Legislativo

Segunda-Feira, 28 de Outubro de 2019, 16h:57 | Atualizado: 28/10/2019, 17h:16

Barbudo quer liberar garimpo em terras indígenas e diz atender pedido de etnias

Rodinei Crescêncio

Nelson Barbudo

O deputado federal Nelson Barbudo durante entrevista coletiva na tarde desta 2ª, quando falou sobre projetos que trabalha na Câmara Federal

O deputado federal Nelson Barbudo (PSL), fazendo coro com o  presidente da República  Jair Bolsonaro (PSL), defende  aprovação de projeto de lei com objetivo de liberar a mineração em terras indígenas. Segundo o parlamentar, a iniciativa atende ao pleito de 54 etnias de todo país que  estão visitando a Câmara dos Deputados reivindicando o que classifica de “autonomia para trabalhar, produzir e se libertar do Estado".  A matéria deve ser encaminhada pelo Palácio do Planalto nos próximos dias. 

Barbudo também prepara projeto de lei para regulamentar a profissão de garimpeiro. A matéria será apresentada em conjunto com o  deputado federal Ricardo Izar (PP-SP).

Sobre a mineração em terras indígenas, Barbudo nega que a atividade representa risco para a preservação do meio ambiente. Conforme o parlamentar, a liberação para exploração de lavras dependerá do aval de órgãos como o Ibama e a Funai, justamente para assegurar a preservação da natureza e os direitos das comunidades indígenas.

“Muita gente fala que vai destruir tudo, o que é falácia. Uma das condições para se liberar a mineração em terra indígena é a fiscalização da Funai. O projeto não é simplesmente liberar. Precisa da anuência da Funai, liberação do Ibama e fiscalização. Junto com a liberação vem nos artigos subsequentes a fiscalização e os cuidados com a natureza”, garante.  

Muita gente fala que vai destruir tudo, o que é falácia. Uma das condições para se liberar a mineração em terra indígena é a fiscalização da Funai

Nelson Barbudo

O parlamentar também explica que antes de liberar a exploração, a Agência Nacional de Mineração precisa fazer a prospecção, o estudo de impacto e o licenciamento. Somente depois, ocorre a liberação da lavra. “A fiscalização dos garimpos, mesmo não sendo em terras indígenas, já é  bastante rígida. Dá trabalho para liberar”.

Barbudo ainda assegura que a integridade cultural dos indígenas que optarem por explorar os recursos minerais em suas terras será assegurado. Lembra que toda a atividade será supervisionada pelo Ibama, impedindo a ocorrência de problemas que costumam ocorrer no entorno de garimpos.

“Quando a exploração não é feita peloa indígenas, é  por contrato de arrendamento com fiscalização da Funai. O indígena não tem autonomia para fazer parceria com a iniciativa privada sem fiscalização da Funai. A mineração empresarial nada tem a ver com Serra Pelada. Não tem prostituição, criminalidade e barracas em volta”, pontuou o pesselista.

Presidente e governador defendem exploração

Tanto o presidente Bolsonaro quanto o governador Mauro Mendes (DEM) defendem a exploração de minério em terras indígenas. O assunto foi tratado na última reunião do presidente da República com os governadores da Amazônia Legal, em 27 de agosto.

“Não queremos terras de índios, queremos as riquezas que lá estão. Para tirar essas riquezas de lá vamos tirar 2% a 3%, menos de 5% seria afetado. Ninguém pode dizer que 5% vai afetar o ambiente, e se afetar que eles paguem por isso”, defendeu Mauro, endossando o discurso que predominou a reunião.

Regulamentação da profissão

Para Barbudo, os governos anteriores foram omissos em não regulamentar a profissão de garimpeiro. Afirma que são milhares que trabalhadores que estão excluídos da formalidade por falta de legislação que os contemple.  

