Legislativo

Terça-Feira, 28 de Julho de 2020, 14h:56 | Atualizado: 28/07/2020, 19h:41

ARTICULAÇÃO NO CONGRESSO

DEM continua apoiando Bolsonaro após anunciar saída do "centrão", diz Jayme

Leopoldo Silva

Jayme Campos

O senador Jayme Campos em seu gabinete em VG participa de sessão remota do Senado em junho; democrata comenta saída do partido do centrão

A saída do DEM e do MDB do chamado “Bloco Centrão” na Câmara dos Deputados não representa desembarque do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Essa é a avaliação do senador Jayme Campos (DEM) ao comentar decisão do seu partido, que, segundo ele, vai continuar votando favorável às pautas do Executivo, “mas com mais independência”.

Apesar de considerar a saída como positiva e de que o bloco foi criado pontualmente para votação de alguns projetos de interesse social, Jayme admite que a questão pode não ter ficado bem esclarecida.

“O DEM vai continuar apoiando os bons projetos do governo para a sociedade, mas com mais independência. Não ficou bem esclarecido o assunto, mas não significa que o partido está desembarcando do governo Bolsonaro”, disse ao .

Segundo Jayme o “centrão” foi criado para acabar em março desse ano, quando já teriam sido votados itens como Reforma da Previdência, aprovada em novembro do ano passado, e Reforma Tributária, que não chegou a ser votada. Mas com a pandemia de Covid-19, outros assuntos mais urgentes podem ter demandado o foco dos congressistas que estenderam o bloco informal.

“Centrão é até um nome que pode soar pejorativo e parece um balcão de negócios, o DEM jamais participaria de algo assim”, disse.

Com a saída do DEM e do MDB, o Blocão de 221 parlamentares cai para 158 e continua liderado pelo deputado Arthur Lira (PP), que deve concorrer à sucessão de Rodrigo Maia (DEM) na presidência da Câmara, e conta com o apoio de Bolsonaro.

A justificativa oficial para a saída é de que os partidos já teriam cumprido seu papel, mas os parlamentares também estariam incomodados com a centralização em torno de Lira. A eleição para a Mesa Diretora da Câmara acontece em fevereiro de 2021.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Mario | Quarta-Feira, 29 de Julho de 2020, 09h03
    0
    0

    A cara nem queima. Que afundem abraçados. Centrão de ratos.

  • Cidadã antenada | Terça-Feira, 28 de Julho de 2020, 20h12
    4
    0

    Entendi. Aproveitadores. Chegando a eleição para prefeito, querendo surfar na onda "Bolsonaro ". Tudo método da velha política. Não houve racha nenhum, só acordos do MDB e do DEM nos bastidores. O povo acordou Jaime Campos.

  • joaoderondonopolis | Terça-Feira, 28 de Julho de 2020, 17h07
    1
    0

    Pelo que o senador disse que o "centrão" deixou Bolsonaro, mas continua apoiando. Então porque fala que deixou? Não entendi. Daqui mais alguns dias o presidente estará sozinho, igual a Dilma.

Câmara chama secretária para vaga

chico 2000 curtinha   Após a destituição de Ralf Leite (MDB) da vaga de Chico 2000 (foto), licenciado, por força de decisão judicial, a Câmara de Cuiabá convocou a primeira suplente Luciana Zamproni (MDB) para assumir mandato temporário no Legislativo, menos de 30 dias. Ela atua como...

PTB perdeu uns, mas ganhou outros

emanuelzinho 400   Em Várzea Grande, enquanto alguns militantes do PTB, puxados pelo secretário jaymista Silvio Fidelis foram para os braços do candidato a prefeito Kalil Baracat (MDB), que tem Hazama (DEM) de vice, militantes de outras legendas decidiram abraçar a candidatura do petebista Emanuelzinho (foto). São...

PT de Cuiabá passivo; ROO, autêntico

kleber amorim 400 curtinha   O PT de Rondonópolis se organizou melhor, mobilizou a militância, se tornando mais autêntico do que o núcleo petista de Cuiabá. Para se ter ideia, o partido, numa posição de coragem e levando preocupação ao prefeito Zé do Pátio, que tinha...

DEM é "suprapartidário" em Cuiabá

wilson santos, 400 curtinha   Para uns, o DEM de Cuiabá se tornou "suprapartidário". Para outros, um partido de aluguel. Além de não ter cabeça de chapa para prefeito, o partido do governador Mauro e dos irmãos Júlio e Jayme Campos enfrenta uma situação inusitada de concorrentes...

Diretório do Podemos-VG dissolvido

mara podemos curtinha 400   A direção estadual do Podemos, sob o deputado José Medeiros, destituiu o diretório municipal de Várzea Grande e anulou o encaminhamento para apoio a Kalil Baracat a prefeito. Agora sob comando provisório da professora Wilcimara Carnelós, a Mara (foto), que está na...

Silvio provoca debandada no PTB-VG

silvio fidelis 400 curtinha   Silvio Fidélis (foto), afilhado político de Chico Galindo e que se tornou fiel escudeiro da prefeita várzea-grande Lucimar Campos, de cuja gestão é secretário de Educação, provocou debandada geral no PTB local. Inconformado com a decisão de Emanuelzinho de...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.