Legislativo

Quarta-Feira, 12 de Fevereiro de 2014, 14h:55 | Atualizado: 12/02/2014, 14h:56

Concursados cobram nomeação

Rdnews

romoaldo_concurso.jpg

Deputado Romoaldo Júnior tenta amenizar concursados, sem pressão

Uma comissão formada por aprovados no concurso da Assembleia se reúne, nesta quarta (12), com deputados a fim de cobrar a prometida convocação para preenchimento de 168 vagas imediatas. O grupo alega que a Fundação Getúlio Vargas (FGV), responsável pela aplicação das provas, não divulgou cronograma com os prazos para divulgação da classificação final e a data de homologação do certame. 

Os aprovados também querem saber quando começará a nomeação dos classificados para o cadastro de reserva. Um dos membros da comissão, Max Martins de Freitas, garante que a preocupação se deve ao fato de que as convocações podem ficar para o ano que vem. Acontece que o Legislativo tem até dois anos para chamar os que compõem a lista, conforme validade do concurso, que pode ainda ser prorrogada por mais dois. 

“Falaram que até o dia 3 deste mês estariam nomeando os aprovados de nível médio e superior, e até o dia 28 os procuradores, porém, para nenhum dos dois ainda foi divulgado o resultado final”, explica. Max comenta ainda que outra preocupação é quanto às declarações de que a Assembleia precisaria primeiro exonerar os comissionados para só então chamar os aprovados. “Já tinham que ter organizado isso”. 

O presidente do Legislativo, deputado Romoaldo Júnior (PMDB), não estipulou prazo para a homologação do concurso e disse que não fará previsão para “não ser pressionado”. De acordo com ele, todo o processo será finalizado após a conclusão da última prova destinada aos procuradores, prevista em edital diferente. “Tudo ocorrerá dentro da legalidade e conforme estipulado nos prazos”, afirmou.

Em contrapartida, o peemedebista disse que a pressa não é dos aprovados, mas sim dele e que não se deixará levar “pela pressão de quem acabou de passar em concurso”.

A Assembleia tem até abril para promover as nomeações, conforme determina a legislação em ano eleitoral. Para alguns aprovados a situação é sinônimo de “enrolação” justamente para adiar a chamada.

Concurso  

No total, 430 vagas foram oferecidas no concurso público, sendo que 91 vagas imediatas e 127 para formação de cadastro de reserva para o Nível Médio. Outras 74 vagas imediatas e 130 para cadastro de reserva visando o Nível Superior. Os salários variam de R$ 2,2 mil a R$ 5 mil. Oito vagas são destinadas ao cargo de procurador legislativo, sendo três para contratação imediata e remuneração de R$ 6 mil.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Teofilo Fonseca | Quinta-Feira, 13 de Fevereiro de 2014, 14h32
    2
    0

    Corroborando com o explicitado pela colega Rúbia, o único intuito das pessoas que compareceram à ALMT foi de obter mais informações, pois como bem explicado pela Amanda, em ano eleitoral há um prazo para isso e todos queremos que não ocorram impedimentos para sermos nomeados este ano. Em nenhum momento o Dep. Romoaldo foi pressionado, inclusive nem houve conversa com o mesmo, já que ele estava em viagem. A chamada da matéria foi tendenciosa e não condiz com a realidade de nossa ida à ALMT.

  • GISELLE BARBOSA DE OLIVEIRA | Quinta-Feira, 13 de Fevereiro de 2014, 07h27
    0
    1

    E quem é que tinha dúvida que esse concurso sairia assim, cheguei a fazer a inscrição, mas não fiz a prova. Não dava para esperar nada desse concurso e desse presidente da Assembleia...

  • Rubia | Quarta-Feira, 12 de Fevereiro de 2014, 20h27
    7
    0

    Olá. Meu nome é Rubia Mara e sou uma das candidatas aprovadas para o referido concurso. Juntamente com os demais colegas, não fomos para pressionar a Assembléia a "correr" com nossa nomeação. Fomos buscar informações a respeito da homologação e nomeação visto que não há nenhum calendário definindo tal prazo. Ainda, o próprio dep. Romoaldo havia dito na mídia que a partir do dia 03 já estariam ocorrendo as nomeações, no entanto, estamos entrando na segunda quinzena de fevereiro e não havia nada de concreto. Nesse sentido, não que se falar em pressão, mas tão somente acompanhamento, busca por informações e esclarecimentos.

