Legislativo

Quarta-Feira, 11 de Setembro de 2019, 12h:18 | Atualizado: 11/09/2019, 14h:16

17 A 5

Projeto que amplia desmate sem ter que replantar passa em 1ª votação veja votos

DESMATE

Por grande maioria dos votos, deputados, em sessão, aprovam projeto que permite derrubada sem ter que replantar

A Assembleia aprovou, na manhã de hoje (11) em primeira votação, um projeto que aumenta de 12 mil metros cúbicos para 49,5 mil metros cúbicos o limite de consumo de madeira em tora sem que seja preciso reflorestar em Mato Grosso. O projeto deve passar pela segunda votação ainda nesta quarta, em sessão extraordinária.

Ao todo, 17 deputados foram favoráveis ao projeto enviado pelo governador Mauro Mendes (DEM). Dilmar Dal Bosco (DEM), Saturnino Masson (PSDB), Silvio Fávero (PSL), Paulo Araújo (PP), Valmir Moretto (PRB), Ulysses Moraes (DC), Oscar Bezerra (PV), Sebastião Rezende (PSC), Delegado Claudinei (PSL), Xuxu Dal molin (PSC), Doutor Eugênio (PSB), João Batista (PROS), Janaina Riva (MDB), Elizeu Nascimento (DC), Doutor João (MDB), Nininho (PSD) e Eduardo Botelho (DEM).

Nós precisamos fazer com que nosso Estado desenvolva suas atividades e não bloquear, não tentar impedir essas atividades

Osacar Bezerra, deputado do PV

Foram contrários ao projeto os deputados Wilson Santos (PSDB), Lúdio Cabral (PT), Thiago Silva (MDB), Valdir Barranco (PT) e Max Russi (PSB).

Na prática, o projeto dá autorização a um volume maior de desmatamento no Estado sem necessidade de recuperar ou replantar florestas.

“Eu quero fazer a leitura do projeto, porque os colegas que são madeireiros ou têm ligação com a indústria estão fazendo confusão. Não tem nada a ver com manejo sustentável. A nossa preocupação é com a sustentabilidade da própria industria da madeira. Não tem nada a ver com projeto de manejo sustentável”, destacou Lúdio durante o debate.

“Estamos é aumentando o limite de 12 mil para 49,5 mil metros cúbicos de madeira por ano sem precisar fazer qualquer tipo de manejo. Sem precisar conservar um palmo de floresta nativa, sem precisar replantar uma árvore sequer. Não tem nada a ver com projeto de manejo sustentável, que é outro debate que precisa ser feito. O que nós estaremos autorizando é autorização do limite de 12 mil metros cúbicos por ano para 49,5 mil metros cúbicos para derrubar sem precisar recuperar ou replantar”, disse.

O deputado Valdir Barranco lembrou que um projeto praticamente idêntico foi derrotado na Assembleia há menos de um mês. A única diferença era que o limite imposto pelo texto anterior era de 50 mil metros cúbicos de madeira em tora.

"Nós já derrotamos essa matéria não faz um mês. Agora vem e apresenta uma nova mensagem, embutida e travestida de nova. Não pode tramitar de novo nessa casa. Nós já derrotamos. Basta buscar nos anais do plenário, nem tinha que estar aqui perdendo tempo. Se quiser, que venha ano que vem”, disse antes da votação.

Xuxu Dal Molin rejeitou a ideia de que o desmatamento no Estado possa ser relacionado aos altos índices de queimada constatados pelos satélites de monitoramento neste ano. Para o parlamentar, as queimadas estão mais presentes nas margens de rodovias, em áreas urbanas e em reservas indígenas.

Estamos é aumentando o limite de 12 mil para 49,5 mil metros cúbicos de madeira por ano sem precisar fazer qualquer tipo de manejo. Sem precisar conservar um palmo de floresta nativa, sem precisar replantar uma árvore sequer

Lúdio Cabral, deputado petista

“A queimada está aqui dentro de casa, mas querem acusar o desmatamento. É mentira. Temos que fazer a regularização fundiária, tudo que está ilegal é onde acontecem os problemas. Nosso problema não são os agricultores, que estão queimando trator para salvar suas propriedades. Estão quase morrendo para parar a queimada nas suas fazendas. O problema está nas reservas indígenas, nas rodovias, nas áreas de preservação. Nós só estamos fazendo o dever de casa apoiando a regularização do nosso Código Florestal”, declarou.

Oscar Bezerra ressaltou a importância do projeto para o desenvolvimento do setor madeireiro e da economia do Estado. “Nós precisamos fazer com que nosso Estado desenvolva suas atividades e não bloquear, não tentar impedir essas atividades”, disse.

Enquanto isso, o deputado Wilson Santos lembrou que o governador Mauro Mendes vai à ONU participar de debates sobre o meio ambiente em 23 de setembro. Ele chegou a pedir o adiamento da votação para que o projeto não fosse aprovado antes da reunião, passando mensagem de aumento da tolerância com o desmatamento do Estado em um momento em que outros países pedem medidas em sentindo contrário.

“Não vai ficar bem para o governador na ONU, se ainda não chegou a notícia vai chegar. Deixa para depois da passagem por Nova York...”, afirmou.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • Priscilla | Quinta-Feira, 12 de Setembro de 2019, 16h01
    1
    1

    Não voto de jeito nenhum nesses deputados que foram a favor deste projeto.

