Legislativo

Quarta-Feira, 29 de Dezembro de 2010, 18h:50 | Atualizado: 29/12/2010, 19h:48

BRASÍLIA

Senado demite comissionados; Serys empregava 50 e Goellner 19

 Serys Marly (PT)   A senadora Serys Marly (PT) é uma entre os 37 senadores que não se reelegeram em 2010 e vão deixar o cargo no dia 31 de janeiro para que sejam empossados os eleitos em 1º de fevereiro. Com a saída desses congressistas, o Senado vai demitir 1.062 servidores comissionados, mais 196 da Mesa Diretora da Casa, totalizando 1.258 cargos de confiança. A senadora mato-grossense está entre os que mais mantêm esses cargos, num total de 50. Gilberto Gollner (DEM) tem 19. Os salários variam de R$ 1,5 mil a R$ 11,3 mil.

   O número de comissionados de Serys só perde para os dos democratas Heráclito Fortes (PI), que possui 68 cargos, Efraim Morais (PB), com 66, e Adelmir Santana (DF), com 55, e o senador Mão Santa (PSC-PI), com 62. Ela empata com Mauro Fecury (PMDB-MA). O senador não-reeleito com menos cargos de confiança é Tasso Jereissati (PSDB-CE), que mantém apenas 16 servidores em seu gabinete.

   Dos 50 cargos de confiança mantidos por Serys, 45 são de responsabilidade de seu mandato e cinco são do seu cargo de segunda vice-presidente da Mesa Diretora do Senado. Dos 45, 18 estão lotados em seu gabinete em Brasília e 27 em seu escritório em Cuiabá. Já Gollner está entre os que possuem menos assessores comissionados. Dos 19, dez estão lotados no gabinete em Brasília e nove em seu escritório no Estado.

   O curioso é que a manutenção desses funcionários de parlamentares “atuando” nos Estados não tem uma fiscalização por parte do Senado ou de órgãos de controle público. Cada senador tem até R$ 100 mil por mês para gastar com comissionados. Eles simplesmente são contratados dentro das cotas a que têm direito. Se de fato fazem trabalho parlamentar, é uma dúvida. Sabe-se, por exemplo, que dos 27 que Serys mantém no Estado a maioria não trabalha diretamente com a senadora para o seu mandato e sim com seus aliados dentro de sua tendência política no PT de Mato Grosso, entre os quais alguns dirigentes partidários.

Postar um novo comentário

Comentários (12)

  • marcelo | Sábado, 01 de Janeiro de 2011, 09h25
    0
    0

    NÃO SEI QUAL A NECESSIDADE DE PARTIDOS POLÍTICOS, JÁ QUE NAS ELEIÇÕES MUITOS DEIXAM DE SE ELEGEREM E GANHAR CARGOS NO GOVERNO, ISSO DEMOSTRAM QUE NÃO EXISTEM ADVERSÁRIOS MAS SIM UM ÚNICO PARTICO NO PAÍS, OQUE ADIANTA RENOVAR SE OS VELHOS RECEBEM CARGOS.

  • BETO | Sexta-Feira, 31 de Dezembro de 2010, 22h43
    0
    0

    COM TODOS ESSES ALI BABÁS NÃO CONSEGUIU ELEGER. TAMBEM ALI BABÁS SÓ PRA MAMÁ. AGORA POVO DEPOIS DE UM MANDATO LONGO, OLHA O SORRISO DELA E CALCULEM O GRAU DE PREOCUPAÇÃO COM O POVO MATO GROSSENSE.

  • Tonfur | Quinta-Feira, 30 de Dezembro de 2010, 11h10
    0
    0

    Prezados internautas, analisando cada opinião e respeitando-a, tenho que discordar de algumas, pois, tenho outros conceitos, por exemplo: está notícia relatada se refere ao senado federal, são muitas pessoas,sindicalistas, prefeitos, vereadores e até deputados estaduais que vão ao senado federal reinvindicar e cobrar melhorias em vários aspectos, como: saúde, educação, saneamento(independente se o recurso vem ou não se é bem aplicado ou não estamos falando de atendimento). Peço aos colegas internautas que avalie a assembleia legislativa matogrossense, os nossos nobres deputados estaduais, não vou citar nomes, mas, ele foi o mais votado do estado, responde a vários processos, perdeu o mandato, enfim, só na minha região este senhor tem pelo menos 10 assessores, inclusive um deles um grande amigo em particular, ganhando um salario muito bom. Se nesta região ele tem 10 imagine a nivel do estado deve ter uns 100, fora é claro os cargos de confiança que ele tem dentro de seu gabinete que isto é de praste e na AMM, sinceramente senhores o erro está em nós em cada eleições estamos aprendendo a votar e quem sabe um dia chegaremos com a graça de Deus eleger pessoas que nos represente e nos valorize a classe trabalhadora, vocês viram e poucos comentaram a aprovação do 14º e 15º salario destes nobres deputados será que havia nescessidade? Claro que não avalie quantos votaram contra. Caros amigos que neste 2011 tenhamos e sejamos respeitados pelos nossos governantes e que Deus abençoe a todos......

