texto federal.

“Por isso, existe a necessidade de adequar o documento estadual à legislação federal. Há várias normas que precisam ser adequados à realidade regional. A comissão especial tem a prerrogativa de iniciar esse debate e, com isso, envolver todo Parlamento e a sociedade, e até o final do ano apresentar uma Constituição revisada em consonância a Lei Federal”, disse o emedebista.

Os deputados titulares são: Max Russi (PSB), Thiago Silva (MDB), Ulysses Moraes (DC), Sebastião Rezende (PSC) e Valdir Barranco (PT). Já os suplentes são: Dr. Eugênio (PSB, Dr. João (MDB), Xuxu Dal Molin (PSC), Dr. Gimenez (PV) e Delegado Claudinei (PSL).

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Goleada na cassação no TRE e no TSE

edson fachin 400 curtinha   No TRE-MT, em abril, a juíza aposentada e senadora Selma Arruda, que trocou o PSL pelo Podemos, teve o mandato cassado por unanimidade. No julgamento do recurso da parlamentar no TSE, nesta terça, o placar também foi "elástico": 6 a 1. Somente o ministro Edson Fachin (foto) votou acatando o...

PP não quer se desgrudar do prefeito

vanderlucio 400 curtinha   O PP de Cuiabá está mergulhado na gestão Emanuel Pinheiro, inclusive, comandando três secretarias com Vanderlúcio Rodrigues (foto), de Obras Públicas e que preside a legenda na Capital, Francisco Vuolo (Cultura, Esporte e Turismo) e Débora Marques (Agricultura, Trabalho e...

1º projeto beneficia a Grande Cáceres

leonardo 400 curtinha   O deputado Leonardo (foto) conseguiu aprovação de um projeto na Câmara Federal que amplia prazo sobre registro de imóveis na fronteira, beneficiando a região Oeste, especialmente Cáceres, que faz fronteira com a Bolívia. A matéria agora segue para o Senado. A...

Denúncia, psiquiatria e agora atestado

elizabeth 400 curtinha   Lotada como técnico-administrativo do RH do Hospital Metropolitano da Capital, Elizabete Maria de Almeida (foto), recorreu a um psiquiatra uma semana depois de registrar um BO e, sem apresentar provas, acusar o prefeito Emanuel de negociata, inclusive com dinheiro vivo para vereadores, com vistas a...

Título de Cidadã para senadora goiana

janaina riva 400 curtinha   A Assembleia fará sessão solene nestes últimos dias de 2019 para prestar homenagem a várias personalidades de diferentes segmentos e profissões. Uma das que serão condecoradas com o Título de Cidadã Mato-Grossense é a goiana Kátia Regina de Abreu,...

Francis sem os vereadores do partido

cesare 400 curtinha vereador caceres   A administração Francis Maris em Cáceres se tornou tão emblemática que perdeu apoio dos dois únicos vereadores do seu partido, o PSDB, na Câmara Municipal. Os tucanos Valdeniria Dutra e Claudio Henrique integram hoje o bloco de oposição ao prefeito,...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.