  • Ilma Candida | Quinta-Feira, 12 de Setembro de 2019, 09h32
    1
    0

    Ilma Candida, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • CHIRRÃO | Quarta-Feira, 11 de Setembro de 2019, 14h37
    14
    3

    Temperatura chegando aos 46 GRAUS. E esses SANGUESSUGAS QUERENDO AUMENTAR AINDA MAIS O DESMATAMENTO..Consciência que é bom NADA!!

  • Maria | Quarta-Feira, 11 de Setembro de 2019, 14h09
    18
    3

    ESSE PROJETO QUE AMPLIA O DESMATE É MAIS UMA DAS FALCATRUAS DESSES PARLAMENTARES MADEIREIROS, PORQUE O MEIO AMBIENTE NÃO PODE TER RETROCESSO, AVANTE MPF, MPE, JUVAM,ETC E A REALIDADE É TRISTE, PORQUE FLORESTA DO ESTADO DE MATO-GROSSO VEM SOFRENDO BASTANTE COM O DESMATAMENTO ILEGAL A MUITO TEMPO. A BUSCA INCESSANTE PELO LUCRO A CORRUPÇÃO E O COMODISMO DAS NOSSAS AUTORIDADES SÃO AS PRINCIPAIS CAUSAS DESTE TRÁGICO PROBLEMA, E TAMBÉM A PORTA DO ESTADO ESTÁ ABERTA ( SEM FISCALIZAÇÃO ) PARA O TRANSPORTE DE MADEIRAS COMO A CASTANHEIRA (PROIBIDA DE CORTE) E TANTAS OUTRAS, E AINDA MAIS A FISCALIZAÇÃO E A IDENTIFICAÇÃO DE MADEIRAS SEMPRE INCOMODOU E INCOMODA A MAIORIA DOS DEPUTADOS E AQUELAS MADEIREIRAS QUE QUEREM ANDAR NA ILEGALIDADE, A FLORESTA NÃO É SÓ PARA A PRESENTE GERAÇÃO MAIS TAMBÉM PARA AS FUTURAS GERAÇÕES.

  • Xai | Quarta-Feira, 11 de Setembro de 2019, 13h59
    24
    3

    Agro é pop agro é podre agro é tóxico. E quase só tem tomba-tora na valorosa assembreia. Esperar o que mais desse povo?

  • Cicero | Quarta-Feira, 11 de Setembro de 2019, 13h58
    19
    3

    Os que forem a favor do desmatamento é porque tem interesse financeiro.

  • Elias | Quarta-Feira, 11 de Setembro de 2019, 13h41
    21
    3

    Onde vamos chegar com tanta ambição para destruir nossas florestas

Matéria(s) relacionada(s):

EP cita 4 pela força do MDB em Cuiabá

rafael bastos 400 curtinha   O prefeito Emanuel Pinheiro disse neste sábado, no encontro do MDB, que acabou atraindo a presença de representantes de outros 12 partidos, que a agremiação emedebista foi construída e ganhou força e espaço na Capital graças aos filiados históricos Rafael...

Júlio, do DEM, vê boa gestão de EP

julio campos 400 curtinha   Júlio Campos (foto), uma das lideranças históricas do DEM, foi "apertado" nesta sexta, em entrevista a Antero de Barros, na rádio Capital FM, especialmente sobre o fato do ex-governador e ex-senador demonstrar simpatia e apoiar a gestão do prefeito Emanuel, enquanto outros do partido...

Empresário ensaia de novo em ROO

 luizao_curtinha400   Em Rondonópolis, o empresário Luiz Fernando de Carvalho, o Luizão, dono da Agro Ferragens Luizão, ensaia mais uma vez disputar a prefeitura. Como a sua pré-candidatura não é considerada novidade, ele é visto como uma espécie de "cavalo paraguaio", que tem arrancada...

2 governistas prontos para a briga

chico2000_curtinha400   O prefeito Emanuel tem 2 aliados de primeira hora na Câmara que não resistem a uma provocação. Tratam-se de Renivaldo Nascimento (PSDB) e Chico 2000 (foto), do PL. Sabendo do estopim curto, os vereadores de oposição, especialmente Diego e Abílio, não perdem a chance de...

Niuan agora sob rédeas do Podemos

niuan ribeiro curtinha 400   O vice-prefeito Niuan Ribeiro, agora no Podemos, se torna obrigado, conforme exigência estatutária, a contribuir com 5% dos R$ 15 mil que recebe mensalmente . Ou seja, vai ter que repassar R$ 750 para o seu novo partido. Considerado um partido com novas concepções, regras e exigências, o...

Efeito-senado e briga no ninho tucano

carlos-avalone_curtinha400   O deputado estadual Carlos Avalone não tem certeza de que o acordo pré-estabelecido para ele se tornar presidente do PSDB-MT, a partir de fevereiro, ou seja, daqui 5 meses, será cumprido. Pela costura entre a cúpula tucana, Paulo Borges renunciaria à presidência, abrindo assim...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Mauro Mendes?

excelente

bom

regular

ruim

péssimo

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.