Legislativo

Sábado, 24 de Outubro de 2020, 12h:35 | Atualizado: 24/10/2020, 12h:50

EDUCAÇÃO

Caciques do Xingu repudiam fim de eleição para diretores das escolas

Caciques de 16 aldeias localizadas no Alto, Médio, Baixo e Leste Xingu assinaram uma carta de repúdio contra a Portaria 454/2020 da secretaria de Estado de Educação (Seduc), que suspende as eleições para o cargo de diretor das unidades escolares. Para o deputado Henrique Lopes (PT), a determinação é um ataque à gestão democrática nas escolas, assegurada pela Lei 7.040/1998.

Fablicio Rodrigues

Henrique Lopes

O deputado estadual Henrique Lopes defendeu a necessidade de eleições nas escolas

De acordo com o parlamentar, não há nenhuma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que impeça a eleição a realização de eleições para diretores em Mato Grosso.

“O governo não seria obrigado a fazer a eleição se não houvesse uma lei estadual. Estão inventando história. Não estamos querendo tirar a nomeação do Governo, já que com todos os diretores que temos é dessa forma. Mas queremos escolher. Quando se colocava um diretor por indicação política, era como se eles servissem de cabos eleitorais. Temos que evitar esses retrocessos”, explicou.

No documento, os caciques das aldeias ainda ressaltam que a Convenção 169 garante consulta às populações indígenas em projetos que afetem os povos indígenas, devendo ser objeto de consulta “livre, prévia e informada”. Na carta de repúdio, as lideranças apontam que a Portaria 454/2020 da Seduc está fora das realidades indígenas.

“É um grande retrocesso do Governo, que vem afrontando e atropelando os direitos que conquistamos. Nós, comunidades dos 16 povos indígenas do Território Indígena do Xingu, não aceitamos essa proposta. Essa portaria está totalmente fora das nossas realidades indígenas, sabemos que entre os 16 povos indígenas que habitam o Território Indígena do Xingu há organizações sociais e línguas diferentes, gestão democrática social diferente para cada povo. Mas todos nós elegemos os diretores com a participação das nossas comunidades”, diz trecho do documento.

O deputado estadual afirmou que o governo e os governantes precisam, urgentemente, respeitar os valores culturais de cada povo indígena. “A chegada de um diretor de fora da comunidade é uma ameaça às tradições e costumes de cada aldeia. Eles têm professores e gestores da própria comunidade para garantir princípios de igualdade social, bilinguismo e interculturalidade. Essas comunidades possuem outra vivência, que nós que estamos fora, não temos direito de interferir”.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Erros estratégicos e fim de mandato

niuan ribeiro 400   Niuan Ribeiro (foto) termina melancolicamente o mandato de vice-prefeito da Capital, marcado pela ambiguidade, erros estratégicos e vacilações. Logo no início da gestão, resolveu romper politicamente com o prefeito Emanuel, a quem passou a criticar, achando que se consolidaria como...

Retorno ao TCE ou cargo no governo

marcelo bussiki 400 curtinha   A partir de 1º de janeiro, com o fim do mandato de vereador pela Capital, Marcelo Bussiki (foto) retorna ao cargo efetivo de auditor do TCE-MT. Mas é possível que ele seja convidado por Mauro Mendes para compor o quadro de principais assessores do chefe do Executivo estadual. Bussiki foi...

DEM, bate-cabeça e plano B frustrado

fabinho garcia 400 curtinha   O ex-deputado federal e empresário Fábio Garcia (foto) acabou deixando o DEM órfão de candidatura a prefeito da Capital. Numa conversa com o governador Mauro, seu padrinho político, Fabinho o assegurou que iria sim disputar o Palácio Alencastro, mesmo pedindo trégua por...

Mauro sofre 2 derrotas para Emanuel

mauro mendes 400 curtinha   Mauro Mendes (foto), principal estrela do DEM em MT, acabou amargando duas derrotas em Cuiabá para o prefeito Emanuel, neste ano, embora não tenha sido candidato nas urnas. Em princípio, buscou candidatura própria com o seu partido, mas todos os nomes possíveis, como de Gilberto, Gallo,...

Três derrotas do marqueteiro Antero

antero de barros curtinha 400   O ex-senador, jornalista e marqueteiro Antero de Barros (foto) não levou sorte nas campanhas eleitorais as quais coordenou nestas eleições. Em Lucas do Rio Verde, empurrou à reeleição o prefeito Luiz Binotti que, mesmo com o poder da máquina, perdeu para o...

Lideranças jogaram duro contra EP

carlos favaro 400 curtinha   Emanuel Pinheiro teve uma reeleição sofrida em Cuiabá. Lutou contra os principais líderes políticos, que se juntaram em torno da candidatura de Abílio, uns publicamente, outros nos bastidores. O governador Mauro Mendes, por exemplo, jogou pesado para tentar derrotá-lo....

MAIS LIDAS