Legislativo

Segunda-Feira, 04 de Fevereiro de 2019, 15h:15 | Atualizado: 04/02/2019, 15h:36

MESA DIRETORA

Para Claudinei, articulação de Fávero atrapalhou o discurso de novidade do PSL

Marcos Lopes

Delegado Claudinei

Delegado Claudinei (PSL), durante entrevista à imprensa, minutos antes de tomar posse de seu mandato na AL

Como tem protagonizado em cenário nacional, o PSL em Mato Grosso apesar de ter saído fortalecido na última eleição, garantindo duas cadeiras na Assembleia e uma no Senado, não consegue manter uma linha de raciocínio clara sobre seus objetivos. Na prática, está sendo cada um por si, e com a tendência de enfraquecimento do discurso de “novidade” no cenário político.

Na última semana, quando o deputado Silvio Fávero (PSL) desistiu de concorrer à Presidência da Mesa Diretora por falta de apoio suficiente dos parlamentares novatos, e se rendeu ao convite de Eduardo Botelho (DEM) para integrar sua chapa, acabou abrindo margens para um enfraquecimento da ideia de que os novatos serão uma voz dissonante da chamada “velha política” no Legislativo.

Para o deputado Delegado Claudinei (PSL), essa postura de Silvio atrapalhou esse discurso, mas não o enfraqueceu. “Inicialmente, o Silvio lançou de forma individual essa candidatura, mas acho que não enfraqueceu, porque temos deputados que entraram agora com ótimas ideias e isso não deverá enfraquecer nossa proposta de trabalho em prol dos mato-grossenses”.

 Claudinei avalia que a eleição da Mesa Diretora já é passado e que o comportamento dos demais deputados a partir de agora deverá ser diferente em cada pauta a ser analisada. “Temos que unir forças para tratar dos assuntos urgentes e pendentes. Como é a questão dos servidores públicos que neste mês terá uma nova briga, caso o governo não consiga pagar o salário dentro do prazo”.  

Depois do comportamento contraditório de Fávero, Claudinei já demonstra que quer ser líder do partido dentro da Casa e argumenta que recebeu mais votos que Fávero para isso. Enquanto o delegado obteve 29.988 votos, o colega de partido teve menos da metade, conseguindo 12.059 votos.

Ainda no que diz respeito a discursos que não se concretizam, o gabinete do deputado Fávero absorveu o servidor Dalton Luiz Santos Vasconcelos, considerado um dos protagonistas da Operação Bereré, que investiga o desvio de R$ 30 milhões no Detran e que trabalhou para o ex-deputado Mauro Savi (DEM). De acordo com assessoria de imprensa de Fávero, Dalton ainda está trabalhando no gabinete, mas Fávero não decidiu se o investigado permanecerá. A decisão deve ser tomada ainda esta semana. 

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Fabiano | Terça-Feira, 05 de Fevereiro de 2019, 09h31
    0
    0

    Estamos decepcionados mesmo com o senhor deputado Silvio, Lucas do Rio Verde não merece isso. Colocamos o senhor ai para a mudança, mas o senhor começou errado votando no Botelho e nomeando esse Dalton Vasconcelos, chamado de Vampiro do Detran.

  • Valmir Silva | Segunda-Feira, 04 de Fevereiro de 2019, 18h26
    3
    0

    Esse deputado Silvio Fávero é uma comédia um cara que mentiu para o povo, Lucas do Rio Verde está com vergonha de vc deputado. Onde ja viu nomear uma pessoa dessas Dalton Vasconcelos investigado pela Polícia como corruptos.vc ja começou errando deputado.

  • fabinhoan | Segunda-Feira, 04 de Fevereiro de 2019, 16h02
    2
    0

    O tal do "EGO" não é fácil de se lidar, ainda mais quando se envolve Poder!!!

  • GILMAR DE PAULA | Segunda-Feira, 04 de Fevereiro de 2019, 15h30
    4
    0

    Dotô degolado! Vossa Excelência precisa prestar mais atenção é no PSL em Rondonópolis. O comando aqui é ruinzinho, ruinzinho! Veja, na eleição passada, salvo engano, tinha vereador do partido pedindo votos pro Malldade. Aliás, em todas as manifestações e carretas os dois vereadores do partido não apareceram, não deram o "ar da graça". Se não fosse pela determinação de alguns empresários, de profissionais liberais, de gente do povo (os chamados caixa dois do Bolsonaro) que foram espontaneamente para a rua, com certeza a votação do presidente não teria alcançado a totalização aqui obtida.

Matéria(s) relacionada(s):

Xuxu recusa diárias e cala Wilson

xuxu curtinha   Na tribuna da AL, o tucano Wilson Santos tentou ironizar o colega Xuxu Dal Molin (foto), que retornou de missão oficial à Ásia nesta semana, mas acabou se dando mal. Considerando que Xuxu é membro de uma das famílias mais abastadas de Sorriso, Wilson sugeriu que ele poderia ter custeado a viagem e...

TCE já suspende licitação na Câmara

misael galvao curtinha   O TCE determinou que a Câmara de Cuiabá, sob Misael Galvão (foto), suspenda de imediato um pregão para contratar empresa para fornecimento de material de informática e de equipamentos de áudio e vídeo. Técnicos de Controle Externo de Contratações...

Janaina, MDB e o Palácio Alencastro

janaina riva curtinha   A presidente interina da Assembleia Janaina Riva não assume publicamente mas, nos bastidores, alimenta a esperança de ser prefeita de Cuiabá. Para que isso ocorra, em 2020, teria que deixar o seu MDB o prefeito Emanuel que, aliás, já está com um pé no PTB. Na cúpula...

Respaldo jurídico para barrar grevistas

mauro mendes curtinha   O Governo Mauro Mendes, de forma estratégica, está se respaldando de forma técnica e juridicamente, para enfrentar setores do funcionalismo que caminham para a deflagração de greve geral. Primeiro, recebeu do MPE uma notificação para não conceder reajuste salarial,...

Bolsonaro veta algoz de Selma no TRE

ulisses curtinhas   Fatores políticos-partidários podem ter pesado na escolha do presidente Jair Bolsonaro (PSL) ao definir o novo membro do TRE. Ele optou por Sebastião Monteiro e não por Ulisses Rabaneda, que tentava ser reconduzido. Os presidentes costumam escolher o mais votado ou manter quem já está no...

Prefeitura de Barra garante legalidade

joaojakson   Procurador-geral de Barra do Garças João Jackson Vieira Gomes (foto) esclarece, em resposta à curtinha Contrato de R$ 4 mi pra limpeza, que a dispensa de licitação por 6 meses obedeceu todos os tramites legais, sendo que a empresa contratada ofertou o menor orçamento. A...

ENQUETE

Tramita na Câmara Federal o projeto 832/2019, do deputado José Medeiros, requentando uma proposta de 2007 do então deputado Jair Bolsonaro, propondo extinguir o Exame da Ordem como exigência para inscrição na OAB e, assim, poder exercer a profissão. O que você acha disso?

Concordo - esse Exame tem de acabar

Discordo - bacharel precisa, sim, se submeter ao Exame

Sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.