Legislativo

Quinta-Feira, 15 de Abril de 2010, 15h:52 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

CUIABÁ

Deucimar garante não temer investigação da promotoria

Deucimar Silva   Alvo de um inquérito civil público que investiga suposto superfaturamento na compra de material gráfico pela Câmara de Cuiabá, o presidente da Mesa Diretora, Deucimar Silva (PP), pretende encaminhar nesta quinta (15) as notas fiscais e documentos ao promotor de Justiça Mauro Zaque, responsável por apurar os indícios de irregularidades.

   O progressista também promete entregar ao Ministério Público Estadual (MPE) um arquivo de vídeo que mostra um jornalista pedindo-lhe “coisas indevidas”. Irritado com a instalação do inquérito, Deucimar insinua ter recebido ameaças de outro jornalista, do mesmo veículo de comunicação. “Ele ligou dizendo que era amigo pessoal do Mauro Zaque e que pediria a abertura de uma ação contra mim”, relata.

   Deucimar diz não temer as investigações sob o argumento que não há irregularidades na atual gestão, com término previsto para janeiro de 2011. Porém, o progressista não deixa de mandar um recado ao promotor. “Só espero que o Mauro Zaque não haja com paixão e faça o que é correto”. Segundo o presidente, técnicos do Tribunal de Contas do Estado já inspecionaram o almoxarifado da Câmara e não apontaram irregularidades. “Não temo a investigação porque não há nada de errado nesta Casa. Todas as informações serão prestadas”, promete.

   Mauro Zaque apura a suposta aquisição de material gráfico pela Câmara, realizada em fevereiro de 2009, a preços superfaturados. O serviço foi prestado pela Intergraf Gráfica Ltda, conforme revela o empenho 075/2009. A denúncia aponta que Deucimar autorizou pagamento de R$ 62.296,25 à gráfica pela confecção de cartões e certificados, mas os materiais entregues não correspondem ao montante liberado pela Casa.

   Se for comprovada a irregularidade, o promotor deverá apresentar ação civil pública por improbidade administrativa contra o vereador, além de pedir o ressarcimento do montante pago aos cofres do Legislativo. Caso a Justiça acate a ação e condene Deucimar, o progressista poderá ficar inelegível, ter os bens bloqueados e ser proibido de firmar contratos com o poder público.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • MARCELO | Terça-Feira, 20 de Abril de 2010, 18h05
    0
    0

    o ministério público estadual está inerte, o único a combater crimes de colarinho branco é o Dr. Mauro Zaque, que logo poderáter de investigar um ex parceiro seu. Mas este promotor zela pela insttituição e não se mistura a célebres e ativos em contratos públicos inexplicáveis

  • marli Antonia de melo | Terça-Feira, 20 de Abril de 2010, 14h21
    0
    0

    Olha seus veriadores uma coisa que voces nao fezeram que ia agradar muuito a populacao de cuiaba era criar um lei para que fosse decretado um concurso publico na camara dos veriadoes, aproveitando os senhores deputados estaduais tabem poderia pegar uma ideia dessas, pois o nosso estado e municipio so tem cargo de indicacao e a populacao que vota elege esses senhores nao tem vez em trabalha nesses orgao, vamos demogratizar essas casas da cidadania no e esse o slogan da assembleia legislativa... vamos lutar por nosso direito gente e nao vender nosso votos mas exigir um direito que e nosso e de todos os brasileiros que e concurso para trabalhar em orgao publico.

  • MARCELO | Terça-Feira, 20 de Abril de 2010, 14h15
    0
    0

    MARCELO, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • beatriz | Terça-Feira, 20 de Abril de 2010, 14h11
    0
    0

    acompanho o trabalho do Dr Mauro Zaque desde que ele começou sua carreira como promotor de justiá e creio que se ele está investigando irregularidades é pq elas existem! Agora o senhor Deucimar querer insinuar que o promotor esteja agindo para proteger um jornalista... vamos lá né, ninguém coloca o nome em jogo onde não há o que provar. Ainda mais se tratando de Mauro Zaque que sempre trabalhou para que a justiça se efetive nesse estado.

  • Luis Antonio | Sexta-Feira, 16 de Abril de 2010, 10h49
    0
    0

    ta na hr. onde a fumaca ha fogo, é presidente é demonio sob o manto do cordeiro. Se investigar com transparencia e lisura, sua cabeca vai rolar, é esperar pra ver

2 suplentes já estreiam em Cuiabá

alex rodrigues 400   Com menos de quatro meses de mandato, dois dos 25 vereadores cuiabanos reeleitos no ano passado já pediram licença para abrir espaço a suplentes. Diego Guimarães (Cidadania) se afastou por 30 dias. Em sua cadeira está Maysa Leão, do mesmo partido. Marcrean Santos (PP) pediu afastamento...

Governista 2 e o desafio da reeleição

wilson santos 400 curtinha   Wilson Santos (foto), que conseguiu retornar à Assembleia "sangrando" nas urnas de 2018, impactado pelo desgaste pela defesa intransigente do Governo Pedro Taques, se prepara para atravessar outro purgatório no próximo ano, em busca de mais um mandato. O deputado tucano carrega desgaste...

Nobres chora a morte de ex-prefeito

flavio dalmolin 400   A pequena e turística Nobres, de 16 mil habitantes, parou neste Feriado de Tiradentes em comoção pela morte, por Covid-19, do ex-prefeito Flávio Dalmolin (foto). Um cortejo percorreu ruas e avenidas, parou em frente ao estádio municipal Balizão e à prefeitura, onde...

Derrotado ensaia disputa ao Governo

reinaldo morais 400 curtinha   O empresário Reinaldo Morais (foto), o rei dos porcos, está disposto a gastar mais uns milhões com nova candidatura majoritária, agora para governador. No ano passado, concorreu ao Senado e obteve votação decepcionante. Foi o penúltimo colocado numa corrida com 11...

Sicredi recua de comprar praça pública

enilson rios 400 prefeito araputanga   A diretoria do Sicredi nem esperou ser votado na Câmara Municipal o polêmico projeto sobre negociação de uma praça pública no centro de Araputanga para cancelar o negócio. A cooperativa havia "amarrado" entendimento com o prefeito Enilson de Araújo...

Sessão, voto e namoro com cantora

ulysses moraes 400   Na sessão virtual da Assembleia desta segunda, o deputado Ulysses Moraes (foto), do PSL, estava demorando para computar o voto na apreciação de um veto do governador. O presidente Max Russi (PSB), então, cobrou agilidade do colega e brincou, dizendo que agora ele só tem olhos para a Maraisa....