Legislativo

Terça-Feira, 05 de Fevereiro de 2019, 15h:53 | Atualizado: 05/02/2019, 16h:17

Assembleia

Lúdio afirma que PEC do Teto de Gastos penaliza servidores e propõe a revogação

Marcos Lopes

L�dio Cabral AL

Para petista Lúdio Cabral, PEC do Teto dos Gastos penaliza servidores e deve  ser revogada

O deputado estadual Lúdio Cabral (PT) se prepara para apresentar, nas primeiras sessões deste ano, projeto de emenda constitucional para revogar a chamada PEC do Teto dos Gastos.  A matéria foi aprovada no final de 2017 e determina que as despesas com custeio e pessoal em 2018 e 2019 não podem ser maiores que executadas em 2016, corrigidas pela inflação.

Para Lúdio, a PEC do Teto dos Gastos é a raiz dos ataques aos servidores públicos. Segundo o petista, a lógica da emenda constitucional aprovada no  Governo Pedro Taques (PSDB) é reduzir os gastos com pessoal sem levar em consideração  a qualidades dos serviços públicos oferecidos à população.

“A lógica da PEC do Teto dos Gastos é somente reduzir despesas com pessoal, diferente da PEC aprovada pelo Governo Temer que busca fazer superávit para pagar juros da dívida pública. Por isso, vou propor a revogação. Chegou a hora de fazer esse debate na Assembleia”, declarou ao .

 

O debate correto é a reforma tributária, para aumentar a arrecadação do Estado e romper com a lógica da penalização dos servidores públicos

Deputado Lúdio Cabral

Além disso, Lúdio também pretende buscar a revogação da chamada Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) Estadual, aprovada em janeiro pela legislatura anterior, no pacote de ajuste fiscal enviada pelo governador Mauro Mendes (DEM) à Assembleia. Afirma que o texto é inconstitucional e também obedece à lógica do ataque aos servidores públicos.

“O debate correto é a reforma tributária, para aumentar a arrecadação do Estado e romper com a lógica da penalização dos servidores públicos. O ajuste fiscal mostra que o Governo Mauro nada mais é que a continuidade do Governo Taques”, completou.

Para comprovar a tese da continuidade, Lúdio cita como exemplo o secretário estadual de Fazenda Rogério Gallo, que fez parte da Gestão Taques e foi mantido no cargo por Mauro. Antes de assumir a pasta, foi procurador geral do Estado no governo do Tucano. Com isso, participou da elaboração tanto da PEC do Teto de Gastos quanto da LRF Estadual.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • thiago | Quarta-Feira, 06 de Fevereiro de 2019, 08h28
    5
    11

    é engraçado como depois de 14 anos de governo do PT gente como esse sujeito ainda é eleito. 14 anos que poderiam ter mudado a geração com muita educação mas não. A ignorância é o maior legado e patrimônio que essa gente deixa pro país pois só assim conseguem se reeleger !

  • Ze Vilmar | Terça-Feira, 05 de Fevereiro de 2019, 18h43
    7
    19

    Ja assume o mandato com demagogia barata....lhe pergunto, la na sua casa vc nao tem teto para gastar...la a gastança é liberada? e porque na esfera publica tem que ser diferente? se nao por um freio nessa gastança, os func públicos serão eternamente penalizados.

  • helio | Terça-Feira, 05 de Fevereiro de 2019, 17h17
    23
    6

    É isso ai Deputado tamo junto.

Matéria(s) relacionada(s):

Pleno escolhe novo desembargador

carlos alberto 190 curtinha tj   Nesta 5ª (27) o Pleno do Tribunal de Justiça, sob Carlos Alberto Alves, define quem vai assumir a vaga deixada pela desembargadora aposentada Cleuci Terezinha Chagas, que deixou o Pleno em janeiro. Ao total, 24 magistrados, da primeira quinta parte dos mais antigos lotados na Entrância Especial,...

Retorno e convidados de Rondonópolis

adilton sachetti curtinha   Apesar de ter se casado com Lidiane Campos longe de Rondonópolis, onde foi prefeito e pretende concorrer de novo ao mesmo posto, Adilton Sachetti fez questão de prestigiar dezenas de rondonopolitanos entre os 250 que receberam convite especial à festa matrimonial, realizada sábado, na pousada...

Prefeitos e dinheiro público com shows

marquinhos do dede curtinha   Algumas prefeitos estão aproveitando datas comemorativas, como o aniversário de seus municípios, para promover farra artística com dinheiro público. Em Paranatinga, por exemplo, o prefeito Marquinhos do Dedé (foto) autorizou gastar R$ 115 mil em dois shows dentro da...

Possível duelo entre Pátio e Sachetti

Em 2008, Adilton Sachetti (foto) era prefeito de Rondonópolis e, com a máquina a seu favor, tentou a reeleição e, mesmo assim, foi derrotado por Zé do Pátio. No próximo ano, 12 anos depois, os dois devem se enfrentar de novo nas urnas. Agora em posições inversas. Pátio, com o controle da máquina, buscará novo mandato. E Sachetti, pela oposição, pretende reconquistar a prefeitura para resgatar...

Situação de emergência na MT-100

As péssimas condições de trafegabilidade da MT-100, agravadas por ingerências e irresponsabilidade de empreiteiras que fizeram obras pela metade, levaram o governo estadual a decretar situação de emergência no trecho entre Torixoréu e Pontal do Araguaia e sob interferência da Defesa Civil. Com isso, está sendo possível executar obras paliativas sem licitação, uma forma de amenizar o transtorno,...

Após governador, prefeito vai à Bolívia

francis maris curtinha   Duas semanas depois do governador Mauro e dois secretários terem ido à Bolívia tratar da comercialização do gás e do fornecimento de ureia para MT, o prefeito de Cáceres Francis Maris (foto) e sua vice Eliene Liberato vão fazer igual. Ambos ficarão 10 dias em...

ENQUETE

Tramita na Câmara Federal o projeto 832/2019, do deputado José Medeiros, requentando uma proposta de 2007 do então deputado Jair Bolsonaro, propondo extinguir o Exame da Ordem como exigência para inscrição na OAB e, assim, poder exercer a profissão. O que você acha disso?

Concordo - esse Exame tem de acabar

Discordo - bacharel precisa, sim, se submeter ao Exame

Sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.