Legislativo

Quinta-Feira, 31 de Janeiro de 2019, 20h:23 | Atualizado: 01/02/2019, 09h:52

TJ não vê legitimidade e nega o pedido de Ulysses por votação aberta na Assembleia

Gilberto Leite/Rdnews

helena maria desembargadora eleita.JPG

Desembargadora Helena Maria Bezerra Ramos considerou pleito de Ulysses como ilegítimo

A desembargadora Helena Maria Bezerra Ramos, do Tribunal de Justiça, indeferiu mandado de segurança preventivo, interposto pelo deputado estadual diplomado Ulysses Moraes (DC), solicitando que a eleição para Mesa Diretora seja realizada com voto aberto e nominal. A decisão foi proferida na tarde desta quinta (31).

 O Regimento Interno determina que a votação para Mesa Diretora é secreta e em urna de madeira. A eleição acontece na manhã desta sexta (1º), após a posse dos integrantes da 19ª Legislatura e o presidente da Assembleia Eduardo Botelho deve ser reeleito.

 Na decisão, a relatora pontua que  o pleito de Ulysses não se sustenta por carecer de legitimidade. Isso porque, quando impetrou o mandado de segurança preventivo, estava na condição de deputado diplomado, ou seja, sem exercer atividade parlamentar.

 “Nesse aspecto, observa-se que na data da impetração (21-1-2019), o reclamante não ostentava o efetivo exercício do mandato de Deputado Estadual, cuja data da posse está designada para 1º-2-2019, razão pela qual, não detém legitimidade ativa para a impetração do presente habeas corpus”, diz trecho do despacho.

Além disso, pontua que somente  deputados  no exercício do mandato podem impetrar mandados de segurança questionando o Regimento Interno do Legislativo. Ressaltando a fragilidade jurídica da ação,   Helena Maria  Bezerra Ramos ainda se recusou a entrar no mérito e reafirmou a carência de legitimidade.

“Isso porque, a única parte legítima a impetrar mandado de segurança sob fundamento de vício formal e procedimental de ato interna corporis da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso é o parlamentar no exercício do mandato, tendo como pedido principal a paralisação do processo legislativo, baseando-se no direito líquido e certo do parlamentar de não ser obrigado a participar de um processo legislativo reputado inconstitucional”, completou.

 Coordenador do Movimento Brasil Livre (MBL) em Mato Grosso, Ulysses seguiu o exemplo do dirigente nacional do movimento Kim Kataguiri. O rapaz é deputado federal diplomado pelo DEM de São Paulo.

Kim Kitaguiri ingressou no Supremo Tribunal Federal (STF) com representação pelo voto aberto. Entretanto, o pleito foi negado pelo presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, alegando que o Regimento Interno prevê votação secreta.

O senador Lasier Martins (PSD-RS) também pleiteou junto ao Supremo voto aberto para Mesa Diretora do Senado. A representação foi acatada pelo ministro Marco Aurélio Mello, mas a decisão acabou sendo revogada por Dias Toffoli.

Candidaturas

Botelho deve ser reeleito para presidir a Assembleia no biênio 2019-2020. Entretanto, Ulysses, que já declarou que não vota no democrata, tenta articular chapa alternativa junto com outros  novatos como Delegado Claudinei (PSL) e Xuxu Dalmolin (PSC).

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Joao de sa | Quinta-Feira, 31 de Janeiro de 2019, 23h27
    0
    0

    Gafanhoto quer holofote

Matéria(s) relacionada(s):

Dorileo flerta com PSB, mas apoia EP

max russi 400 curtinha   O deputado Max Russi (foto), presidente estadual do PSB, convidou oficialmente o empresário Dorileo Leal, do Grupo Gazeta de Comunicação, para se filiar ao partido e concorrer a prefeito da Capital. Ambos tiveram uma longa reunião no decorrer da semana. Dorileo ficou de avaliar, mas a...

CPI da Energisa, nomes e reclamações

thiago silva 400 curtinha   A CPI da Energisa, criada pelos deputados, vai levantar críticas, denúncias e debates acalorados. E surge numa época do ano em que a conta de luz dos consumidores foi às alturas por causa do longo período sem chuva e do intenso calor. O deputado Thiago Silva (foto) foi um dos que...

Vereador e jornalista trocam ameaças

abilio j�nior 400 curtinha   O vereador Abílio Júnior (foto) e o jornalista-militante José Marcondes, o Muvuca, estão protagonizando um embate pela internet. E a raiz do conflito é o fato do parlamentar ser ligado ao deputado estadual Sebastião Rezende, que teria embolsado R$ 6,5...

Deputado, lista de Riva e preocupação

neri geller 400   O ex-ministro da Agricultura e hoje deputado federal Neri Geller (foto) aparece na lista de José Riva como um dos políticos implicados. Embora bem articulado e numa posição de destaque, como coordenador da bancada mato-grossense, Neri já enfrenta uma série de demandas jurídicas...

Agora, Aladir quer disputar Alencastro

alair400   O servidor público do Estado Aladir Leite de Albuquerque (foto), hoje filiado ao Patriota, está determinado a concorrer à Prefeitura de Cuiabá. Ele estuda proposta para se filiar ao PMN ou PSC. Alair concorreu ao Senado no ano passado. Mesmo longe de se eleger, numa disputa com mais 10, ele saiu do pleito de...

Gaeco no interior e ajuda de prefeitos

Mauro Zaque curtinha   Com o promotor de Justiça Mauro Zaque (foto) no comando, as unidades do Gaeco já estão estruturadas no interior do Estado. Em Barra do Garças, Cáceres, Sorriso e Rondonópolis, servidores como oficiais de gabinete, analistas jurídicos e assistentes ministeriais, foram realocados...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O que você acha das denúncias, principalmente sobre pagamento de propina, feitas pelo ex-presidente da AL José Riva, que tenta fechar delação?

São verdadeiras

Nem tudo é verdade

Acho que ele está mentindo

Não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.