Legislativo

Segunda-Feira, 02 de Dezembro de 2019, 07h:00 | Atualizado: 02/12/2019, 07h:25

LEGISLATIVO EM 2019

Dos senadores de MT, Selma foi a que menos votou favorável ao governo em 2019

Rodinei Crescêncio

senadores_votacao

 

Dos três senadores por Mato Grosso, Selma Arruda (Pode) foi a que menos acompanhou a orientação do governo nas votações do Senado desde fevereiro deste ano. Em 86% dos projetos e encaminhamentos, a parlamentar, que é da base do presidente Jair Bolsonaro (PSL), votou com o governo. Jayme Campos (DEM) e Wellington Fagundes (PL) seguiram a orientação do Executivo em 97% das votações.

Os dados são do projeto Parlametria, realizado pela Open Knowledge Brasil, pela Dado Capital e pelo Laboratório Analytics da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). A plataforma, que foi desenvolvida com código aberto, coleta e analisa dados disponíveis nos portais da Câmara dos Deputados e do Senado Federal para traçar perfis dos parlamentares brasileiros.

Selma divergiu do governo, por exemplo, no Projeto de Lei da Câmara (PLC) nº 115/2018 que tratava do Programa de Recuperação Fiscal (Refis). A proposta, aprovada pelo Senado, proibiu a exclusão de empresas do Refis mesmo quando as parcelas mensais de pagamento fossem inferiores a 1/180 do valor total da dívida, ou seja, não fossem suficientes para amortizar a dívida com a União. O governo orientou pela aprovação do projeto e a senadora votou não. Jayme e Wellington foram favoráveis.

A senadora, que trocou o PSL pelo Podemos em setembro, também foi contra a orientação do Executivo nos dois turnos da votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 61/2015. O Plenário do Senado aprovou a PEC para autorizar apresentação de emendas ao orçamento alocando recursos diretamente no Fundo de Participação dos Estados (FPE) e no Fundo de Participação dos Municípios (FPM), indicando o ente federativo a ser beneficiado. Tanto Jayme quanto Wellington votaram pela aprovação da PEC.

O Senado suspendeu, em junho, o decreto de Bolsonaro que flexibilizava a posse de arma no país. O Projeto de Decreto Legislativo (PDL) nº 233/2019, desfazendo a decisão do presidente, passou com apoio de Jayme e Wellington. Foi o único voto de ambos contra orientações do governo. Naquela votação, Selma seguiu a orientação para que fosse mantido o decreto de Bolsonaro.

Os três senadores estiveram presentes na maior parte das votações ocorridas até 28 de novembro, data da consulta feita pela reportagem. Wellington esteve ausente em quatro, Jayme faltou três e Selma deixou de votar em apenas duas.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Cuibania | Segunda-Feira, 02 de Dezembro de 2019, 19h28
    0
    0

    Tudo farinha do mesmo saco.

Falta na votação da emenda impositiva

jose medeiros 400 curtinha   O deputado José Medeiros (foto), vice-líder do Governo Bolsonaro na Câmara e pré-candidato a senador na suplementar de 26 de abril, explica que não procede a informação de que teria votado favorável à PEC 34/19, que assegura o orçamento impositivo de...

Feliz da vida na base e com emendas

wilson santos 400 curtinha   Wilson Santos (foto) já chegou com moral no Governo Mauro Mendes. Depois de um ano fazendo oposição ao Palácio Paiaguás, o deputado tucano se tornou governista de carteirinha. E começa a colher os dividendos. Uma de suas emendas de R$ 300 mil para ajudar na...

Voto a favor e agora contra Congresso

O pitbull do governo Bolsonaro, deputado federal José Medeiros (foto), está pegando carona num protesto, marcado para 15 de março, onde não deveria porque os seus atos não correspondem ao discurso, ao menos segundo sustentam seus adversários políticos. Contam que Medeiros foi um dos parlamentares que aprovaram o orçamento impositivo de R$ 30 bilhões, vetado pelo presidente. Eis que agora, ele próprio, defende a...

Pátio, "chororô" e chance de reeleição

ze do patio 400 curtinha   Em Rondonópolis, o prefeito Zé do Pátio (foto), com seu estilo populista, adotou a estratégia de se passar por vítima dos grupos políticos. Leva sempre a mensagem para as massas de que é um prefeito rejeitado pela elite política pelo simples fato de estar apoiando os...

Taques nem aí para colegas tucanos

pedro taques 400 curtinha   Caiu a ficha, enfim, da cúpula do PSDB em MT sobre o jogo de cena de Pedro Taques (foto). Os tucanos esperaram até ontem para ver se o ex-governador iria ao partido se pronunciar sobre eventual pretensão em disputar o Senado. Taques deu de ombros para os colegas de partido, que lançaram hoje,...

Campos e tese sobre vice de Emanuel

joacelestino_curtinha_400   Depois de uma reunião na segunda passada, na casa do prefeito Emanuel, com pré-candidatos ao Senado, entre eles, Leitão, Neri, Max, Júlio e Jayme, ficaram conversando de forma reservada o prefeito de Cuiabá e os irmãos Campos. Ali, finalizaram um acordo de cavalheiros para que o...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Bolsonaro...

excelente

bom

razoável

ruim

péssimo

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.