Legislativo

Segunda-Feira, 02 de Dezembro de 2019, 07h:00 | Atualizado: 02/12/2019, 07h:25

LEGISLATIVO EM 2019

Dos senadores de MT, Selma foi a que menos votou favorável ao governo em 2019

Rodinei Crescêncio

senadores_votacao

 

Dos três senadores por Mato Grosso, Selma Arruda (Pode) foi a que menos acompanhou a orientação do governo nas votações do Senado desde fevereiro deste ano. Em 86% dos projetos e encaminhamentos, a parlamentar, que é da base do presidente Jair Bolsonaro (PSL), votou com o governo. Jayme Campos (DEM) e Wellington Fagundes (PL) seguiram a orientação do Executivo em 97% das votações.

Os dados são do projeto Parlametria, realizado pela Open Knowledge Brasil, pela Dado Capital e pelo Laboratório Analytics da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). A plataforma, que foi desenvolvida com código aberto, coleta e analisa dados disponíveis nos portais da Câmara dos Deputados e do Senado Federal para traçar perfis dos parlamentares brasileiros.

Selma divergiu do governo, por exemplo, no Projeto de Lei da Câmara (PLC) nº 115/2018 que tratava do Programa de Recuperação Fiscal (Refis). A proposta, aprovada pelo Senado, proibiu a exclusão de empresas do Refis mesmo quando as parcelas mensais de pagamento fossem inferiores a 1/180 do valor total da dívida, ou seja, não fossem suficientes para amortizar a dívida com a União. O governo orientou pela aprovação do projeto e a senadora votou não. Jayme e Wellington foram favoráveis.

A senadora, que trocou o PSL pelo Podemos em setembro, também foi contra a orientação do Executivo nos dois turnos da votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 61/2015. O Plenário do Senado aprovou a PEC para autorizar apresentação de emendas ao orçamento alocando recursos diretamente no Fundo de Participação dos Estados (FPE) e no Fundo de Participação dos Municípios (FPM), indicando o ente federativo a ser beneficiado. Tanto Jayme quanto Wellington votaram pela aprovação da PEC.

O Senado suspendeu, em junho, o decreto de Bolsonaro que flexibilizava a posse de arma no país. O Projeto de Decreto Legislativo (PDL) nº 233/2019, desfazendo a decisão do presidente, passou com apoio de Jayme e Wellington. Foi o único voto de ambos contra orientações do governo. Naquela votação, Selma seguiu a orientação para que fosse mantido o decreto de Bolsonaro.

Os três senadores estiveram presentes na maior parte das votações ocorridas até 28 de novembro, data da consulta feita pela reportagem. Wellington esteve ausente em quatro, Jayme faltou três e Selma deixou de votar em apenas duas.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Cuibania | Segunda-Feira, 02 de Dezembro de 2019, 19h28
    0
    0

    Tudo farinha do mesmo saco.

Matéria(s) relacionada(s):

Beto decide em maio quem vai apoiar

beto farias 400 curtinha   O prefeito barra-garcense e empresário Beto Farias (foto), que conclui neste ano o segundo mandato consecutivo, não sabe ainda quem apoiar à sucessão municipal. E só tomará uma decisão em maio, já faltando dois meses para as convenções. Até...

Lucas impõe regras pra cortar energia

luiz binotti 400 curtinha   Em Lucas do Rio Verde, a Energisa está proibida de interromper o fornecimento de energia elétrica, mesmo por inadimplência, sem informar ao consumidor, por escrito e com antecedência de 15 dias, sobre a suspensão dos serviços. O projeto aprovado pelos vereadores se transformou na...

Cidinho declina do convite à suplência

cidinho 400 curtinha   O ex-senador e empresário Cidinho Santos (foto), do PL, declinou do convite para compor uma das suplências da chapa ao Senado de Otaviano Pivetta (PDT). Em princípio, ele havia aceitado ser o primeiro-suplente. Mas questões empresariais não permitem que neste ano Cidinho concorra a cargo...

Conselhos, o populismo e a reeleição

ze do patio 400 curtinha   Em Rondonópolis, o prefeito Zé do Pátio (foto), bastante conhecido pelo perfil populista, busca se apegar cada vez mais às massas. Até para inaugurar um posto de saúde, Pátio, estrategicamente, aproveita para criar, ali na comunidade, os chamados conselhos. Busca debater...

Educação Inclusiva no Nilo Póvoas

marioneide 400 curtinha   A Seduc, sob Marioneide Kliemaschewsk (foto), decidiu desativar a tradicional escola estadual Nilo Póvoas, que funcionava há 50 anos no bairro Bandeirantes, em Cuiabá, o que acabou gerando protesto de pais e alunos. O prédio agora vai abrigar o Centro de Referência em...

Partidos com 2 ou mais pré ao Senado

margareth buzetti 400 curtinha   Dirigentes partidários estão passando apurado, nesta fase de pré-campanha, para conduzir o processo de escolha de candidatura ao Senado para a vaga de Selma Arruda, cassada por crimes eleitorais. Mesmo sabendo que as chances são remotíssimas de êxito nas urnas, alguns...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O governador Mauro Mendes acaba de encerrar o 1º dos quatro anos de mandato. Na sua opinião, como está indo a administração?

ótima

boa

regular

ruim

péssima

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.