Legislativo

Quarta-Feira, 06 de Abril de 2011, 14h:43 | Atualizado: 06/04/2011, 16h:23

REFORMA POLÍTICA

Comissão aprova uso de recursos públicos para campanha eleitoral

Comissão aprova financiamento público para campanhas eleitorais

Pedro Taques     “Não existe almoço de graça. Quem financia vai querer algo em troca”. Assim argumentou o senador mato-grossense Pedro Taques (PDT) ao defender a proposta de financiamento público para campanhas eleitorais, aprovada no final da tarde desta terça (5) pelo Comissão Especial da Reforma Política do Senado.

     O texto foi aprovado por 12 votos a favor e cinco contra. Taques também ilustrou que da forma como as campanhas são financiadas, existem parlamentares que representam segmentos e não a sociedade. “Um parlamentar deve ser obrigatoriamente representante do cidadão e do Estado”, sustentou.

     Outro defensor da proposta, o líder do PT no Senado e membro da Comissão, Humberto Costa, lembrou que a relação de financiadores de campanha são empreiteiras, prestadores de serviços, bancos e isto acaba comprometendo o Estado brasileiro. “São exatamente as empresas que, de alguma forma, guardam alguma relação de interesse com o público, assim fica difícil garantir a isenção”, apontou.

     Já o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) votou contra a proposta por acreditar que a medida não vai acabar com o atual modelo de financiamento. “Não acaba com a compra de lideranças, não acaba com a compra de votos, não acaba com o caixa dois, não acaba com o enriquecimento de políticos que fazem negócios com seus mandatos”, pontuou.

     A Comissão da Reforma Política deve se reunir novamente nesta quarta (6) para votar mais quatro itens: candidaturas avulsas, filiação partidária e domicílio eleitoral, fidelidade partidária e cláusula de desempenho. Nesta sexta (8) terminaria o prazo de 45 dias para que a comissão concluísse os trabalhos, com a entrega do ante-projeto.

     O presidente da comissão, senador Francisco Dornelles (PP-RJ), garantiu que até sexta todos os pontos estarão votados e anunciou que o relatório final será apresentado no dia 27 de abril. Depois o texto seguirá para apreciação na Comissão de Constituição e Justiça, para em seguida ir ser votado em plenário. Concluída a tramitação no Senado, o ante-projeto de reforma política vai para a Câmara dos Deputados, onde os parlamentares já discutem o tema.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • João Bosco Barbosa de Souza | Quinta-Feira, 07 de Abril de 2011, 08h18
    0
    0

    Quando o senador Pedro Taques diz... "que da forma como as campanhas são financiadas, existem parlamentares que representam segmentos e não a sociedade”. “Um parlamentar deve ser obrigatoriamente representante do cidadão e do Estado”, ele está dizendo verdades coerentes com a realidade do Brasil. Na seqüência, o senador Humberto Costa dá o arremate dessa verdade do senador Taques, quando diz "que a relação de financiadores de campanha são empreiteiras, prestadores de serviços, bancos e isto acaba comprometendo o Estado brasileiro. “São exatamente as empresas que, de alguma forma, guardam alguma relação de interesse com o público, assim fica difícil garantir a isenção”. Entretanto, senadores Taques e Humberto Costa, continuem determinados para fazer o enfrentamento de posições tipo a do senador Aloysio Nunes que, certamente, representa aquele segmento de que se falava antes (empreiteiras, banqueiros, etc.). Aos políticos que alimentam seu trabalho motivados pelo interesse público e pelas intoleráveis desigualdades e injustiças impostas pelo poder político aos cidadãos deste País, os brasileiros darão sempre o seu apoio através do voto e da admiração. O José de Alencar deixou boas lições aos nossos políticos, quando disse, entre outras belas frases, que "O homem honrado não morre. O homem desonrado morre em vida". A sociedade pede encarecidamente aos senhores políticos que não morram em vida, pois assim estariam contaminando de morte cada cidadão brasileiro. Matar a esperança do cidadão é subtrair-lhe o direito de sonhar. Que Deus ilumine os senhores nessa batalha da reforma política e em outras que virão.

  • antonio cuiabano | Quarta-Feira, 06 de Abril de 2011, 17h25
    0
    0

    Senador, o sehor está certo. O dinheiro para campanha deve vir do governo. Quanto ao comentário do Sr. Hélio, é bom salientar que os recursos doados pelo JBS a campanha do senador foi declarada. Evidente que o candidato fica "amarrado" com o devedor e esse poderá pedir algo em troca. Precisamos acabar com essas amarras...

  • Rodrigo R. | Quarta-Feira, 06 de Abril de 2011, 16h05
    0
    0

    Estou mal, dormi mal, não consigo acreditar que perdi essa, vou ter que continuar a ser sustentado pelo meu pai e deixar de pagar mesadas para as minhas duas meninas. Já sei, vou mudar de partido. Nunca mais recebo dinheiro em troca de cargo.

  • helio silva | Quarta-Feira, 06 de Abril de 2011, 16h01
    0
    0

    uai senador , a jbs e outros financiadores de sua campanha pediram algo em troca??????? Ditadorzinho larga de falar besteira....

Ex-prefeito no páreo em Alta Floresta

robson silva 400 curtinha   Alta Floresta, uma das cidades pólos do Nortão, tem sete candidatos a prefeito. Um deles é Robson Silva (foto), empresário, ex-prefeito entre 93 e 96 e que concorre pelo MDB, mesmo partido do prefeito Asiel Bezerra, que está encerrando o segundo mandato e se tornou um dos principais...

Vice sinopense quer retornar à Câmara

gilson de oliveira 400 curtinha   O vice-prefeito de Sinop e apresentador de TV, Gilson de Oliveira (foto), resolveu concorrer a vereador, cadeira já ocupada por ele por dois mandatos, o primeiro pelo PSDB, entre 2005 e 2008, e, depois, pelo PSD (2009/2012). Foi candidato a deputado estadual duas vezes (2006 e 2010) e, como suplente da...

Vice que morreu na praia em Tangará

renato gouveia 400 curtinha   Assim que percebeu que não seria escolhido pelo prefeito Fabio Junqueira (MDB) como o candidato governista na briga pela Prefeitura de Tangará da Serra, ainda em junho, o vice-prefeito Renato Gouveia (foto), do PV, correu para os braços do tucano Vander Masson. Levou com ele uma chapa de 21...

Câmara chama secretária para vaga

chico 2000 curtinha   Após a destituição de Ralf Leite (MDB) da vaga de Chico 2000 (foto), licenciado, por força de decisão judicial, a Câmara de Cuiabá convocou a primeira suplente Luciana Zamproni (MDB) para assumir mandato temporário no Legislativo, menos de 30 dias. Ela atua como...

PTB perdeu uns, mas ganhou outros

emanuelzinho 400   Em Várzea Grande, enquanto alguns militantes do PTB, puxados pelo secretário jaymista Silvio Fidelis foram para os braços do candidato a prefeito Kalil Baracat (MDB), que tem Hazama (DEM) de vice, militantes de outras legendas decidiram abraçar a candidatura do petebista Emanuelzinho (foto). São...

PT de Cuiabá passivo; ROO, autêntico

kleber amorim 400 curtinha   O PT de Rondonópolis se organizou melhor, mobilizou a militância, se tornando mais autêntico do que o núcleo petista de Cuiabá. Para se ter ideia, o partido, numa posição de coragem e levando preocupação ao prefeito Zé do Pátio, que tinha...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.