  • amanda | Quarta-Feira, 12 de Fevereiro de 2014, 17h29
    6
    0

    Essa regra de 6 meses não existe. A Lei que estabelece normas para as eleições expressamente permite a nomeação, desde que o concurso tenha sido homologado até 3 (três) meses antes da eleição: Lei 9.504/1997 “Art. 73. São proibidas aos agentes públicos, servidores ou não, as seguintes condutas tendentes a afetar a igualdade de oportunidades entre candidatos nos pleitos eleitorais: V - nomear, contratar ou de qualquer forma admitir, demitir sem justa causa, suprimir ou readaptar vantagens ou por outros meios dificultar ou impedir o exercício funcional e, ainda, ex officio, remover, transferir ou exonerar servidor público, na circunscrição do pleito, nos três meses que o antecedem e até a posse dos eleitos, sob pena de nulidade de pleno direito, ressalvados: c) a nomeação dos aprovados em concursos públicos homologados até o início daquele prazo;”

  • Marcianne | Quarta-Feira, 12 de Fevereiro de 2014, 17h25
    5
    0

    Este concurso tem validade de UM ano prorrogável por mais um conforme edital.

Matéria(s) relacionada(s):

Apto, ex-prefeito vai disputar Chapada

gilberto mello 400 curtinha   O ex-prefeito de Chapada dos Guimarães, Gilberto de Mello (foto), contesta registro no Curtinhas, citando que ele estaria inelegível por responder a alguns processos e ter amargado condenações pela Justiça - saiba mais aqui. Filiado ao PL e disposto a ir à...

PT-Cuiabá sugere disputa ao Senado

bob pt 400 curtinha   Em resolução do diretório de Cuiabá, aprovada nesta quinta após discussões ampliadas, o PT municipal, presidido por Bob Almeida (foto), decidiu recomendar à Executiva Estadual o projeto de candidatura própria ao Senado. O documento dispara críticas tanto ao Governo...

Prefeituras agora pagam 27% de TIP

neurilan fraga 400 curtinha   A reforma tributária do governo estadual, aprovada pelos deputados, incluiu 27% de taxa de iluminação pública. Antes eram isentos. Com a cobrança do tributo, a conta de energia das prefeituras vai às alturas. A fatura de Cuiabá vencida em 28 de dezembro, por exemplo, foi...

Vereadores, Tapurah, reajuste e férias

odair tapurah vereador curtinha 400   Em Tapurah, no Nortão, com menos de 15 mil habitantes, seus nove vereadores iniciam o 2020 com salário reajustado em 4,48%, seguindo a tabela do INPC. Mesmo ainda em férias, eles vão receber já na folha de janeiro R$ 5,8 mil cada. No caso do presidente Odair César Nunes...

Vereador, reunião e apoio a músicos

diego guimaraes curtinha 400   Músicos e representantes da Prefeitura de Cuiabá sentaram à mesa nesta quinta, na Câmara Municipal, para tentar resolver impasse sobre horário de funcionamento e volume do som nos estabelecimentos e também estudar ajustes na lei do Disk-Silêncio. O presidente da...

Antes, durante e depois de Bolsonaro

wilson kero-kero 400 curtinha   O vereador pela Capital, Wilson Kero-Kero (foto), que era do SD e se filiou ao PSL em 2015, muito antes da chegada do hoje presidente Bolsonaro, vai aproveitar a janela de março e pular para o Podemos. Isso não quer dizer que ele deixará de defender o governo do capitão. Assegura que...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O governador Mauro Mendes acaba de encerrar o 1º dos quatro anos de mandato. Na sua opinião, como está indo a administração?

ótima

boa

regular

ruim

péssima

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.