“Estou formatando o projeto de lei para reconhecer o garimpeiro como profissão e tirar milhares de pessoas da informalidade. Estamos fazendo o projeto junto com deputado Ricado Izar para que o garimpeiro tenha carteira assinada, SUS, aposentadoria e recolha imposto. Vamos trazer esse pessoal para a formalidade”, concluiu.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Adilson | Terça-Feira, 29 de Outubro de 2019, 08h42
    2
    1

    Tem coisa mais importante pra resolver neste país! Esse Deputado quer mais destruição!

  • Paulo | Terça-Feira, 29 de Outubro de 2019, 08h30
    2
    0

    A cara do Fernão Dias e Mem de Sá.

  • jj | Terça-Feira, 29 de Outubro de 2019, 08h01
    1
    1

    me desculpe do que vou falar, 80% dos indios não querem saber de trabalhar. so querem sombra e agua fresca

  • claudio | Terça-Feira, 29 de Outubro de 2019, 07h31
    1
    1

    Não é mera coincidência, mas esse deputado tem cara de bandeirante, preador de índios em épocas de Brasil/Colonia

  • Eleitor | Terça-Feira, 29 de Outubro de 2019, 04h58
    1
    0

    PORQUE ESTE SENHOR NÃO PROPÕE DOAR AS PROPRIEDADES DELE PARA A REFORMA AGRÁRIA...O QUE ELE QUER EXPLORAR AS TERRAS DOS ÍNDIOS. MATO GROSSO DEU RICA PARA ESTE QUE PARA CÁ VIERAM IGUAL A ESTE SENHOR E O QUE ELE PROPÕE É MAIS DESTRUIÇÃO JÁ NÃO BASTA A DESTRUIÇÃO DAS FLORESTAS AGORA QUEREM DESTRUIR OS SOLOS E CONTAMINAR OS RIOS... VAI TRABALHAR DEPUTADO EM PROL DA SAÚDE, DAS ESTRADAS DE MATO GROSSO E NÃO FICAR COM ESTE DISCURSO QUE VAI DE ENCONTRO COM AQUILO QUE A SOCIEDADE QUER QUE É A PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE...

Matéria(s) relacionada(s):

Alerta sobre hanseníase nos presídios

alexandre bustamante curtinha 400   Duas secretarias do TCE ingressaram com representação contra duas secretarias de Estado. As de Controle Externo de Educação e Segurança Pública e de Saúde e Meio Ambiente acionaram no próprio Tribunal as pastas de Segurança Pública,...

Reunião pra complô desmoraliza Abílio

abilio 400 curtinha   A considerar as imagens de circuito interno de vídeo do hospital privado São Benedito, exibidas nesta quinta, durante sessão na Câmara de Cuiabá, a situação de Abílio Brunini (foto) se complica mais ainda. Investigado pela Comissão de Ética por reincidentes...

Contra mudar multas do Fundecontas

mauro mendes 400 curtinha   O governador Mauro (foto) vetou a inclusão de um dispositivo no artigo 2º da lei de 2005 que criou o Fundo de Reaparelhamento e Modernização do TCE. Essa alteração foi aprovada pela Assembleia na sessão de 29 de outubro e, na prática, iria retirar e dar outro...

Ex-deputado quer comandar Chapada

roberto nunes 400   O ex-deputado Roberto Nunes (foto), que recebe dois vencimentos da Assembleia, um como aposentado e outro como beneficiário do extinto FAP, somando mais de R$ 30 mil mensais, está se articulando para encarar mesmo a disputa pela Prefeitura de Chapada dos Guimarães. Transferiu para lá o...

Contra regular as redes a magistrados

thiago amam 400 curtinha   O presidente da Associação Mato-Grossense de Magistrados, juiz Tiago Abreu (foto), vê com preocupação a proposta de resolução do CNJ que estabelece parâmetros quanto à utilização das redes sociais por magistrados. Enfatiza que a Amam...

Sem prefeitos, Sema cancela evento

mauren 400   Sob Mauren Lazzaretti (foto), a secretaria estadual de Meio Ambiente tinha programado um ato nesta quarta, às 16h, em sua sede, para entrega do chamado Kit Descentralização a 30 prefeitos. O governador Mauro participaria do evento. Mas os gestores não apareceram. Cinco mandaram representantes. Ao ser...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.