Legislativo

Domingo, 19 de Janeiro de 2014, 08h:59 | Atualizado: 19/01/2014, 09h:08

MEIO AMBIENTE

Deputado vê equívoco na análise de estudo e relatório sobre impactos

Widson Maradona

dilmar_deputado.jpg

Deputado Dilmar Dal Bosco, que foi o relator da CPI das PCHs, defende análise junto à Sema de EIA e RIMA no seu conjunto e não em projeto individualizado

O relator da CPI das PCHs na Assembleia, deputado Dilmar Dal Bosco (DEM), acredita que é equivocada a forma como são feitos o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e o Relatório de Impacto do Meio Ambiente (RIMA) pelos empreendedores e a secretaria estadual de Meio Ambiente, para construção de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs). Para ele, o impacto ambiental tem que ser realizado em conjunto. “O Estudo tem que ser em sua totalidade, e não de PCH por vez”.

Dilmar se refere ao laudo técnico do Ministério Público que apontou que o EIA e Rima foram desrespeitados pelo empreendedores, assim com a construção de mais 10 PCHs em Mato Grosso que irão acarretar danos irreparáveis. As novas centrais hidrelétricas são instaladas em Tesouro, Guiratinga e Alto Graças, no sul do Estado, atingindo o rio Garças. O MP garantiu ainda que a fauna e a flora do rio vão ser extintas. “Se for construído sem o estudo adequado vai acontecer igual nos rios Juruema e Teles Pires”, completa o parlamentar.

Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), incluindo as 10, o Estado passará a ter 18 PCHs. Hoje já existem 8 que estão em funcionamento. Destas, 2 estão situadas em Novo Mundo, 2 em Santo Antônio do Leverger e cada uma nos municípios de Alta Floresta, Campo Novo dos Parecis, Nova Maringá e Nova Monte Verde.

Apesar da CPI das PCHs ter objetivo de investigar o favorecimento de licenças ambientais, o deputado afirma que o relatório final trouxe benefício para os construtores e o Estado. Dilmar ressalta que hoje o empreendedor tem que repor uma área de compensação àquela que foi danificada pelas pequenas hidrelétricas e fazer o remanejamento florestal. “Essas determinações contribuem para o Estado”, enfatiza.

O documento aprovado pela Assembleia no ano passado obriga ainda a construção de eclusas, que facilita o transporte hidroviário. “Esse tipo de transporte (hidroviário) é o mais econômico”. Dilmar explica que os governos federal e estadual não investem em programas de energia sustentável, como a Solar. “Se não repersarmos a forma de investir em energia sustentável, a nossa fauna e flora vai acabar”, lamenta. As PCHs podem fornecer energia de 3 megawatts/hora a 30 magawatts/hora. Segundo Dilmar, o valor da construção varia de acordo com a capacidade de geração de anergia. Pode custar de R$ 3 milhões a R$ 100 milhões.

Construção de PCHs trará prejuízos

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Luiz Blanco | Domingo, 19 de Janeiro de 2014, 22h37
    6
    2

    Dilmar Dal Bosco está fazendo lobby para as usinas do Prata em Jaciara, eo MP não faz nada , já fora avisados

  • Zé Poxoréo | Domingo, 19 de Janeiro de 2014, 11h15
    5
    2

    Dá nada não, tá tudo dominado, é só fazer como foi feito nas anteriores, constrói depois vai empurrando com a barriga para legalizar as licenças. É assim que funciona as coisas aqui em nosso mato grossão sem porteira!

  • Lupercio Amorim | Domingo, 19 de Janeiro de 2014, 10h20
    7
    2

    Quem é Dilmar Dalbosco na ordem do dia pra contestar qualquer coisa, depois da celeuma criada por ele e seus assessores através da FRENTE PARLAMENTAR DE REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA em um processo de reintegração de posse na região do Coxipó Mirim? Conseguiram confundir a justiça por algum tempo com estudos equivocados. Os deputadosda AL MT deveriam escolher melhor seus assessores e técnicos!

Matéria(s) relacionada(s):

Câmara cassará 3º eleito em 11 anos

ricardo saad 400   O emblemático e inconsequente Abílio Júnior (PSC) caminha para entrar para os anais da Câmara de Cuiabá como o terceiro vereador a ter o mandato cassado nos últimos 11 anos. Parecer da Comissão de Ética, sob relatoria de Ricardo Saad (foto), é pela perda da cadeira...

Apto, ex-prefeito vai disputar Chapada

gilberto mello 400 curtinha   O ex-prefeito de Chapada dos Guimarães, Gilberto de Mello (foto), contesta registro no Curtinhas, citando que ele estaria inelegível por responder a alguns processos e ter amargado condenações pela Justiça - saiba mais aqui. Filiado ao PL e disposto a ir à...

PT-Cuiabá sugere disputa ao Senado

bob pt 400 curtinha   Em resolução do diretório de Cuiabá, aprovada nesta quinta após discussões ampliadas, o PT municipal, presidido por Bob Almeida (foto), decidiu recomendar à Executiva Estadual o projeto de candidatura própria ao Senado. O documento dispara críticas tanto ao Governo...

Prefeituras agora pagam 27% de TIP

neurilan fraga 400 curtinha   A reforma tributária do governo estadual, aprovada pelos deputados, incluiu 27% de taxa de iluminação pública. Antes eram isentos. Com a cobrança do tributo, a conta de energia das prefeituras vai às alturas. A fatura de Cuiabá vencida em 28 de dezembro, por exemplo, foi...

Vereadores, Tapurah, reajuste e férias

odair tapurah vereador curtinha 400   Em Tapurah, no Nortão, com menos de 15 mil habitantes, seus nove vereadores iniciam o 2020 com salário reajustado em 4,48%, seguindo a tabela do INPC. Mesmo ainda em férias, eles vão receber já na folha de janeiro R$ 5,8 mil cada. No caso do presidente Odair César Nunes...

Vereador, reunião e apoio a músicos

diego guimaraes curtinha 400   Músicos e representantes da Prefeitura de Cuiabá sentaram à mesa nesta quinta, na Câmara Municipal, para tentar resolver impasse sobre horário de funcionamento e volume do som nos estabelecimentos e também estudar ajustes na lei do Disk-Silêncio. O presidente da...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O governador Mauro Mendes acaba de encerrar o 1º dos quatro anos de mandato. Na sua opinião, como está indo a administração?

ótima

boa

regular

ruim

péssima

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.