Legislativo

Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 12h:20 | Atualizado: 14/11/2019, 12h:36

CUIABÁ

CPI da Santa Casa aponta irregularidades e sugere indiciamento dos ex-gestores

Assessoria

CPI Santa Casa_vereadores

Toninho de Souza, Marcos Veloso e Luis Cláudio conduziram investigação sobre Santa Casa

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Santa Casa encerrou as suas atividades nesta quinta (14). O resultado da investigação foi apresentado pelo vereador Luis Cláudio (PP), relator do processo.

O relatório foi aprovado pelos demais membros do grupo e deverá ser encaminhado aos órgãos de controle externo, como o Ministério Público Estadual, para devidas providências e responsabilizações civis e criminais. Eles sugerem que os ex-gestores sejam indiciados pelas irregularidades encontradas, mas caberá ao MPE e investigadores analisar a questão.

Além de Luis Cláudio, também fazem parte da CPI Marcos Veloso (PV), presidente, e Toninho de Souza (PSD), membro.

A CPI da Santa Casa foi criada em março para apurar eventual irregularidade nos repasses feitos à unidade filantrópica. A investigação foi instaurada em decorrência da situação financeira do hospital, que chegou a fechar as portas por não ter condições de manter os atendimentos. O Estado assumiu a administração do local.

No relatório, os membros da Comissão apontam uma série de irregularidades, as quais foram relatadas com base em fatos obtidos por meio de documentação, oitivas e relatórios bancários. “Houveram vários indícios de irregularidades, que ocorreram na administração que geria a Santa Casa. Irregularidades essas que contribuíram veementemente para o fechamento da entidade filantrópica. Sendo assim, este relatório, de modo convicto, através dos fatos elencados e provas produzidas nos autos, encaminha as conclusões de indiciamentos (dos ex-gestores) e apontamentos de improbidades e providências cabíveis”, enfatizou o relator.

Entre as ilicitudes apontadas no relatório estão o nepotismos e super salários - para se ter uma ideia, segundo a CPI,  Antônio Preza contratou a sobrinha, filha e uma prima ( com salários de R$ 15 mil a R$ 20 mil); já Luis Saboia teria contratado a mulher -, além de inchaço no quadro funcional. Também aponta falha na contratação de serviços e a aquisição irregular de aparelho de ressonância magnética, além da abertura de várias contas bancárias em nome da Santa Casa.

“Outro agravante é sobre a apresentação de faturamento das contas, pois apresentaram inconformidades quanto aos lançamentos e codificações, assim como prontuários médicos incompletos, procedimentos divergentes do realizado e comprovados, o que levam a cobranças indevidas com finalidade de majorar as contas médicas”, acrescentou Luis Cláudio. 

Diante dos fatos, o parlamentar ressalta que, o papel da CPI não é condenar, mas sim “colher informações sobre o objeto investigado para, posteriormente, apresentar dados concretos ao Ministério Público, para oferecimento da denúncia formal ou instauração de processo de responsabilidade civil, sendo também um importante instrumento de apoio na instrução de tais procedimentos”.

Para Toninho, a CPI cumpriu o seu papel e deu uma resposta para a sociedade, que tanto sofreu com o fechamento da unidade filantrópica de saúde.“Ficou evidenciado que a Santa Casa, que era para fazer bem para o cidadão, foi usada de maneira indevida pelos seus gestores para surrupiar dinheiro público”, disse Toninho.

Veloso, que preside a Comissão, ressalta que todos os apontamentos feitos no relatório são baseados em provas materiais concretas colhidas durante o período de investigação. “É um relatório carregado de fatos e não ilações”, frisou. O relatório será encaminhado ao Ministério Público Estadual (MPE) e a Delegacia Fazendária (Defaz), assim que for lido em plenário.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Rozana | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 17h12
    2
    0

    A Santa Casa de Cuiabá era uma baderna só. Deveriam ser punidos todos, a começar da portaria que recebia as pessoas com muita má vontade. Ali não havia nenhum espírito de cooperação. Não voltei mais lá e nem pretendo.

Matéria(s) relacionada(s):

Cidinho é o que mais agrega ao Senado

cidinho 400 curtinha   Depois de Blairo Maggi, o nome do empresário e ex-senador Cidinho Santos (foto) seria hoje o que mais agregaria a classe política e o agronegócio em torno de uma candidatura ao Senado numa eventual eleição suplementar. Conta com simpatia do senador Jayme Campos e do governador Mauro Mendes,...

Prova da lisura de membros do Gaeco

paulo prado 400 curtinha   O resultado da auditoria do TCE-MT sobre a prestação de contas do Gaeco das verbas secretas, entre 2012 e 2017, assegurando a sua legalidade, resgata a credibilidade, lisura e reputação ilibada dos membros que atuaram na época nesse braço investigativo do MPE, como o procurador e...

Posse 2 dias antes do possível retorno

maluf 400 curtinha   Guilherme Maluf (foto), que nem esquentou direito a cadeira de conselheiro, vai tomar posse na presidência do TCE-MT dois dias antes do STJ julgar um recurso que tende a suspender as medidas cautelares e definir pelo retorno ao Pleno dos cinco conselheiros afastados há dois anos. A solenidade acontece no...

Alerta sobre hanseníase nos presídios

alexandre bustamante curtinha 400   Duas secretarias do TCE ingressaram com representação contra duas secretarias de Estado. As de Controle Externo de Educação e Segurança Pública e de Saúde e Meio Ambiente acionaram no próprio Tribunal as pastas de Segurança Pública,...

Reunião pra complô desmoraliza Abílio

abilio 400 curtinha   A considerar as imagens de circuito interno de vídeo do hospital privado São Benedito, exibidas nesta quinta, durante sessão na Câmara de Cuiabá, a situação de Abílio Brunini (foto) se complica mais ainda. Investigado pela Comissão de Ética por reincidentes...

Contra mudar multas do Fundecontas

mauro mendes 400 curtinha   O governador Mauro (foto) vetou a inclusão de um dispositivo no artigo 2º da lei de 2005 que criou o Fundo de Reaparelhamento e Modernização do TCE. Essa alteração foi aprovada pela Assembleia na sessão de 29 de outubro e, na prática, iria retirar e dar outro...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.