Legislativo

Segunda-Feira, 28 de Dezembro de 2009, 19h:04 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Divergências

Sávio desautoriza Prado a falar sobre provas de concurso

Procurador cutuca coordenador do Gaeco por declarações sobre Unemat

Promotor Domingos Sávio   O promotor de Justiça Domingos Sávio cutucou o coordenador do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), Paulo Prado, nesta segunda (28) em coletiva no Palácio Paiaguás, ao lado do secretário da Casa Militar Alexander Maia. Ao ser indagado sobre a necessidade de afastamento da Unemat das provas do maior concurso do País, Sávio disse que apenas pessoas sem competência para isso defendem o rompimento do convênio com a instituição de ensino, numa possível referência a Prado.

   Na coletiva, Sávio representava o procurador Alexandre Márcio Guedes, membro do comitê que acompanha o andamento das provas. “Apenas o procurador (Márcio Guedes) poderia dizer e ele não se manifestou em qualquer momento contra a instituição Unemat. As declarações foram dadas por pessoas que não têm atribuição para isso”, defendeu Sávio.

   Ele explicou que foram instaurados dois inquérito no âmbito do Ministério Público Estadual para investigar o “vazamento” das questões da prova, sendo um na esfera cível e outro na criminal. Ambos estão na fase de instruções, quando são colhidas as provas e indagadas as testemunhas. “O resultado será divulgado entre janeiro e fevereiro e, se for o caso, vamos propor ações para a Justiça”.

   Sávio frisou que os supostos envolvidos nas fraudes não farão mais parte da comissão que vai elaborar futuras provas. “Por isso o Ministério Público não é problema alguma na Unemat continuar”, defendeu.

   Além do MPE, integram o comitê de acompanhamento das provas três secretários, o coronel Alexander Maia, o secretário de Justiça e Segurança Pública, Diógenes Curado, e de Administração Geraldo De Vitto. A OAB também conta com um representante, o advogado José Patrocínio Júnior.

   Em 24 de novembro, o coordenador Paulo Prado enviou ofício ao governador Blairo Maggi (PR) em que defendia o afastamento da Unemat da elaboração das provas. Segundo o procurador, o Gaeco recebeu denúncias de falhas na organização do certame, que culminaram na determinação judicial de busca e apreensão de computadores e notebooks de pessoas envolvidas no processo. “Constatou-se, de forma cristalina, que a instituição Unemat, infelizmente, não possuía e não possui estrutura material e pessoal para a elaboração, coordenação e execução do concurso”, argumentou.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Cristiana | Terça-Feira, 02 de Fevereiro de 2010, 14h32
    0
    0

    Este promotor é daqueles que acha que promotor ´não é quase Deus, ele tem certeza de que é Deus.Arrogante, petulante, metido a bom e não é de nada. saiu de arenápolis escurraçado

  • Eduardo freire | Quarta-Feira, 06 de Janeiro de 2010, 15h39
    0
    0

    nao entendo o que o promotor Domingos Savio espera com tais insinuacoes. Primeiro que fica muito feio falar mal de um colega assim. Esse povo do MP ainda nao entendeu que para continuar levando a vida boa que eles conseguiram como promotores seria inteligente a uniao da classe e nao ao contrario como podemos notar. Quero ver o que Dr Domingos Savio vai fazer quando o Conselhao resolver fazer o mesmo que esta sendo feito com o TJ, OU SEJA, PASSAR A REGUA NAS MORDOMIAS DOS SABIOS FISCAIS DAD LEI. Quanto a UNEMAT continuar ou nao no concurso, isso parece piada de mal gosto.Se nao funcionou da primeira vez...

  • Concurseiro | Quarta-Feira, 30 de Dezembro de 2009, 15h21
    0
    0

    Concurseiro, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

Políticos e prisões nos últimos 2 anos

gaspar lazzari 400 curtinha   Vários políticos, que exerceram mandatos eletivos, como de vereador, prefeito, deputado e de governador, foram em cana nos últimos dois anos em MT. Eis alguns deles com passagem pelo cárcere: ex-governador Silval Barbosa, ex-deputados José Riva, Mauro Savi e Gilmar Fabris e o hoje...

Contratos da MTI vão ser suspensos

kleber geraldino mti curtinha 400   O governador Mauro Mendes vai determinar que o presidente Kleber Geraldino Ramos dos Santos (foto) suspenda todos os contratos da Empresa Mato-Grossense de Tecnologia da Informação (MTI - ex-Centro de Processamento de Dados do Estado), após ser informado de irregularidades em pelo menos dois...

Diretor define contratos emergenciais

alexandre beloto 400 curtinha diretor hospital   O diretor-geral da Empresa Cuiabana de Saúde Pública, Alexandre Beloto Magalhães (foto), tem feito compras emergenciais de materiais hospitalares para surprir demandas, especialmente do São Benedito e do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC), que detém uma...

Bancada garante R$ 10 mi para IFMT

neri 400 curtinha   O deputado Neri Geller (foto), coordenador da bancada federal mato-grossense, anunciou destinação de R$ 10 milhões em emendas para o Instituto Federal de Mato Grosso no orçamento de 2020. Dirigentes do IFMT promoveram duas reuniões para debater projetos para melhorar a estrutura física...

Juca e aval do prefeito a projeto social

juca do guaran� curtinha 400   Juca do Guaraná Filho (foto), do Avante, conseguiu sensibilizar o prefeito Emanuel Pinheiro a apresentar uma mensagem à Câmara isentando do pagamento de IPTU os portadores de câncer e HIV. O  projeto foi apresentado originalmente na Câmara Municipal da...

Supremo enterra pedido contra Maluf

maluf_400   A 1ª Turma do STF enterrou de vez um pedido do advogado Waldir Caldas (Novo), ex-candidato ao Senado, que tentava revogar os atos que conduziram o ex-deputado Guilherme Maluf (foto) a uma cadeira no Tribunal de Contas. Caldas queria, ele próprio, ter a chance de ser indicado ao cargo, que era de prerrogativa da Assembleia. O...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O que você acha das denúncias, principalmente sobre pagamento de propina, feitas pelo ex-presidente da AL José Riva, que tenta fechar delação?

São verdadeiras

Nem tudo é verdade

Acho que ele está mentindo

Não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.