  • mario marcio da costa e silva | Quinta-Feira, 30 de Dezembro de 2010, 08h58
    0
    0

    RDNEWS, FAÇA A SUA PARTE PUBLIQUE OS NOMES DOS COME E DORME

  • Beto Vilela | Quinta-Feira, 30 de Dezembro de 2010, 08h15
    0
    0

    Isso é uma verdadeira farra com nosso suado dinheiro.

  • Heródoto | Quinta-Feira, 30 de Dezembro de 2010, 08h08
    0
    0

    Isto é exatamente o que faz o PT. Nada mais.

  • vicente | Quarta-Feira, 29 de Dezembro de 2010, 22h11
    0
    0

    Ela tinha 10 a mais do o ALI BÀBA

  • JOÃO JOSÉ DE AMORIM | Quarta-Feira, 29 de Dezembro de 2010, 21h32
    0
    0

    JOÃO JOSÉ DE AMORIM, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • altamiro maia | Quarta-Feira, 29 de Dezembro de 2010, 20h53
    0
    0

    Isto não tem nada de ilegal, existe os cargos , o dinheiro para suprir estas despesas, então qual é o descalabrio, ora esta faça me um favor quem reclama ou acha um absurdo, é porque não tem competencia para assumir um destes cargos.

  • Biólogo Jorge Luiz | Quarta-Feira, 29 de Dezembro de 2010, 20h00
    0
    0

    A pergunta é, desses 50 que a senadora tinha como assessores, quantos efetivamente trabalhavam? ou será que são daquele caso da assessora que morava nos Estados Unidos e assim vai?

PTB tem 25 e deve eleger 2 à Câmara

misael galvao 400 curtinha   O PTB lançou 25 nomes a vereador em Cuiabá. E a tendência é de eleger entre um e dois. As maiores apostas são os seus próprios vereadores: Misael Galvão (foto) e Adevair Cabral, respectivamente, presidente e primeiro-secretário da Mesa Diretora da Câmara....

Retorno à Câmara após 6 mandatos

fulo 400 curtinha   Figura bastante popular, especialmente na região da Vila Operária, Lourisvaldo Manoel de Oliveira, o Fulô (MDB), que foi vereador de Rondonópolis por seis mandatos, está de volta. Hoje suplente, ele assume provisoriamente nesta segunda a cadeira do titular Thiago Muniz, que pediu licença...

Bolsonaro nem aí para políticos de MT

nelson barbudo 400 curtinha   O cerimonial da Presidência da República deu de ombros para os políticos, inclusive para a bancada federal mato-grossense, na visita de Bolsonaro, sexta, em Sinop e Sorriso. Alguns tentaram, de forma insistente, tirar foto com o presidente. E até conseguiram. Mas o capitão preferiu...

Tião com Flávio e "pau" nos Campos

tiao da zaeli 400 curtinha   A maior bronca dos Campos em Várzea Grande hoje é com o ex-prefeito Tião da Zaeli (foto), que motivou o amigo e empresário Flávio Vargas, dono do frigorífico Frical, a entrar na disputa à sucessão municipal. E Flávio conseguiu construir um amplo arco de...

A única dos maiores fora da reeleição

rosana martinelli 400 curtinha   Seis dos 10 prefeitos dos maiores municípios de MT poderiam disputar a reeleição neste ano por estarem no primeiro mandato ou já tendo exercido outros não consecutivos. E, destes, somente Rosana Martinelli (foto), de Sinop, não se recandidatou. Percebeu dificuldades...

Poconé tem 4 no páreo; Euclides dança

euclides santos 400 curtinha   Em Poconé, o ex-prefeito Euclides Santos (foto) nadou e morreu na praia. Numa queda de braço dentro do PSDB, Euclides, que havia se mudado para Cuiabá e tem o filho na disputa para vereador, perdeu espaço e autonomia para a ex-prefeita Meire Adauto, presidente municipal da legenda tucana e...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.